A vida de Jacó – 20º Dia

Viviane Freitas

  • 14
  • Jul
  • 2013

A vida de Jacó – 20º Dia

  • 14
  • Jul
  • 2013

Olá a todos. Mais um dia estamos aqui a falar sobre a vida de Jacó.

Está a ser algo renovador. Considero muito especial esta campanha, pois vejo-a como uma oportunidade de revolucionar; de ficarmos apercebidos quanto à vinda do Senhor Jesus.

Perguntou Esaú: Qual é o teu propósito com todos esses bandos que encontrei? Respondeu Jacó: Para lograr mercê na presença de meu senhor.

Então, disse Esaú: Eu tenho muitos bens, meu irmão; guarda o que tens.

Mas Jacó insistiu: Não recuses; se logrei mercê diante de ti, peço-te que aceites o meu presente, porquanto vi o teu rosto como se tivesse contemplado o semblante de Deus; e te agradaste de mim.

Peço-te, pois, recebe o meu presente, que eu te trouxe; porque Deus tem sido generoso para comigo, e tenho fartura. E instou com ele, até que o aceitou.” (Gn.33:8-11)

Esaú não entendeu o propósito daqueles presentes.

Interessante, que a pessoa que alguma vez teve uma dívida, ou um problema mal resolvido com alguém, tem consciência de que a situação não ficou ultrapassada.

Jacó, por ter lutado com Deus e obtido a transformação do seu nome, poderia ter evitado ir ao encontro do seu irmão. Afinal, ele não era mais “Jacó”. Não precisaria, supostamente, reconciliar-se com Esaú, pois o caráter anterior já não lhe pertencia.

Mas NÃO!

Mesmo que tenha lutado com Deus, agora é a vez de o materializar com a pessoa com a qual tem “dívida” ou que está “endividada” consigo.

O presente, de valor altíssimo, revela uma expressão elevada: A oferta. O presente significa a medida da minha entrega, e não do que sinto. É o que simboliza, para mim, a outra pessoa.

“Mas Jacó insistiu: Não recuses; se logrei mercê diante de ti, peço-te que aceites o meu presente…”

Se anteriormente usurpou o direito de primogenitura do seu irmão, logrando êxito com isso, é como se o tivesse roubado. Jacó estava, então, a clamar por misericórdia. Ainda que Esaú tivesse bastante sustento e sucesso, não era essa a intenção – acumular-lhe riquezas – mas porque ele próprio, interiormente, necessitava fazê-lo.

Somos “almas” e, em função disso, devemos vigiar constantemente as nossas atitudes. Só quando mudamos, deixamos de ter as mesmas iniciativas e de viver com os sentimentos à flor da pele. Abandonamos a pessoa “natural”, e tornamo-nos “espirituais”. E isto implica dor!

Antes de Deus mudar a nossa identidade, somos complicados, problemáticos, sensíveis. Na verdade, nem você mesma se suporta… Geme, geme e geme, pelos seus erros!

“…porquanto vi o teu rosto como se tivesse contemplado o semblante de Deus; e te agradaste de mim.”

Que lindo! Isto aconteceu comigo, amiga. Eu, Viviane! A que fala consigo, e que você considera perfeita. Pelo contrário, tenho muitas falhas, mas foram estas o segredo para encontrar forças e fazer nascer o “Novo Israel”. E quando se contempla outra pessoa como “o semblante de Deus”, é porque os seus olhos foram transformados; entendeu quem você é, e entende a outra pessoa.

Louvo e agradeço a Deus, o meu Deus, o Deus da Igreja Universal onde aprendi o valor do sacríficio. O Deus que, através das dores, dos erros, do meu amor por Ele, me permite louvá-Lo, sem religiosidade, mas de forma espontânea e natural. É algo fabuloso e extraordinário!

Só quem um dia o viveu, é que o compreenderá.

E você, que está a acompanhar este post, também poderá alcançá-lo, pois está a pagar o “preço”.

A dor e a “humilhação” voluntária do seu orgulho, através da sua entrega e reconhecimento, têm um peso altíssimo e trazem à existência o que jamais imaginou.

 

Amanhã estaremos aqui de volta. Um grande abraço para vocês!

 

Deixe uma mensagem

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

34 comentários

  1. Olá Dona Viviane,
    Nesta Campanha de Israel, tenho aprendido de forma profunda a história de Jacó para Israel para minha vida, olha como Jacó agiu depois que foi transformado para uma nova identidade, muito forte.

    Bjinhos 🙂

    Ver mais
  2. Olá dona Viviane.
    Eu tenho acompanhado tudo no seu blog
    A maioria dos audios e posts é a realidade que estou vivendo estou como obreira, mas descobri que ainda sou Jaco, sou orgulhosa, cheia de traumas, malícia entre outros, é muito lindo ouvir a senhora falar da transformação que ouve na senhora e doi muito porque eu não sei por onde começar embora eu deseje mais que tudo, è como se fosse impossível
    Por favor me ajude
    Eu quero ser um novo Israel

    Ver mais
  3. ola dona vivi, eu tenho sofrido bastante por causas dos meus erros, assim como a senhora disse antes de DEUS MUDAR nossa identidade nos gememos, mais através desses áudios, eu vou mudar, eu vou me amar.

    Ver mais
  4. Boa Tarde D, vivi
    estou na fé graças a Deus, amo a Deus com todas as minha forças;

    Ver mais
1 4 5 6