Contato

Contato

Gostaria de receber um conselho, uma palavra de orientação ou esclarecer uma dúvida?

Entre em contato connosco pelo seguinte e-mail: blog@vivianefreitas.com, e faremos de tudo para lhe responder o quanto antes!

IMPORTANTE: Respondemos apenas aos pedidos de ajuda que nos chegam através do e-mail acima, por uma questão de privacidade. Por isso, não deve incluir o seu pedido de orientação ou a sua questão, nos comentários.

Deixe uma mensagem

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

193 Comments

  1. Boa noite dona Viviane, não sei se a senhora chegará a ler este email, mas eu espero que sim. Isso porque a senhora tem sido uma grande inspiração de Deus na minha vida.
    Tenho 35 anos e já me casei duas vezes, no primeiro casamento, eu era muito novinha e tinha todo aquele orgulho que temos quando somos muito jovens e longe de Deus, mas ainda assim, eu fazia de tudo que, no meu entender, estava ao meu alcance para ter uma família feliz. Eu amo demais meus pais e irmãos e desde pequena eu sonhava muito em ter um família. Acho uma das coisas mais lindas que Deus criou.
    Mas, enfim, não deu certo. Eu me separei e resolvi estudar, viver a vida como dizem por aí. Afinal, eu era nova, inteligente, não precisava de homem pra ser feliz me diziam….mas eu achava que precisava, e me casei de novo.
    Desta vez o erro ainda foi maior, meu marido (estamos no processo de divórcio) era ateu, cientista orgulhoso e alcoólatra. Mas eu não me importei na época, como pesquisadora de ciências humanas, achava muita coisa normal, mesmo que não cometesse muitos dos atos que via entre meus “amigos” não criticava, nem tinha temor.
    Eu vi que ele era uma má escolha, vi que era egoísta e mau, mas ele, aparentemente, gostava de mim ( e eu tinha a auto estima tão baixa que realmente me surpreendia o fato de um homem, ainda mais tão bonito, tão inteligente, tão cobiçado, dizer que me amava). Então, eu me casei com ele. Eu realmente acreditei que se você fosse realmente muito boa pra alguém que é mau, ele se tornaria bom também.
    Hoje, já há dois anos na presença firme do meu amado Deus, compreendo que o único que realmente pode mudar as pessoas é o Espírito Santo. Mas eu não sabia na época, eu então apanhei, fui traída, xingada, proibida de cozinhar ou ter sequer um espelho em minha casa, que não tinha nada de minha, vivi o inferno na terra, pensei em tirar minha vida, mas sempre me lembrava dos meus pais. Ainda assim, eu acordava meu marido com café da manhã e dizendo que tudo ficaria bem..queria deixá lo feliz para que todo o mau que havia nele fosse embora.
    Depois de tudo isso, eu o deixei, pedi muito a Deus e ainda peço pela alma dele e dos dois filhos que eu criei, mas eram só dele e me foram tirados. Mas peço de longe, não tenho contato com ele porque não há nada que minhas mãos possam fazer ali, somente Deus…e eu finalmente entendi que aquela relação punham em risco a minha fé que eu começava a ter no momento.
    Como disse, dois anos já se passaram praticamente. Hoje, graças ao meu Senhor Jesus, eu estou bem. Sigo na fé, fui batizada pelo Espírito Santo, sigo me enchendo da obra de Deus. Troquei meus livros de filosofia e sociologia pelos livros do Bispo Macedo que me enchem de fé.
    Neste ano, conheci o blog da senhora e estou ouvindo praticamente todos os dias os 100 dias do testemunho, ainda estou no 68, mas não posso descrever em palavras quanto tem sido importante e amadurecedor para mim.
    Para finalizar, gostaria de contar que ontem fui a uma festa de aniversário da família, e um pensamento começou a soprar no meu íntimo. Isso porque eu vi meus familiares, minhas primas, algumas amigas, todas elas acompanhadas de seus maridos, algumas até com filhos pequenos, e eu me lembrei de quanto esforço eu fiz pra ter a minha família, cheguei a engravidar duas vezes, mas sofri abortos. Contudo, neste mesmo instante, eu me lembrei da senhora, e eu respondi a este pensamento assim: “não, eu realmente não sou capaz de ter uma família com o esforço dos meus braços, muitos têm, mas eu não. Mesmo assim, com isso eu me alegro porque eu me lembro de uma serva de Deus que não podia sequer falar como as outras crianças (me lembrei do que li sobre a senhora no livro do seu pai) e como ela não podia, Deus o fez por ela. E hoje, a criança que não falava como as outras, não somente fala, mas transmite a palavra de fé para o mundo. E isso alimenta a minha fé de que quando a minha família chegar ela será testemunha do poder de Deus, será uma família realmente feliz e inspirará outras família na palavra do Senhor, uma família serva. Porque é isso o que Deus faz!! Quando entregamos nossos problemas e dificuldades verdadeiramente em suas mãos. ”
    Assim, eu enxuguei minhas lágrimas e experimentei a alegria de crer e quando fui orar, pedi a Deus para cuidar e proteger todas aquelas famílias, aqueles casais e todas as famílias do mundo, sabendo que a minha também vai se materializar pelas mãos do meu Senhor.

    Obrigada dona Viviane por ser permitir ser tão usada pelo Espírito Santo para trazer fé e auto conhecimento.

    Obrigada meu amado Deus!
    Jéssica Albergaria

    Ver mais
1 25 26 27