Silvia Alvarenga

  • 27
  • Ago
  • 2010

Como lidei com a Pérola

  • 27
  • Ago
  • 2010
Quando nós nos encontramos no restaurante, conversei diretamente sobre o que era necessário para ela: Perguntei como havia sido o dia de ontem, e que ela tinha aprendido na reunião. Ela falou, mas sem muito entusiasmo, como se nada houvesse “somado” na vida dela.
Durante a conversa, expliquei sobre algo que foi falado na reunião, que chamou minha atenção:
“Os Humildes herdarão o reino dos céus.” Esse foi o versículo que lhe falei e expliquei, me colocando na posição na qual sempre me ponho: Foi para mim. Expliquei que mesmo sendo o que sou, se eu não assumir o que é falado na reunião, e não me propuser a ir à frente do altar, quando isso vai ao encontro da minha necessidade, isso seria orgulho.
Não tem como uma pessoa orgulhosa, cheia de si mesma, e encobrindo suas falhas, herdar as promessas do Reino dos Céus. Depois desta conversa, fui citando outro exemplo, que ela se identificou logo de imediato.
Fiz ela pensar o por quê da vida dela estar estacionada, se ela mesma não estava fazendo a sua parte. Deus não iria invadir a vida dela, jamais!!!! Iria respeitar a decisão dela, como faz com qualquer ser humano.
Falei que ela tinha que perdoar a quem quis o seu mal, pois ela não precisa ter aquele mesmo nível mesquinho de guardar sentimentos que corroem a ela, e que faziam a vida dela ser cheia de espíritos maus.
Espíritos maus?
Sim, o ódio e a raiva são sentimentos que alimentam espíritos maus.
Falei abertamente, sem nenhuma restrição. Não tive medo, pois estava disposta a receber um “não quero” ou “sim eu quero”. Eu respeitaria a decisão dela, assim como Deus respeita a minha.
Deus sempre foi verdadeiro comigo. Às vezes a palavra Dele é tão direta que dói, mas foi a única maneira de me fazer ser livre.
Livre de quê? 
De tudo!!!!!! Absolutamente de tudo! A verdade arrancou o mal, já a mentira me iludia e no fim, era frustrada e enganada até por mim mesmo.
Estava indignada em vê-la, semana atrás semana, da mesma forma. Eu não me conformava em ser agradável, só para conquistar a amizade dela. Além de que, ela precisava era de umas boas verdades!
À partir daquele dia, ela entrou na Igreja pela “primeira vez”, agora ela estava apta a submeter-se e a corrigir seus erros.
E sabe o que aconteceu?
O processo dela foi rápido! Ela aceitou com o coração aberto as verdades! Por isso, ela se encaixou no título de uma pérola preciosíssima.
Eu fico imaginando quantas não são as pessoas que têm o mesmo valor, mas não estão materializando a sua fé racional. Vivem frustradas, dentro da igreja, às vezes por falta de aceitar a verdade ou de agir…

Deixe uma mensagem

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

12 Comments

  1. Cada msg da senhora me ajuda muito como essa
    obrigada
    na fé

    Ver mais
  2. Oii D.Viviane realmente aquelas pessoas que tem orgulho que não aceita ajuda de ninguem só pensa nela mesma..!
    Mas a verdade que liberta de todo mau para que Deus possa mundar completamente a nossa vida.
    beijosss D.Viviane
    Fabiana Marcial Brás-sp

    Ver mais
  3. Olá dona, vivi estou emocionada com essa história
    E realmente muito linda as vezes temos mesmo que ouvir a verdade pra assim nós despertarmos e lutarmos para vencer nosso eu e nos tornarmos tudo aquilo que o Senhor sonhou pra nós.
    na fé..

    Ver mais
  4. Parabéns pelo trabalho no blog. Já estou seguindo.

    Aproveito para lhe convidar a conhecer o meu blog, e se desejar segui-lo, será uma honra.

    Seus comentários também serão muito bem-vindos.

    http://www.adonainews.com.br

    Vicente Natividade

    Ver mais
  5. Hi. How are you.

    Did you ever see a movie called Fitna? I invite you to see Beyond Fitna

    I'm waiting you in my blog.

    Ver mais
  6. Quando entrei na igreja, foi a sinceridade das palavras do pastor que me fizeram despertar ele não disse o que eu queria ouvir, muito pelo contrário, ele disse o que eu precisava ouvir e isso me salvou! na fé

    Aline

    Ver mais
1 2