78 – 13º Dia | Ser O Testemunho

Viviane Freitas

  • 18
  • Jan
  • 2017

78 – 13º Dia | Ser O Testemunho

  • 18
  • Jan
  • 2017

18 de Janeiro | Quarta | João 11.43-46

E, tendo dito isto, clamou com grande voz: Lázaro, sai para fora.
E o defunto saiu, tendo as mãos e os pés ligados com faixas, e o seu rosto envolto num lenço. Disse-lhes Jesus: Desligai-o, e deixai-o ir.
Muitos, pois, dentre os judeus que tinham vindo a Maria, e que tinham visto o que Jesus fizera, creram nele.
Mas alguns deles foram ter com os fariseus, e disseram-lhes o que Jesus tinha feito.

O que deve fazer antes de ouvir o audio? Clique aqui.

Olá a todos os internautas. É um prazer estarmos juntos nesta fé.

E para estamos na fé, mesmo diante de dificuldades ou cansaço, não podemos perder o foco do nosso objetivo… Você que se dispôs a fazer este propósito dos 100 Dias, vai enfrentar dificuldades e imprevistos no meio do caminho, mas o que vai prevalecer é se você tem objetivo ou não.

“E, tendo dito isto, clamou com grande voz: Lázaro, sai para fora.
E o defunto saiu, tendo as mãos e os pés ligados com faixas, e o seu rosto envolto num lenço. Disse-lhes Jesus: Desligai-o, e deixai-o ir.
Muitos, pois, dentre os judeus que tinham vindo a Maria, e que tinham visto o que Jesus fizera, creram nele.
Mas alguns deles foram ter com os fariseus, e disseram-lhes o que Jesus tinha feito.” (Jo.11:43-46)

Ontem, o que o Senhor Jesus havia dito?

Normalmente, quando esquecemos, é porque estamos pensando em outra coisa ou porque aquilo não falou assim tão forte connosco; não desenvolvemos aquilo que foi falado. Desenvolver é prestar atenção e exercitar o que foi dito. Isto é o que me permitirá desenvolver na fé.

E por mais que nem tudo se encaixe naquilo que você está a viver no momento, pode ter a certeza que lá à frente, quando precisar, o Espírito Santo a fará lembrar-se de tudo aquilo que Ele lhe tem ensinado.

Você que tem se dedicado a estes momentos, que tem priorizado e colocado a sua força, minha amiga, você não vai ser mais a mesma pessoa!

Há alguns comentários no Blog que comprovam isto: “Eu estou diferente; estou usando a fé sobrenatural; estou me enxergando; … eu me vi agora!”

E você que se tem visto e a quem tem sido revelado, digo-lhe que você tem sido presenteada, porque nem a todos é revelado! Muitos entendem, muitos falam de Marta, de Maria, de Lázaro, de Jesus, e ficam de fora… Mas você tem que se encaixar, para então exercitar o que é necessário, na sua própria vida.

Jesus havia agradecido ao Pai porque Ele sempre O ouvia. E fê-lo publicamente, para que as pessoas pudessem ver que Deus era o Autor, tanto do milagre, como por ter enviado o Senhor Jesus. E as pessoas à volta d’Ele que não creram, você não acha que estariam, assim, ferindo ao Pai, que O enviou?

Mas Jesus não ficou indiferente! A dor do Pai era a dor d’Ele. Então fez algo para que aquelas pessoas reconhecessem o Pai. Não queria que ficasse em evidência que Ele havia feito o milagre e era o “Todo Poderoso”, mas queria evidenciar Deus Pai, que O enviou e que fez o milagre por Seu intermédio.

“… clamou com grande voz: Lázaro, sai para fora.”

Veja como Jesus falou com aquela pessoa que estava morta há já quatro dias, com certeza já com mau cheiro… Perceba como agiu o Senhor Jesus e de que forma se pode encaixar naquilo que está a ler…

Amiga internauta, não se exclua da leitura, não fale só de Jesus e de Lázaro, explicando o porquê disto ou daquilo… Encaixe a sua vida, porque eu mesma, me encaixando, houve situações na minha vida em que estava a viver num sentimento “pegajoso”, que parecia não sair de mim; já aconteceu isso comigo, e várias vezes. Se eu fosse “anjo” não aconteceria, mas como sou ser humano, aconteceu, e acontece!

Mas o que fiz? Tive que falar literalmente da forma como Jesus falou com Lázaro. E interessante que Ele falou especificamente com Lázaro, proferindo o seu nome, pois se talvez não o tivesse feito, outros mortos ressuscitariam! E quando queremos resolver algo, temos que ser específicas.

O que percebo, muitas vezes, em relação à oração de pessoas que estão à minha volta, ou que fazem um círculo de oração, é que elas não são específicas em relação às suas necessidades. E quando não somos específicos, somos fracos! Exatamente como quando não temos objetivos.

Por exemplo: Entrou no Ano de 2017 sem um objetivo, vai acabar por se render ao cansaço, ao desânimo, ao sono, porque as dificuldades vão vir; se não tem um objetivo, rende-se às circunstâncias. Já quando você é específico, coloca toda força naquilo que você quer!

