Como superar uma perda?

Viviane Freitas

  • 22
  • Mar
  • 2011

Como superar uma perda?

  • 22
  • Mar
  • 2011

Impotência, frustração, dor, choro, sentimento de fracasso, se perde a esperança, a vida parece não ter mais sentido.

Todos perdemos, algo ou alguém, e nos vemos massacrados por esse turbilhão de sentimentos que parecem, primeiro, nos deixar sem atitude e depois, com o passar dos dias, nos mata pouco a pouco.

Eu já também já perdi, em alguns momentos da minha vida: Quando me casei, tive que deixar a casa do meus pais para assumir minha nova condição de esposa. Todo o ambiente de proteção, de cuidado e atenção que minha família sempre me proporcionou teve que ficar para trás.

Cabia a mim agora, a tarefa de formar uma família, e tive um ótimo exemplo em casa!

Alguns anos depois, me sentia realizada: como esposa, como mãe, como a melhor amiga da minha filha…

Mas aconteceu algo inesperado – perdi meus filhos – os dois ao mesmo tempo. Tudo desmoronou, sofri muito, chorei, por uma dor insuportável que me sufocava. Me vi sem forças, sem atitude, mas consegui vencer esse sentimento que domina por completo nossa razão.

Para se sincera, parecia que não iria suportar aquela dor cruel. Só existiam lembranças boas, saudades e uma voz tenebrosa que parecia me compreender, porém acusadora. Era um sentimento terrível! Estava fraca e muito sensível!
Eu fiz o que sempre aprendi. Pedi forças a Deus, porém os sentimentos e a lembrança gostosa do passado me mantinham presa a dor. Não conseguia ver o além, e nem o melhor para mim.

Parecia ter perdido o meu chão, mas vi que enquanto eu alimentava aquela dor, aquele sofrimento, ele não iria embora, mesmo crendo em Deus.

Deus falava comigo, a voz Dele era bem baixinha. Descobri uma coisa, a voz do meu ego era mais forte que a Dele. É claro, que Ele me respeita, e deixou eu tomar as minhas próprias decisões.

E eu tomei, contra a minha vontade. Fui no altar de Deus, na minha Igreja, e ofereci aquilo que eu não queria entregar. Mas entreguei, chorando, sabendo que estava nutrindo algo que não me trazia nenhum benefício. Eu decidi entregar não somente meus filhos, mas os sonhos de ter outro para substituir aquela dor.

Quando desci daquele altar, me vi, como se estivesse diante de um espelho, e vi o quanto eu estava lutando somente pelos meus direitos (como mãe), e não de dar a aqueles que sofrem o meu apoio.

—— Mas, você tem direito de ser feliz! Talvez você esteja aí se perguntando —-

Sim tenho todo direito! Porém, não tinha como trazer os meus filhos de volta! Não tinha como ficar vivendo de uma dor que não teria solução! E porque seguir alimentando somente os meus sentimentos, que não me traziam nada de novo?
Realmente tive que ser dura comigo mesma, a ponto de não ser compreendida pelas demais pessoas. Foi isso que me capacitou, porque dei a Deus o que mais eu queria.

Sentimento é a força do nosso coração. Ele se alimenta do sentir, de tudo que machuca. Mas o que salva e nos capacita sermos livres, é o dar, é entregar ao que nos pertence.
Se hoje tenho forças para relatar algo tão pessoal, é para que você saiba que também sou “humana” e sujeita as mesmas perdas que você tem sofrido em sua vida. Mas de onde saquei forças, de onde veio o socorro?

—E o que aconteceu comigo depois de entregar meus sonhos? —

Tudo se fez novo dentro de mim, tive milhares de filhos (não biológicos), que me trazem mais alegria, me sinto mais realizada porque são filhos que dão valor a todos meus ensinamentos.

—E eu como pessoa e ex-mãe?—

Me sinto livre, e muito feliz, com o que Deus fez dentro de mim. Tudo se fez novo, a Vivi egoísta foi embora junto com os pesos da alma.

