Insegurança e Só

Viviane Freitas

  • 23
  • Nov
  • 2011

Insegurança e Só

  • 23
  • Nov
  • 2011

Amigas leitoras, tenho duas filhas, poodles, uma branca e a outra negra. As duas vivem com ciúmes uma da outra. A branquinha é super sentimental e meiga, e a negra é esperta, inteligente e muito insegura.

Todas as vezes que a Millie (a branquinha) se achega a mim, a Sasha (a pretinha) morde a Millie, para que não se aproxime, mostrando assim muita insegurança à respeito dela mesma.

Em outras palavras, a Sasha pensa: “Se a Millie vier, ela não vai querer ficar comigo. Tenho que bloquear o caminho da Millie para ela não ter atenção da “mamãe” ”.

É exatamente isso que acontece com os inseguros. Uma insegurança gera ciúmes, egoísmo, e uma autodefesa. Pensa que um instante é suficiente para impor a atenção que tanto deseja.

Quem é insegura, não pensa. Não quer sair do domínio de suas “ideias”, que se fortalecem com seu próprio consentimento – pensa que tem razão.

Tem medo de perder. Não sente-se amada pelo que é, porque ela não vê a mesma retribuição que espera do outro indivíduo.

Mas por quê querer alcançar a atenção, ou o focar-se só em si mesma? Será que um instante mudará o coração, ou agora toda atenção estará voltada para si?

Sentir-se ofendida, poderá te salvar?

Não!

Você não pode mudar o outro. Nem impor as suas ideias.

Você pode ser pai, mãe, filho, irmão, marido, esposa ou amante, porém nunca poderá ter acesso ao livre arbítrio do outro.

Se você ao menos pensasse… o quão valioso você é para Deus!
Se você ao menos contasse ou colocasse todo o seu foco em Deus, você não estaria “pobre”, esperando uma oportunidade para ter o necessário.

Se ao menos você fizesse uma parceria com Deus, teria muito mais controle dos seus sentimentos, e evitaria a decepção.

O problema é que as pessoas buscam a fama, ou a glória que o mundo tem a oferecer. Buscam, entre os seus familiares e amigos, o abrigo.

Não creem em Deus. Não fazem Dele o seu refúgio. E acabam sendo “problemáticos”, porque querem tudo do seu jeito.

“Se o grão de trigo, caindo na terra, não morrer, fica ele só; mas se morrer, produz muito fruto.” João 12:24

Mesmo caindo na terra, não quer morrer. Mesmo diante dos problemas que tem vivenciado, quer insistir no erro. E ainda assim… está sempre sentindo-se só!

Você sente-se incompreendida e sozinha, porque você está cheia de si mesma. Mas quando você leva esse peso, esse problema, e entrega a Deus, morre – para seu egoísmo, você alcança o domínio e controle de qualquer situação que esteja vivendo.

Quando você está vazia de si mesma, produz muito fruto.

Detalhe… não é pouco fruto, é MUITO!!!

Você reclama que o que tem é pouco, porque não morreu para as suas ideias e vontades!

Falta sacrificar desde de dentro.

Deixe uma mensagem

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

37 Comments

  1. Ola dona Vivi,obrigada!Deus abençoe, ore por nós, abraços

    Ver mais
1 5 6 7