Saúde: Cuidado! Não se auto medique

Viviane Freitas

  • 1
  • Abr
  • 2015

Saúde : Cuidado! Não se auto medique

  • 1
  • Abr
  • 2015

É do conhecimento geral que todos os medicamentos têm contra indicações e efeitos secundários.


No entanto, muitas são as pessoas que continuam a auto medicar-se.

Vamos ver as consequências?

É simples de observarmos as consequências a que nos expomos quando interpretamos, sem orientação clínica os sintomas que o nosso corpo apresenta e decidimos tomar este ou aquele medicamento em doses também decididas por nós.

Como assim?
Ao lermos a “bula” de cada remédio podemos verificar as contra indicações e efeitos colaterais que podem surgir, quando o remédio é devidamente prescrito por um médico.
Pense agora, quando não é?
Esses efeitos tomam uma proporção maior e podem ser fatais nalguns casos.

Outro ponto a ter em consideração é a existência de várias patologias com sintomas semelhantes, vejamos, o que por exemplo achamos nós ser uma simples constipação, pode ter outro diagnóstico clínico que exija uma avaliação mais profunda.
No entanto, a medicação, seja uma constipação, uma infecção, uma cefaleia (dor de cabeça) constante ou um mau estar abdominal persistente e por aí em diante, deve sempre ser prescrito por um médico devidamente credenciado.

Gostaria de salientar que quando falamos de auto medicação, não nos referimos só à ingestão de medicação sem receita médica, mas também às alterações das dosagens indicadas pelo médico, porque não estamos a obter o resultado que pretendíamos.

Para quem tem esse hábito pouco saudável e bastante perigoso deixo alguns conselhos práticos:

* Esclarecer durante a consulta com o médico qualquer dúvida que tenha sobre a medicação que está a ser prescrita;
* Caso sinta alguma reação alérgica quando iniciar a ingestão do medicamento, dirigir-se de imediato às urgências hospitalares mais próximas;
*Se verificar que a medicação não está a surtir efeito, deve voltar ao médico e pedir a substituição da mesma;
* Referir ao médico (caso seja do seu conhecimento) qualquer alergia a algum componente químico já tomado anteriormente.

Como em tudo na vida a medicação deve ser utilizada com equilíbrio e desta forma obteremos os resultados pretendidos!

Até breve…

Deixe uma mensagem

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

9 Comments

  1. Realmente eu ás vezes automedico-me. E nunca tinha pensado bem nas consequências. A partir de agora vou estar mais atenta a isso.

    Ver mais
  2. Por norma, eu detesto comprimidos. É me dificil tomar comprimidos, mas também, não sou adepta de tomar comprimidos sem medicação. Acho um risco enorme.

    Ver mais
  3. Tiene razón no debemos auto medicarnos por nuestra cuenta todo debe ser por prescripción medica ya que tendríamos alteraciones patológicas, siendo los resultados al momento o ha largo plazo,por eso es que debemos pasar consulta para regirnos ha dicho Tto. prescrito por el medico.

    Ver mais
1 2