Eu, Normal?

Viviane Freitas

  • 14
  • Out
  • 2011

Eu, Normal?

  • 14
  • Out
  • 2011

Com certeza achamos que somos normais ou bons. É muito difícil encontrar alguém que sinta a necessidade imensa de algo mais.

Pois, se tudo está andando, ela acha que está tudo bem. Mas, será mesmo?

Quando acontece um imprevisto, ela é pega de surpresa. Alguém lhe contraria em seus consentimentos, mostra que está tudo mal, e ela sente-se ofendida e passa a se defender.

Mal sabe ela, que a boca fala do que está cheio o coração. Acabou de revelar a podridão que carrega dentro. Pois quem tem paz e consciência tranquila, não precisa se defender. Porém, ela passa a defender-se porque já não tem aqueles mesmos princípio de antes, de respeito ou temor.

Ela não consegue ver ou enxergar seus defeitos.

Porquê?

Ela não anda na fé! Ela anda de forma natural. Se tem algum sacrifício que requer dela algo mais, ela simplesmente ignora, e vive debaixo das suas ideias fixas ou conceitos.

Porquê?

Ela está acomodada. A sensação de bem estar leva a perdição.

Muitos têm estado assim dentro da igreja. Não imagina o perigo. Estão autoconfiantes, o que acaba sendo um orgulho. E, afinal, ninguém a pode ajudar, pois como ela rejeita o receptor, rejeita o Espírito Santo.

Esta condição chega a esse ponto porque o indivíduo não se entrega de verdade. Pensa que amadureceu na fé, as conquistas estão vindo e… Deus está abençoando.

Esse não é o fruto do Espírito Santo. O fruto dele requer amor. Porém, não apenas amor próprio, e sim amar ao próximo como a ti mesmo.

Agora uma pergunta que veio a minha mente: Como uma pessoa vai amar o próximo se ela não tem amado a si mesmo? Se elimina qualquer aprendizagem por causa do seu orgulho!

Como ela vai adquirir forças e amar alguém, se ela nunca experimentou o perdão de Deus? Pois se ela se vê perfeita…

É impossível amar alguém quando você não viu o amor incondicional do Senhor Jesus. E só vê o amor Dele, quando reconhece seus graves pecados.

Não importa se você nasceu na igreja ou veio do mundo, se você não vê o quão pecador você é, você não vai amar a Deus, e tampouco amar o próximo!

Aproveite essa oportunidade para verificar qual tem sido a raiz do seu mal, pois a quem muito pecou, muito se amou.

Será que você ama ao Senhor Jesus? Ou diz como uma religiosa que o ama, porque você cumpre seus deveres?

Quem cumpre seus deveres, é porque não sente-se necessitada. E quem não sente necessidade, não odeia seu pecado, e nem busca com todas as forças.

Deixe uma mensagem

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

14 Comments

  1. Nossa muito forte mesmoo , falou muito comigo e com certeza falaram com muitos…
    Deus te abençoe muito 😀

    Ver mais
  2. Eu, eu, eu,….
    Tenho meditado muito acerca do Egoismo, a maneira como penso, como falo, como ajo com o proximo, etc, revela se ralmente sou egoista ou não.
    Como a D.Vivi falou nesse post, amar não é cumprir com os meus deveres, fazer o óbvio, o normal ou fazer solidariedade com o proximo….Amar é fazer e ser além, é sair da nossa zona de conforto, da nossa bolha, e sacrificar, pois foi o que Deus fez e faz, e sendo nós á imagem e semelhança Dele, e habitando o Espirito Dele em mim, sacrificar, fazer a diferença é algo natural e nunca forçado por mim mesma.

    Normal não sou, nem aceito ser.
    Quero ser especial!

    A senhora é especial 🙂

    Ver mais
1 2 3