O que você considera?

Viviane Freitas

  • 10
  • Jul
  • 2015

O que você considera?

  • 10
  • Jul
  • 2015

Olá a todos os internautas!

Estamos a falar sobre a fé inteligente, todas as sextas-feiras.

Hoje o tema é: “O que é que você considera? O que normalmente é considerado por si? Como é quando considera a algo?”

Quando isso acontece, você respeita, submete-se, obedece de coração alegre, sabendo que aquele a quem considera, sabe o que está a fazer, e mesmo assim não tem receio, medo, não desconfia. Desta forma, recusamos o que é errado, para nos submetermos a quem consideramos.

No livro de Hebreus 11:24 está escrito:

“Pela fé, Moisés, quando já homem feito, recusou ser chamado filho da filha de Faraó, preferindo ser maltratado junto com o povo de Deus a usufruir prazeres transitórios do pecado; porquanto considerou o opróbrio de Cristo por maiores riquezas do que os tesouros do Egito, porque contemplava o galardão.”

Veja que ele nesta altura já era um homem, e aqui não há referência à fé dos seus pais, mas à sua fé: “Pela fé, Moisés…”.

Queria fazer uma pequena observação, ele passou a maior parte do tempo no Egito, e agora, já como um homem feito, recusa-se a ser chamado filho pela filha de Faraó. Mas isso não seria um absurdo? A filha de Faraó foi a que lutou por Moisés, acabou com o decreto do rei que ordenava que matassem todos os meninos. Ela convenceu o seu pai quando o trouxe para o palácio e o adotou, e agora ele contraria a “mãe” que cuidou dele toda a sua vida.

Depois de ser amamentado pela sua mãe biológica Joquebede, Moisés voltou a ficar com a princesa e mesmo assim, recusou que ela o chamasse de filho.

Será que o facto de ele ter recusado ser chamado de filho da filha de Faraó não foi uma agressividade?

Minha amiga internauta, a fé separa-a do mundo! Ela não comparte, não tem ligação nenhuma com aqueles que não servem ao seu Deus, fica bem definido isso. Aqueles que são de Deus, são meus amigos. Aqueles que não são de Deus, não são os meus amigos, os meus irmãos, os meus familiares. Aqueles que obedecem e servem ao meu Deus, esses sim, são os meus amigos.

E você pergunta-me: “E estas pessoas que não conhecem a Deus, você não é amiga?” Amiga não, luto por elas, falo de Deus para elas, mas a decisão cabe a cada um.

Há pessoas que chegam até mim, por exemplo, uma internauta falou comigo: “Viviane, eu amo tanto a senhora, o áudio está a ajudar-me tanto!” E passadas algumas semanas, meses, esta senhora ficou aborrecida e não apareceu mais na igreja.

Gostaria de lhe perguntar algo, use a sua cabeça: “Acha que isto é amor?!” Quando recebe as minhas palavras ou as de Deus, e recusa-se a aceitá-las e submeter se… Não! Isso não é amar! As pessoas na nossa sociedade pensam que sabem o que é amor, mas estão bem distantes do que é realmente o amor. Ele faz bem!

Esta internauta, não tenho visto a sua participação na igreja. Que tipo de consideração ela tem para o Deus que eu lhe apresentei? Então aquelas palavras que me disse, eram baseadas no sentimento, conversa para me agradar, não era verdade…

A verdade é quando fazemos o mesmo que Moisés. Preste atenção ao versículo bíblico:

“…Moisés, quando já homem feito, recusou ser chamado filho da filha de Faraó…” (Hebreus 11:24)

Ele recusou, foi contra aquela pessoa que o considerou. Porquê? Por causa da sua fé!

“…preferindo ser maltratado junto com o povo de Deus a usufruir prazeres transitórios do pecado; porquanto considerou o opróbrio de Cristo por maiores riquezas do que os tesouros do Egito, porque contemplava o galardão.”  (Hebreus 11:25-26)

A pessoa que considera recusa ser chamada de filha do diabo ou ter uma ligação com quem não tem nada a ver com Deus. Prefere as consequências, “pagar” por elas, deixar os seus sentimentos e todas as “coisas” que a aprisionam, para considerar o Deus de Abraão.

