A vida de Jacó – 19º Dia

Viviane Freitas

  • 13
  • Jul
  • 2013

A vida de Jacó – 19º Dia

  • 13
  • Jul
  • 2013

 

Olá a todos. Hoje, Sábado, estamos aqui novamente a falar sobre a vida de Jacó.

“Então, Esaú correu-lhe ao encontro e o abraçou; arrojou-se-lhe ao pescoço e o beijou; e choraram.

Daí, levantando os olhos, viu as mulheres e os meninos e disse: Quem são estes contigo? Respondeu-lhe Jacó: Os filhos com que Deus agraciou a teu servo.

Então, se aproximaram as servas, elas e seus filhos, e se prostraram.

Chegaram também Lia e seus filhos e se prostraram; por último chegaram José e Raquel e se prostraram.” (Gn.33:4-7)

Perceba o que aconteceu com Esaú…

Mas antes disso, pergunto: Quem fez o sacrifício? Não foi Jacó?!

A oferta e o sacrifício falam por nós. São vida! Falam publicamente, sem palavras.

Lembra-se quando Abel e Caim apresentaram os seus sacrifícios a Deus? Ele aborreceu-se de Caim, o qual matou o seu irmão, mas até hoje o sacrifício de Abel, clama, da terra, a Deus.

Você até pode estar vivo, mas a sua oferta não “dizer” nada. E isto, porque não existe, de fato, sacrifício. Talvez haja à sua maneira, mas não é o “tudo”.

Toda a família de Jacó estava reunida, mas quem se prostrou 7 vezes? Não foi Jacó?! Veja a característica de alguém que sacrifica para Deus… É humilde!

Quando Jacó se encontrou com o seu irmão, então Esaú, correu-lhe – não andou – mas correu ao seu encontro e o abraçou, “…arrojou-se-lhe ao pescoço e o beijou; e choraram.”

Agora, existia um verdadeiro amor. Com dores, com erros de ambos, mas quando um sacrificou, deu lugar ao perdão, à harmonia que lhes faltava. A consciência ficou limpa, da parte de Jacó, pois foi ele que chamou a atenção de Deus.

A nossa vida pode tornar-se, tanto uma história positiva, quanto negativa. Ainda que alguém apresente o sacrifício e eu faça parte da sua vida, quem plantou e sacrificou é que receberá a recompensa pela sua audácia, pela forma como enfrentou o problema e obteve a conquista.

Jacó lutou com Deus e com os homens e perseverou em lutar.

O fato de você sacrificar a Deus e ter o seu nome transformado, não significa que deva parar, mas perseverar, adiantando-se ao problema e negando tornar-se um acomodado.

Outrora Jacó tinha medo, inclusive do irmão, mas após ter lutado com Deus e sacrificado, tornou-se destemido.

O sacrifício transmite certeza e paz, pois cobre a nossa “dívida”. Quando não se sacrifica, tem-se medo, porque se reconhece que está em falta. E isto impede de se adiantar…

“Então, se aproximaram as servas, elas e seus filhos, e se prostraram.

Chegaram também Lia e seus filhos e se prostraram; por último chegaram José e Raquel e se prostraram.”

A família viu no pai, Jacó, a referência!

Há muitas pessoas ao seu lado que não se “prostram”, por não verem esta referência em si; porque não sacrificou por inteiro. Mas agora, se tem consciência e está disposto… Se está realmente revoltado e sozinho com Deus e não teme encarar o problema, tem energia para o fazer.

Todos eles se prostraram porque tiveram a referência, e esta referência revoluciona!

Ultimamente, os meus dias têm sido a “sós”… e tenho aproveitado cada dia como uma oportunidade para estar perceptiva ao que necessito fazer. Assim, estou grata a Deus, por juntamente consigo, estarmos a viver no mesmo espírito.

 

Não se esqueça, amanhã estaremos aqui novamente. Até lá!

 

Deixe uma mensagem

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

32 comentários

  1. Graca a Deus é muito bom ajuda-,me muito

    Ver mais
  2. Estou aprendendo mais e mais. Oque e sacrificio ,,,

    Ver mais
1 4 5 6