91 – 26º Dia | Ser O Testemunho

Viviane Freitas

  • 6
  • Fev
  • 2017

91 – 26º Dia | Ser O Testemunho

  • 6
  • Fev
  • 2017

6 de Fevereiro | Segunda | João 12.25

Quem ama a sua vida perdê-la-á, e quem neste mundo odeia a sua vida, guardá-la-á para a vida eterna.

O que deve fazer antes de ouvir o audio? Clique aqui.

Olá a todos os internautas. É um prazer estarmos juntos, de segunda a sexta-feira, fazendo este propósito de Ser o Testemunho.
E para ser o Testemunho, é muito importante meditarmos na Palavra de Deus e conferir como está sendo a nossa vida.

Acompanhe comigo no Livro de João, capítulo 12, versículo 25:
“Quem ama a sua vida perdê-la-á, e quem neste mundo odeia a sua vida, guardá-la-á para a vida eterna.”

Há pessoas que vivem neste mundo, as quais, aos olhos de algumas outras que estão na Igreja, são vistas desta forma: “Aquela menina namora com quem ela gosta e quer; aquela garota tem várias amigas e eu, aqui na Igreja, fazendo tudo certinho, não há nenhum rapaz que eu goste, não tenho amigas, e as que tenho, não são verdadeiras… ela parece que está aproveitando mais a vida; e eu, que já estou com uns 42 anos e ainda nem me casei… se estivesse no mundo teria várias opções e já estaria casada!”

Quantas mulheres na Igreja invejam a vida do mundano, porque este pode embriagar-se, ir a festas, vestir a roupa que quer – sensual ou masculina – enfim, pode fazer o que quer da sua vida.
Mas Jesus afirma que quem ama a sua vida perdê-la-á, ou seja, quem ama fazer do seu jeito, vai perder tudo aquilo que, aparentemente, pensa que tem. Porque, na realidade, resumindo, você vê que a pessoa não tem nada… não é feliz.

Até pode vê-la rindo, indo a festas, sorrindo nas fotos, nas revistas, na internet; as mulheres todas “malhadas”, vaidosas, bonitas, jovens e, aparentemente, bem-cuidadas. O mundo pretende mostrar que essas coisas é que a fazem viver, a fazem rir, lhe permitem ter vários amigos, ter uma vida à vontade, enquanto na Igreja “tem que” renunciar, olhar com bons olhos, guardar o seu coração, perdoar, etc., tudo muito “difícil”: “Eu não posso usar este tipo de roupa e eu gosto de ir para a reunião de calças jeans, de saia curta ou vestido curto; gosto de colocar “fio-dental”, etc.
Uma vez atendida ou orientada, ela sabe que isso não convém para um cristão e que não pode ter uma vida ilimitada como deseja, mas olha para tudo como se, aparentemente, fosse uma “regra”… No fundo, a pessoa está apegada a essas coisas, ao seu jeito de ser, e não pretende obedecer ou se submeter. Quer fazer do seu jeito! Quer chegar atrasada, falar com todo o mundo, e quando a chamam a sua atenção para fazer silêncio, pois está na casa de Deus, ela não gosta. Quer viver uma vida que não tenha limites!

E quantas não são as mulheres, casadas ou solteiras, que querem viver “à la vontê”, porque acham que estão perdendo o direito de serem felizes?
Mas pergunto-lhe: Quando é que os seus sentimentos e as suas ilusões deram resultados? Porque quando estava no mundo e fazia o que queria, você não era feliz.
Quando é que você se realizou? Porque ainda que não conhecesse a Verdade, você tinha uma consciência e sabia que não tinha paz.

Mas há pessoas que não querem perder a vida… a vida que gostam.

“Quem ama a sua vida perdê-la-á…”
Se ama o seu jeito e a sua insubmissão, você os defende, aprecia, alimenta, gosta, e relaciona-se bem com o seu jeito de ser… e assim, você vai perder!

“…e quem neste mundo odeia a sua vida…”
Quem odeia os seus instintos, a sua vontade de vingança, os seus maus olhos, e odeia, inclusive, aquilo que tem visto a seu respeito através destes áudios.

Se você começou a acompanhar apenas hoje, deve começar do início. Não se preocupe por estar atrasada, pois o importante é fazer o que é certo. Não pule para estar junto com “todo o mundo”, pois aqui não estamos a trabalhar de acordo com os dias, mas de acordo com a necessidade.
Então, comece tudo de novo e ouça cada áudio, não com pressa para se atualizar, pois não estamos trabalhando com religião, mas tratando da alma. E cada assunto, cada versículo que temos tratado aqui, temos que conferir.
Como é que você vai ler às pressas? Não é assim. Tire proveito de cada versículo, de cada dia, para que possa então conferir e reparar, pois é assim que você valoriza as coisas de Deus.

