O tormento do abuso

Viviane Freitas

  • 1
  • Mar
  • 2012

O tormento do abuso

  • 1
  • Mar
  • 2012

[flv:http://173.236.82.110/videos/2011/dvivi/tormento.flv http://vivianefreitas.com/wp-content/uploads/2012/03/choque-gd.jpg 520 380]

Deixe uma mensagem

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

5 Comments

  1. I agree we can see signs of when a preditor is after a child and is always wanting to be around little children and tickling them, playing roughly, caring them,kissing and touching them in appropriotely. We prayed that all evil leave and that he would leave my families house hold because he was as third family but the mom as well as me and my mom were noticing how he would act around the smallest one of my nieces. The little girls mom didn’t want the family to think she was putting him against the family. He left the next day and come to find out he had also been abused as a child but it wasn’t an excuse for him to do that to little children. It is revolting that these things happen and we can’t keep have to speak and not worry what others will say because we have to protect and be on gaurd. I believe this topic is really important and helpful topic.

    I remember my uncle a the beach in the water said I’ll teach you to swim. There he planned to want to take advantage to touch unappropriotly thank God he wasn’t able to continue because another family member went to get me. I never wanted to go around him and to be left alone. I believe that is why I grew up not trusting not even my brother and fathers I was distant from them. I have broke free from that because I could tell them I love them and hug and kiss them and back them I seemed to want to avoid them to not show as if I would provoke them but I realised I didn’t do that with my uncle, I was a child but there was something evil working in his heart.

    Even other cousins would try to spy, and say I was stuck up because I wouldn’t let them touch me. It’s an evil spirit of incest that wants to destroy our lives.

    Ver mais
  2. A vitima de abuso acaba vivendo por todo o resto da sua vida com marcas indeléveis, sequelas terríveis.

    Muitas vitimas carregam até o peso da acusação. De vitimas passaram a ser culpadas,

    Podemos imaginar o estado de uma pessoa que sofreu abuso por parte do próprio pai, irmão, de um «familiar de confiança », namorado, como a pessoa deve se sentir! Se já por um desconhecido é horrível.

    Muitas vezes a pessoa acaba se fechando, se isolando de tudo e de todos, fica traumatizada, humiliada, com vergonha, sofre calada, vive atormentada, depressiva, dominada pela ideia de ser suja, inútil, se desvaloriza, perde a auto-estima, se entrega a prostituição, aos vicios, drogas, alcolismo… e acaba mesmo pensando que so a morte poderá livra-la desse tormento infernal.

    Como uma tal pessoa podera ser um dia feliz ?

    Porem existe uma soluçao.

    Se você esta seguindo este blog, foi vitima, ou é familiar duma vitima e quere ajuda-la.
    Se você se encontra sem chao, você reconhece que a sua vida é um tormento e até ja pensou em acabar com tudo, tenha coragem de se levantar !
    Nada esta perdido! Quebre o silêncio!
    Mande um email para a D. Viviane (blog@vivianefreitas.com), peça ajuda, nao tenha vergonha pois é a sua vida, a sua felicidade, o seu futuro que esta em jogo.

    Uma mao se estende, neste instante, para ajuda-la a sair desse tormento. Nao perca tempo, nao a rejeite!

    Aproveitou tambem este espaço para parabenizar as iniciativas desenvolvidas pelo Sisterhood em varios paises no mundo, para arrancar essas vitimas desse tormento « QUEBRANDO O SILENCIO».

    Ver mais
  3. Boa tarde D. Viviane . Eu vivo num bairro social e volta e meia acontecem coisas dessas com crianças do bairro e muitas dessas crianças frequentam a escola das minhas filhas. Essa crianças não tem condições muitas vezes de falar pois a maioria delas são filhos de mãe solteiras, vivem com os avós e passam a maior parte do tempo na rua creio para fugir dos abusos que sofrem em casa. Lembro-me do ultimo caso que aconteceu aqui no bairro . A menina tinha 12 anos e o companheiro da avó abusava dela sexualmente a quase 2 anos e a menina sofre de paralizia cerebral não fala . O companheiro da avó ia busca-la a carinha do colegio todos os dias enquanto a mãe e a avó estavam no café ele abusava dela .A menina tentou mostrar a mãe varias vezes o que se passava e elas não ligavam até que apanharam-no . Imagino a dor dessa criança o pavor ao ver o companheiro da avó todos os dias e não poder contar com a mãe nem a avó para ajuda.-la Sou mãe e falo sempre com as minhas filhas soubre esse asunto pois se os filhos não podem contar com os pais com toda a certeza não vão confiar em mais ninguem para contar os seus problemas.

    Ver mais
  4. Olá D.Viviane, este é realmente um tema muito delicado, no qual até algum tempo atrás para mim era muito dificil para mim falar sobre ele, pois eu fui abusada pelo meu pai quando tinha 12 anos, esse abuso não chegou a ter um acto sexual, mas durou algum tempo e foi para mim muito marcante e traumatizante ao longo da minha vida. Foi então que conheci a Jesus e ai o consegui perdoar, não vou dizer que consegui esquecer porque acho que isso fica sempre no meu mais profundo intimo, mas consegui ultrapassar essa dor. Infelizmente sei que hoje em dia é o que mais ouvimos falar e tenho pena que muitas dessas pessoas não consigam ultrapassar esses traumas como eu consegui, por isso deixo aqui o meu testemunho para todas aquelas que o leiam, se dirijam a um Centro de Ajuda Espiritual mais próximo de si e falem com o Pastor responsável ou com a Esposa, pois concerteza eles vão ajudá-la(o), assim como fizeram comigo…
    Deus abençoe

    Ver mais
  5. Esse tema do abuso, acontece de montão, principalmente com familiares, e também com vizinhos, amigos de famila. É muito triste, contrangedor, traumático. mas tem que ser dito, e abrir a boca.

    Ver mais