E Jesus falou de forma específica, ordenando a Lázaro que saísse para fora. E falou com “grande voz”, ou seja, com autoridade contra aquilo que era, de forma humana, impossível de acontecer. E por vezes, aos olhos humanos, o que estamos vivendo é impossível de acontecer, como parar de sentir, ter uma mudança… parece que é Deus que tem que fazer todo o milagre, e eu fico só esperando. Mas não é verdade! Você tem que participar. Veja que alguém teve que remover a pedra… e depois Jesus clamou, dizendo a Lázaro que saísse.

E assim nós temos que falar com autoridade, especificamente em relação ao que queremos. Isto é de extrema importância na minha oração, no meu clamor… no meu pedido a Deus!

Por vezes, a pessoa diz assim: “Eu quero ser uma mulher de Deus… me usa, etc.”, mas não é específica… E você pode ser usada por Deus para tudo, não é verdade?! Desta forma, não foca um objetivo, não repara algo específico, e também, assim, não tem como colocar toda a sua força.

Então, muitas vezes, a pessoa se perde e perde na sua oração, não sendo específica para Deus e nem em relação ao problema, porque está a viver no sentimento. E quando está assim, repare nas suas palavras: Você fala muito e faz pouco. Mas quando tem objetivo, fala pouco, ou melhor, determina e resolve!

“E o defunto saiu, tendo as mãos e os pés ligados com faixas, e o seu rosto envolto num lenço.”

Talvez você se tenha identificado com Lázaro: dentro da Igreja, ouvindo da fé, falando de um Deus poderoso… mas, literalmente, vivendo uma vida morta. E vai esperar Jesus falar: “Acorde?!”
Ele já está falando isso com você, através da Sua Palavra! O que Ele usou foi a palavra, para falar com Lázaro, assim como está a acontecer consigo, neste momento. Mas você tem que se “despir”; tirar as ataduras, o que ainda está ligado a si, alimentando essa morte… porque aquele lenço, as ataduras, foi o cuidado que eles tiveram com o morto. No seu caso, talvez você tem tido o “cuidado” de preservar as coisas mortas que viveu no passado; as palavras que trouxeram morte à sua vida. E desde então você vive morta na fé…

Você tem que se desapegar disso!

E Jesus não vai tirar essa atadura… não adianta pedir para Ele a tirar de si, porque é você que arranca isso! Jesus não vai fazer o que você tem que fazer, mas sim o que você não pode fazer.

É de suma importância você ser assumida na sua fé. Desate, desligue-se, assim como foi dito em relação a Lázaro: “Desligai-o, e deixai-o ir.”

Desligue-se desse sentimento, desse apego, do medo, do orgulho, da vaidade, da auto-suficiência, desligue-se e odeie isso, porque é o que tem feito de si um “morto”!

“Muitos, pois, dentre os judeus que tinham vindo a Maria, e que tinham visto o que Jesus fizera, creram nele.
Mas alguns deles foram ter com os fariseus, e disseram-lhes o que Jesus tinha feito.”

Vocês, que acompanham este post agora, podem escolher crer ou então escolher falar com os “fariseus” sobre aquilo que vos está a incomodar. Há duas formas de ouvir: Para crer, e assim receber uma lição, desenvolver e exercitar ou, então, apenas para julgar e comentar o que foi dito… falar sobre o que aconteceu, mas não crer naquilo que ouviu!

É importante que você creia e faça uso da sua oportunidade, porque esta passa! Jesus esteve entre os discípulos, no meio das multidões, falou, e quem aproveitou foi curado, salvo, ressuscitado e ganhou benefícios, mas a oportunidade passou… Aqueles que não aproveitaram a sua oportunidade, “já era”!

E você vê isso na Igreja do Senhor Jesus: Aqueles que aproveitam, que são os que crêem, e aqueles que apenas comentam o que aconteceu.

Deixe-me que lhe diga algo: Quem crê não fala. Quem crê, executa!

Um abraço para vocês. Até amanhã!

Série: Ser o Testemunho

Deixe uma mensagem

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

95 comentários

  1. Bom dia dona Vivi,
    Esse proposito de ser o testemunho, veio ao meu encontro em um momento especifico, apesar de anos de obreira, tenho visto que eu vinha vivendo como Marta, professando uma fé teórica, mas não vivendo uma fé de verdade, além disso como Marta, estava me deixando levar pelo sentimento ou pela situação, vivendo de forma natural, mas eu tenho me analisado e reconhecendo como me estava, digo que nao quero permanecer igual e estou disposta a fazer o que for preciso para ser diferente.
    Eu vou viver pela fé de verdade, vou ter objetivo, atitude, ser definida, e por isso todos os dias tenho reservado o tempo para meditar na leitura e ouvir o áudio, cada dia tem sido mais forte, mas vejo o cuidado de Deus, obrigada por se deixar ser útil nas mãos dele, e obrigada por falar a verdade pois ela nos desperta do sono da morte, e com essa verdade passamos a ter vida..

    Ver mais
  2. Poxa,essa meditação é muito forte,mim falta essa altoridade!Tenho dado ouvidos aos sentimentos,e nada de reagir…fico fazendo aquela oração Deus mim ajuda mais não tenho feito a minha parte!!!ABRIU MUITO A MINHA VISAO…OBRIGADA DONA VIVI E QUE DEUS A ABENÇOE SEMPRE PRA PODER CONTINUAR A AJUDAR A GENTE…

    Ver mais
1 14 15 16