Seja uma “Nação”… E Forte!
andreia

Andreia Petrucci

  • 18
  • Mai
  • 2015

Seja uma “Nação”… E Forte!

  • 18
  • Mai
  • 2015
“Por isso, também de um, aliás já amortecido, saiu uma posteridade tão numerosa como as estrelas do céu
e inumerável como a areia que está na praia do mar.” (Hb.11:12)

Esperar que outras pessoas tomem as mesmas decisões do que nós ou aguardar que alguém se converta para nos entregarmos 100% a Deus, não apenas é um erro como uma tremenda falta de respeito para com a fé que professamos ter.

Deus criou-nos como indivíduos, com espírito, corpo e alma totalmente distintos. Se Ele quisesse que tomássemos decisões pelos demais, ter-nos-ia dado “poder” e autoridade sobre a vontade alheia, e isso não aconteceu! Ao invés, dotou-nos de um outro “poder”: o livre arbítrio, que nos torna eternamente responsáveis pelas nossas próprias escolhas.

Há mais de duas décadas atrás tive o meu encontro pessoal com o Senhor Jesus, e depois disso a minha vida foi inteiramente colocada no Altar.
Em um momento crucial, prestes a casar, foi-me dito por alguns familiares próximos: “Como vais casar, partindo sem rumo certo, e vais deixar o teu pai e irmão sozinhos?!” (Na altura era eu que cuidava do lar 1º Artigo e 2º Artigo)
Mas quer saber?… Quando aprendemos a ter uma fé bem definida, sem medos e desconfianças quanto ao futuro, realmente cuidamos dessa fé e a resguardamos como o nosso bem mais precioso. E por mais que pareçamos “insensíveis”, é fruto de uma “voz” que clama mais alto no nosso interior e que nada e nem ninguém conseguem fazer “calar”!
Se lá atrás tivesse escolhido ouvir a “voz” contrária à minha fé, com certeza absoluta hoje não estaríamos aqui a ter esta “conversa”! Não haveria testemunho de crença e perseverança e perderia, por escolha própria, o extraordinário privilégio de servir ao meu Deus.

Eventualmente todos somos colocados à prova, e as nossas escolhas tornam-se o verdadeiro resultado daquilo em que cremos.

Então amiga(o), não devemos culpar familiares, amigos, colegas de trabalho, etc., talvez pela nossa própria falta de crença ou atitude.

Aquilo que define as nossas escolhas é o que alimentamos interiormente. E será que temos alimentado a fé? Será que cuidamos da nossa comunhão com Deus como um tesouro precioso, que tendo-o achado, trocamos tudo em seu favor, resguardando-o cuidadosamente?

Não há desculpas para quem realmente quer seguir e servir a Deus. Abraão estava sozinho em meio a uma geração inteira, e por seu intermédio Deus “gerou” uma nação forte. Somos hoje seus “descendentes” na fé!

Então o que nos será impossível?!
– Ser “Um” com Deus?
– Dar testemunho da nossa fé?!
– Ser uma “nação” forte?!

Resposta: Só nos será impossível aquilo em que escolhermos não acreditar e não investir.

“Porque eu estou bem certo de que nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as coisas do presente, nem do porvir, nem os poderes, nem a altura, nem a profundidade, nem qualquer outra criatura poderá separar-nos do amor de Deus, que está em Cristo Jesus, nosso Senhor.” (Rm.8:38,39)

Quando as nossas escolhas são resultado da nossa fé em Deus, não somos “levados” pela multidão, mas tornamo-nos aptos a desenvolver “descendência” natural, que incluirá membros da família, amigos, conhecidos e aqueles que cruzarem o nosso caminho.

Se quiser deixar, como comentário, o seu próprio exemplo de superação ou mesmo compartilhar as lutas e que tem travado pela sua fé, será muito bem-vinda! É sempre um privilégio ser participante na sua vida, mesmo que “à distância”. E quem sabe se não ajudará alguém?!

Beijinhos. Até para a semana.

Deixe uma mensagem

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

9 Comments

  1. Quando nossa fé e algo que envolve Deus não somos destruído basta confiar nele e tudo se resolverá.

    Ver mais
  2. Familia nao deixa de ser uma naçao alem disso e um laço de sangue que nos uni.

    Ver mais
  3. Estou nesta fé, desenvolver descendência naturalmente, através das minhas escolhas de hoje, uma fé definida e sincera comunhão com DEUS. Muito forte dn Andreia. Me ajudou muito. Abraços.

    Ver mais
1 2