Meus Pensamentos

Silvia Alvarenga

  • 20
  • Out
  • 2009

Meus Pensamentos

  • 20
  • Out
  • 2009

Eu não passei por uma lavagem cerebral. Quando é que o cérebro é lavado? Quando você age sem pensar. E não foi isso que me aconteceu!

Meus pais me fizeram pensar! E confiaram em mim. Eu era jovem, tinha uma vida pela frente, podia escolher aquilo que eu sempre quis!

Mas não tomei nenhuma atitude, antes pensei comigo mesma: Bom, se as meninas são instáveis, não têm uma família unida, não têm harmonia. Por que eu tenho que invejar a vida delas? Pelas festas, amigos e namorados?

Primeiro, todos aqueles sentimentos que estavam a flor da pele eram traiçoeiros. Quantas não foram as vezes que havia tomado uma atitude ou agido de uma maneira errada simplesmente porque eu seguia os meus impulsos naturais! Eles, na verdade, não eram meus amigos. Olha como que eu estava – Dividida, angustiada e sem a mínima paz!!! Quem me conduzia? Os meus sentimentos, os que eu alimentava.

Mas por quê?

Porque queria me aventurar com amizades que terminariam certamente com um sabor amargo. Amizades que sempre queriam algo em troca. Queriam que eu mudasse os meus princípios, para uma vida vulgar, onde existiam palavrões, desrespeito, insegurança, vícios que para a sociedade estavam na moda era o atual, e as conseqüências eram desastrosas: vergonha, desunião, solidão, perda de confiança, insegurança.

Porque eles ou elas não me aceitavam do jeito que eu era? Porque para eles eu era careta e infeliz. Em realidade eu era infeliz, porque invejava a falsa felicidade que eles tinham. Eles dependiam de aventuras e aventuras, quando chegassem a um momento de compromisso e fidelidade, o que vocês acham que eles iriam fazer? Aceitar mudar? Amar? Renunciar suas amizades ou vícios? E onde estaria a força deles para sair daquela situação? Teriam que buscar tratamentos de psicológicos para saírem adiante? Ué!?? Cadê a felicidade que eles mostram no rosto? Cadê aquela força e independência que eles tiveram desde do início, quando tomaram aquelas atitudes?

Aquele rapaz lindo por quem aquelas garotas estavam apaixonadas, um tempo estava me paquerando e outro tempo estava com uma garota totalmente fora do meus ideais! Como ele poderia assegurar a minha vida no futuro, se eu entregasse aquela paixão? Como podia confiar nele? Ele me paquerava enquanto tinha a sua outra namorada! Os amigos dele, eram pessoas que não respeitavam a ninguém, e criavam até situações a ponto de serem expulsos da escola! E… suas notas? E o futuro? O que me poderia me dar?

É, como diz o ditado: Mostra-me com quem andas, e eu te direi quem és! Eu acredito nesse ditado, pois quem vai andar com alguém que não concorda ou aceita?

Realmente, o que meus pais falavam, tinha fundamento. Mas eles não puderam mudar a minha cabeça, eu mesma tive que pensar e analisar a minha vida. Enquanto o lado das fantasias me traziam incertezas e inseguranças, o lado da vida trazia paz, certeza e um futuro promissor.

Deixe uma mensagem

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

20 Comments

  1. O brilho do mundo é fosco e ilusório: De longe é uma maravilha, mas quando chegamos perto, vemos quanta escuridão há nele, e quanta tristeza nos olhos de quem sempre procura esbanjar felicidade. Não vale à pena mudar nossos princípios por esse mundo indigno da nossa presença. Sejamos santos como Ele foi, e salvemos como Ele salvou.

    Ver mais
  2. Isso aconteceu comigo também, temos que vigiar com quem andamos muitas vezes essas amizades querem nos corromper, assim como a senhora o bom exemplo de família que tive, construiu o que sou.

    Ver mais
1 2 3 4