“…considerou o opróbrio de Cristo por maiores riquezas…” Quer dizer, a repreensão.

Seguramente pensou: “Eu estou aqui a viver no palácio, enquanto o meu povo está a viver escravizado. O meu Deus não é esse deus de faraó! Aliás, tenho vivido todos estes anos como egípcio, aqui no palácio e o que eu conquistei? Qual é a minha alegria? Qual é o meu prazer que dura a vida toda? Eu não vou servir a esse deus mais! Nego-me a ser chamado filho da filha de Faraó porque eu não pertenço ao deus egípcio, mas sim, ao Deus de Israel!”

Ele considerou, porque viu maiores “riquezas”! Quando fez isso, sendo uma decisão pessoal, foi porque considerava a Deus!

Internauta, Moisés não esteve entre os Hebreus por muito tempo, esteve mais no Egito que propriamente com os Hebreus, os Judeus.

O que me diz a isto: “Ah… eu tenho mais tempo no mundo e agora que eu estou começando na fé…” Eu sei minha filha! Desculpe a expressão. Não posso dizer que você é minha filha, tem que ser filha de Deus, chamada de filha de Deus e para isso, tem que considerar as Suas coisas, tem que existir um respeito. E sabe quando existe esse respeito? Quando recusa as coisas do diabo e a ligação que tenha com ele, com os sentimentos que trouxe do “Egito”, que não lhe deu vida. Recusa ter as regalias que o mundo “aparentemente” lhe confere. Que tipo de regalias? Que pode viver à vontade, sentir da maneira que quer e que tem “direito”.

Quando Moisés recusou ser chamado de filho da filha de Faraó e preferiu ser maltratado junto com o povo de Deus, isso aconteceu, porque olhava para Ele!

Você professa a Deus, diz que O considera, então terá que negar as suas próprias vontades, recusar as coisas do diabo, e passar a considerar a Deus, respeitá-Lo e não ser uma pessoa que vive com a cara fechada, zangada, e por qualquer coisa ou situação já fica sensível… Que consideração a Deus você diz que tem? Não recusa ser o filho da filha de Faraó? Aceita ter o ADN dos seus pais ou o do ser humano com os seus sentimentos e sempre dá desculpas, dizendo que: “É natural! Todos erramos! É normal sentir-se assim…”

É normal sentir sim… mas não é normal aceitar e permitir conviver com isso! De maneira nenhuma!

Considere a Deus! A consideração que devemos ter para com Ele, é o respeito. E consequentemente, quando há este respeito para com Deus, também haverá para com os Seus servos, não há malícia, maus olhos, julgamentos, defesas, não espera que os servos de Deus venham a fazer o que lhe compete, que é ser humilde.

Seja humilde, considere a Deus e Ele vai honra-la!

Deus diz que honra aos que O honram, e os que O desprezam serão desmerecidos. É você que escolhe, minha amiga internauta!

Está a ler este post, e não é por acaso, mas porque está a buscar de alguma forma algo justo, e se é esse o seu caso, avalie a sua vida. Tenha temor com as coisas de Deus, não faça de qualquer jeito, porque dessa forma não agradará a Deus; isso não é consideração para com Ele, não é contemplar o galardão, nem olhar para coisas maiores, riquezas maiores para Deus… Quando fica triste e chateada é porque está a ver desta forma: “Eu tenho direito, o que estou a sentir são coisas mais valiosas do que a riqueza que Deus tem para me dar… Porque eu não creio que o Senhor tenha algo para me dar…”

Quando alimenta o que é errado, não crê! Veja o que aconteceu com Moisés: Ele recusou, pagou um alto preço porque assumiu a sua fé.

Na próxima semana daremos continuidade a este assunto!

Um grande abraço, deixe aqui o seu comentário.

Deixe uma mensagem

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

183 Comments