De Filhos para pais: Como uma criança!

Andreia Petrucci

  • 3
  • Fev
  • 2015

De Filhos para pais : Como uma criança!

  • 3
  • Fev
  • 2015

Temos aprendido tanto nestes últimos tempos acerca de como agradar a Deus, aproximar-nos d’Ele e obter uma nova “identidade” que realmente nos identifique como Seus Filhos.



Através destes 21 Dias nos abstendo de todas as informações seculares, podemos assim ficar mais perto, mais sensíveis e flexíveis à Sua voz, tendo a preciosa chance de ultrapassar erros, falhas e limitações, cruciais para o nosso desenvolvimento e amadurecimento interior. Se tem acompanhado os áudios da D. Viviane publicados aqui diariamente, com certeza tem tirado, como eu, lições preciosas para nos mantermos ligadas a Deus continuamente.

Mas será que estamos dispostos a tirar o máximo proveito destes dias?

Como você, também eu me questiono – e diariamente – em que posso ser melhor, aprovada e transformada, aos olhos de Deus, pois se a minha postura for a de “quem sabe tudo”; “que tem tempo na Obra de Deus”; “que já ouviu ou que não precisa…”, imediatamente coloco um limite que nem Deus pode tirar, porque revelo, à partida, que não estou disposta a aprender.

Ao meditar sobre isto, e de como preciso de sabedoria para me enxergar e também para ajudar quem precisa de uma direção, Deus falou comigo através do exemplo de Salomão.
Talvez você também reconheça que precisa, estando no papel de pai, tio, irmão, educador, ou até de filho.

Então, veja:

“Agora, pois, ó SENHOR, meu Deus, tu fizeste reinar teu servo em lugar de Davi, meu pai; não passo de uma criança, não sei como conduzir-me.
Teu servo está no meio do teu povo que elegeste, povo grande, tão numeroso, que se não pode contar.
Dá, pois, ao teu servo coração compreensivo para julgar a teu povo, para que prudentemente discirna entre o bem e o mal; pois quem poderia julgar a este grande povo?” (IRs.3:7-9)

Mesmo na posição de rei, Salomão percebeu quão grande era a sua tarefa, a sua responsabilidade, e assumiu ser uma criança, colocando-se na postura de aprendiz e de ouvinte, de necessitado… e não baseado em sentimentos, como se fazendo de vítima, que é o que muitas vezes – infelizmente – fazemos. Mas colocando-se na DEPENDÊNCIA de Deus! E é isto que permite Deus ouvir-nos e conceder-nos a Sua aprovação!

Tudo depende da nossa intenção e da postura com que nos achegamos a Deus, seja para transformar o nosso interior, ou para Lhe apresentar uma petição.

Assim, como me tenho colocado diante d’Ele?

Porque você que é pai ou mãe, diga com sinceridade: Como reage quando o seu filho se tenta impôr, como se a autoridade lhe pertencesse? Afrontado, certo?! E o que pensa quando ele não ouve, não é sensível e flexível à sua voz, praticando o que lhe ensina? Desrespeitado, correto?! Pois é isso mesmo que Deus sente, como Pai, quando não O honramos com a nossa submissão, através da obediência à Sua Palavra. Por isso faz todo o sentido quando a Bíblia regista que o Reino de Deus pertence aos pequeninos (Mt.19:14) – não apenas fisicamente – mas aqueles que se apresentam puros, humildes, com um coração disposto a ouvir, aprender e praticar!

Neste Jejum, que a nossa postura seja de “crianças”, simples na malícia, livres de maus hábitos e costumes, feitios e temperamentos, para abraçar a Deus e sermos envolvidos, na totalidade, pelo Seu Espírito.

Deixe uma mensagem

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

4 Comments

  1. Nada como a humildade diante de DEUS para Ele nos ouvi.amei a mensagem de fe.

    Ver mais
  2. Sempre orei a Deus pedindo um coração puro como de uma criança, busco ser melhor a cada dia,sei que jamais vou alcançar perfeição, mais me coloco sempre na condição de servo,e quero aprender cada dia mais em como oferecer para o meu Deus um sacrifício aceitável aos Seus olhos.São tantas situações me bombardeando para que venha desagrada’Lo,mais
    nada vai me parar,estou definida na minha fé no Senhor Jesus.Minha meta é aprender hoje,amanhã, e sempre…

    Ver mais
  3. Boa noite,temos mesmo que nos colocar nessa situação, como uma criança.
    Em cada post aprendo coisas novas. Obrigado por passarem esse Espírito

    Ver mais
  4. Ser criança e viver este jejum como se fosse o primeiro, lumpar todos os hábitos e manias, seguir apenas a Sua direção. Ser humilde pronta para ouvir, aprender e praticar, ou seja aplicar todos os ensinamento em prática e não apenas ler ou ouvir, mas sim ter atitude.
    Obrigada.

    Ver mais