Seja o que for que você tenha perdido, já se foi, existem novas conquistas esperando por você. Não seja escrava(o) dessa dor, você pode ser mais forte que ela!

Deixe uma mensagem

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

135 Comments

  1. eu perdi meu filho de 22 anos para o trafico de drogas a dois messes eles o mataram e o enterraram o que me dói e porque nossos filhos sendo bem cuidado educado troca todo de bom que nos podemos lhe dar pra virarem amigos de pessoas tao cruéis a dor e imensa eu sofro calado pois o caminho que ele escolheu só poderia resultar nisso se tiver auguem que queira trocar experiência comigo

    Ver mais
  2. O q Deus tem para nos da e maior q perdems somente atraves da fe podemos vencer a dor da perca

    Ver mais
  3. Perdi minha única filha em 7 de setembro de 2011 de cancer.
    Sofro muito de saudades, perdi o prazer de Tudo, não consigo escrever mais nada.

    Ver mais
    1. e eu perdi os meus pais, a minha mãe com cancro da mama que se foi alastrando para outros órgãos aos 53 anos em 2010 e agora dia 2 de fevereiro deste ano perdi o meu pai, não sei a causa da sua morte até pq foi de madrugada e fez-se uma autópsia e tinha feito 63 anos dia 1 de fevereiro. isso é tudo muito triste ainda sou nova e já não tenho os meus pais perto de mim pq faleceram, não consigo entender isso, estou sofrendo muito e está sendo muito difícil superar a dor de ter falecido o meu pai pq foi há menos tempo que a minha mãe que tb sofri muito, ver o meu pai na cama do quarto da casa onde moramos morto foi horrível e eu não parava de chamar pai mas já não havia nada a fazer mesmo que eu quisesse tanto que ele acordasse, enquanto eu dormia o meu pai já não estava neste mundo, nunca pensei que pudesse acontecer isso ao meu pai nem que Deus permitisse isso pq o mundo é governado pelo diabo mas ele só faz o que Deus permite, o que Deus não permite ele não faz mas Deus quis assim não dá para entender isso

      Ver mais
      1. Eu também perdi minha mãe de câncer, ela descobriu no final de outubro de 2014 e faleceu em 13 de novembro do mesmo ano, de repente. Agora meu pai também se foi, 19 de fevereiro. Ontem fez uma semana, fiquei arrasada. Quando estava tendo AVC se despediu da cadelinha que era da minha mãe, beijou e abraçou. A gente sempre conversava que minha mãe nem teve tempo de se despedir dos bichinhos dela. Me sinto solitária, com uma saudade sem fim. Meus projetos de vida acabaram, pois em todos eles estavam envolvidos. Tenho vontade de ir junto.

        Ver mais
        1. eu mesmo não a conhecendo a compreendo pois sei que essa dor da perda é horrível, insuportável e ainda mais quando já perdemos os nossos pais que são as pessoas mais próximas e mais importantes da nossa vida, a vida muda muito a minha mudou parece que a vida já não é a mesma, eu tb tenho uma cadela que gostava muito dos meus pais e me arrependo dela não se ter despedido deles

          Ver mais
          1. Sinto a mesma coisa! Perdi minha mãe a 1 mes e sinto ela não ter se despedido dos cachorrinhos Dela! Mais sei que ela está olhando oremos! Ela saiu de casa andando, foi ao hospital e não saiu! Dor terrível !

            Ver mais
      2. perdi minha mae no dia 31 de fevereiro 2017 estou sem chao sem vontade p nada e ninguem me entende. nao sei mais o que fazer p vencer

        Ver mais
        1. Eu tambem tive uma grande perca e não consigo superar, creio que Deus pode restaurar minha vida, tenho orado

          Ver mais
        2. eu tb tenho dias que não me apetece fazer nada, me isolo tenho pesadelos com os meus pais, a família não está unida o que torna tudo mais difícil e não sabemos nada do que se passa com os nossos entes queridos falecidos, eu tive grandes perdas na minha vida mas do meu pai não esperava tão cedo e tem sido muito difícil eu superar. vou vivendo dia após dia

          Ver mais
1 15 16 17