“…e quem neste mundo odeia a sua vida, guardá-la-á para a vida eterna.”
Odiar a “vida”, neste caso, é odiar o que a faz ser injusta, distante de Deus, egoísta, e que a faz amar do seu jeito, pois é isso que, por exemplo, gera os ciúmes. Você percebe que ao amar do seu jeito, não faz bem a ninguém, mas cria confusão; acha que está defendendo um direito seu, mas ao invés disso, está criando mais problemas.
Mas se você odeia os seus ciúmes, a sua inveja, os maus-olhos, os julgamentos em relação a outras pessoas; quando você odeia a sua insubmissão, o seu jeito de ser, etc., você despreza o mal e não o alimenta, como faz a pessoa que gosta daquilo que é errado.

Amiga internauta, confira a sua intenção, confira o seu jeito de ser com as outras pessoas, pois os seus relacionamentos falam de si; a forma como você trata as outras pessoas, a forma como as julga, fala a seu respeito. Se alimenta problemas e maus-olhos dentro de si, ainda que ninguém veja, você sabe o que está no seu interior.
Se você alimenta, você gosta, mas se não quer alimentar, recusa e envergonha o seu orgulho, por exemplo, pedindo perdão à pessoa, visivelmente, como também a Deus. Porque é muito fácil pedir perdão a Deus, porque a Ele você não vê, mas à pessoa que o seu orgulho tem que confrontar, aí já é diferente!

Se você odeia o pecado, contraria-o e não o alimenta, e é isso que faz a diferença na fé! As pessoas que assim fazem, estão guardando as suas vidas.

Imagino que esteja descobrindo muitas coisas, mas não é por isso que, literalmente, está se entregando. Você tem que odiar! Porque há uma diferença entre ficar sentindo e tomar a decisão.

Qual é a diferença?

Quando você decide, você odeia e contraria, mas se você está sentindo, sente-se culpada, apenas. E esta é uma das coisas que o diabo adora: fazê-la sentir-se culpada, para que você sempre se exclua de crer nas promessas de Deus. E o faz porque para ele não há mais resultado, mas para você sim, há saída! E a saída é uma decisão, assim como o arrependimento é uma decisão que tomamos!

Pense numa coisa: Quando você está esgotada e já passou dos seus limites, fala sentindo? Não! Mas decidida. Seja em relação aos seus familiares ou para resolver um problema no banco ou um negócio, etc., se a tiram do sério, você fala sentindo? Não, mas olhando para aquilo que é certo!
Exatamente, quando me arrependo, olho para a promessa de Deus, creio e decido por mim mesma me desafiar e resolver os problemas que eu tenho.

Veja que há orações que você faz, das quais não vê resultados, porque não exercitou a sua fé, mas esperou que Deus fizesse tudo. E quando há uma decisão, não espera por nada e por ninguém para fazer a sua parte, pois sabe que a parte de Deus será feita! Você não fica à espera que Deus faça a parte Dele, para depois fazer a sua… Primeiro faça a sua e Ele fará a que Lhe pertence.

É importante que você se coloque no seu lugar, pois quando há arrependimento, há decisão. Quando há sentimento, há apenas culpa, sente-se inferior, não se vê digna, etc. Mas não é pelos nossos méritos que somos perdoados, mas pelo que Deus falou. Assim sendo, eu decido crer e pronto!

Não deixe esses sentimentos a envolverem, até porque foram esses que a fizeram tomar atitudes erradas, e agora querem voltar como se fossem seus “amigos”, para a fazerem sentir tudo novamente?! Não!
Tome uma iniciativa e resolva o que tem que resolver.

Chegámos ao final da nossa meditação. Foi um prazer estar com vocês.
Um grande abraço. Amanhã estaremos de volta!

Série: Ser o Testemunho

Deixe uma mensagem

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

39 comentários

  1. Hoje pode entender o que está acontecendo comigo, estou em uma guerra para ter disciplina com os meus horários, mas vi que não estou decidida, por que quando não cumpria me sentia da forma que a senhora relatou. Hj vejo que faltou DECISÃO. Essa meditação falou muitas coisas comigo ou seja muitas mudanças para colocar em prática.
    Deus abençoe a Senhora.

    Ver mais
  2. Olá dna Viviane.
    Uma coisa que me chamou a atenção hoje, foi quando a sra falou sobre a decisão, que é a prática daquilo que creio. A minha parte. Não posso ficar pelo sentimento mas pela pratica da palavra de Deus.
    Um abraço!

    Ver mais
  3. Mas um post que abriu meus olhos. Estou amando mais a minha vida meus atos, o que o mundo tem a oferecer e ouvindo os audios todos os dias Deus falando comigo me mostrando onde estou errando e eu boba fingindo não ver e vivendo a vida como se nada tivesse havendo. Mas isso acabou agora!

    Ver mais
1 5 6 7