Silvia Alvarenga

  • 26
  • Dez
  • 2009

A Diferença entre a Galinha e a Águia

  • 26
  • Dez
  • 2009

Nossa vida se assemelha mais à de uma águia ou à de uma galinha? Com qual nos identificamos melhor?


GALINHA
· Não voam.
· É caça.
· Olhos laterais.
· É alimento.
· Come restos.
· Domesticável.
· Medrosa
· Se sujeita a ficar presa
· Faz seu ninho ao nível do chão.
· Várias espécies.
· Só enxerga durante o dia.
· Ninho: pena e capim.
· Aceita mais de um galo.
· Morre cabisbaixa.

ÁGUIA
· Voam alto, muito alto.
· É caçadora.
· Olhos frontais.
· É devoradora.
· Não se alimenta de nada em decomposição.
· Selvagem.
· Corajosa.
· Não aceita ficar presa.
· Constrói seu ninho nos penhascos.
· Espécie rara.
· Vê durante o dia e durante a noite.
· Ninho: pena, capim e espinhos.
· Só aceita um macho durante toda a vida.
· Morre voando.

Conclusão

No quintal de minha casa havia uma galinha d’agola. Se alguém corresse atrás dela, mesmo que fosse uma criança, provocava o maior tumulto. A pobre coitada fugia, desnorteada, gritando:
“To fraca, to fraca, to fraca…”
É próprio da natureza da galinha ser fraca, indefesa. Sente-se facilmente ameaçada, com medo.
Já lhe ocorreu, leitor, que existe águia d’angola? Não. Não existe águia temerosa.
A águia é conhecida pela sua intrepidez e coragem. Ela não foge à luta. Não se acovarda.
Não se entrega os pontos ante circunstâncias adversas.
A águia é igualmente símbolo de liberdade. Não se sujeita ao cativeiro. Morre, mas não fica presa. “Para a liberdade foi que Cristo nos libertou…” (Sl 5:1).

Olha que interessante

Nascemos em Cristo para voar. E voar alto.

À medida que os filhotes vão crescendo, a mãe águia vai retirando primeiro as penas depois o capim, para que os espinhos criem certo desconforto e eles alcem vôo.

Deus age da mesma forma conosco. Quando estamos bem acomodados no nosso ninho, ele, como a águia, retira as penas, as peles, o capim, os gravetos, e permite que os espinhos nos incomodem, para que alcemos vôo.

Quando chega o momento de o filhote aprender a voar, a mãe põe-no sobre a asa, sobe bem alto, e então se inclina, deixando-o escorregar. E lá vai o filhote descendo todo atrapalhado. De repente, a mãe desce como uma bala e posiciona-se abaixo dele para que pouse em suas asas. E repete esse ritual até que o filhote aprenda a voar.

“Como a águia desperta a sua ninhada e voeja sobre os filhotes, estende as suas asas e, tomando-os, os leva sobre elas”, assim o Senhor nos sustenta e, em caso de titubearmos, abriga-nos sob suas potentes asas. Ele está sempre por perto para nos socorrer. Suas asas são sempre o melhor e mais seguro abrigo.

“Cobrir-te-á com suas asas, sob suas asas estarás seguro…” (Sl 91:4).

Deixe uma mensagem

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

12 Comments

  1. Amei esta comparação entre a galinha e a águia.era exatamente isso que procurava.Que Deus te abençõe.

    Ver mais
  2. A águia é mesmo um exemplo a ser seguido. Deus não nos deu espírito de temor, de medo para sermos como a galinha.

    http://princesas-de-deus.blogspot.com/

    Ver mais
  3. Certa vez pesquisei sobre as águias:
    Elas podem viver até 70 anos, mas para isso, aos 30, passam por um processo de renovação que dura 150 dias.
    O bico alongado e pontiagudo se curva, apontando contra o peito. As asas estão envelhecidas e pesadas em função da grossura das penas.
    Nesse processo, voam para um lugar isolado, arrancam suas unhas, penas e o bico dolorosamente, para que venha nascer novo bico, novas penas e unhas e assim ela viva por mais 40 anos.
    Assim ocorre com a nossa fé, para renová-la e mante-la até o fim temos que nos afastar das más companhias (não que iremos despresar as pessoas), nos livrar de sentimentos que tentam atingir o nosso peito (como o bico da águia), o peso do orgulho (como as penas pesadas), a força do braço (unhas) e tudo o que nos atrapalha.
    Só assim poderemos continuar para viver em plenitude de fé rumo a SALVAÇÃO.

    Aos leitores peço que vistiem meu blog:
    http://mensagenseestudos-tarina.blogspot.com
    Obrigada. T+.

    Ver mais
  4. D.vivi eu tenho um blog neste mesmo site e gostaria de saber como eu faço pra colocar videos esse bolg goi montado para o grupo jovem aqui da sede e gostaria que a senhora me ajuda-se pode enviar a resposta neste e-mail por favor thalitinha240@hotmail.com obrigada

    Ver mais
  5. Hi Mrs. Vivi,

    Eu li este artigo e logo pensei, claro, sou uma águia, sem dúvida. Mas depois parei para perguntar a mim mesmo, será que sou uma águia mesmo? Analisei a mim mesmo e concluir que sim, eu gostaria de ser uma águia, mas a verdade é que as vezes eu ajo como uma galinha. Toda vez que eu deixo um problema permanecer na minha vida sem lutar até vencer-lo, estou sendo medrosa, caçada, me sujeitando a ficar presa, em fim, estou sendo uma galinha. E facil dizer que este artigo é forte, e é, agora vamos viver como águias!

    Obrigada amiga, estou com muitas saudades!!! Beijos.

    Ver mais
  6. Oie D. Vivi.
    Amo esses artigos! A águia realmente é um exemplo de força, coragem, determinação, intrepidez.Textos como esse despertam dentro de qualquer um uma revolta,e um desejo de voar alto como as águias.

    Bjosssss

    Ver mais
1 2