O que mais gosta de fazer? (1ª Parte)

Viviane Freitas

  • 24
  • Mar
  • 2016

O que mais gosta de fazer? (1ª Parte)

  • 24
  • Mar
  • 2016

O que mais gostamos de fazer traz-nos satisfação pessoal, faz-nos sentir seguras, capazes e até mesmo auto-suficientes. E por causa desta satisfação, ficamos em perigo de tomarmos essa “honra” para nós mesmas.

Vamos dar exemplos:

O facto de atender as pessoas, alcançar a necessidade do “povo”, resolver as coisas em casa com o marido, etc. Tudo o que está relacionado com aquilo que gosta, mesmo incluindo a Obra de Deus, pode conduzi-la a algo ruim.

O maior sinal de que está a pegar a honra para si, é que já se sente independente de Deus. Faz a Obra, trabalha, esmera-se em tudo o que faz, mas bem lá no fundo, subtilmente, está a servir ao seu ego.

Faz as coisas de forma que satisfaz a si mesma e não servindo a Deus. O erro a induz a sentir-se capaz e acima de tudo e de todos. Acha que está na posição de liderar, porque percebe que só você mesma tem capacidades de dar.

Por isso, tudo o que gosta de fazer, pode ser para si uma cilada, incluindo a posição ou o título que tem.

Muitas vezes a pessoa fica triste quando lhe são tiradas as suas responsabilidades, porque a sua responsabilidade é o que alimenta o seu orgulho. Através da direção que você dá, do poder de decisão que lhe foi outorgado ou porque você é o “foco” que a induz a ser a mais popular na sua área, região ou Igreja… todos anseiam estar próximos a si.

Tudo o que você gosta, pode virar-se contra si mesma!

O facto de ser limpa, “organizada”, inteligente, também pode fazer com que se glorie; quando é eficaz, resolve tudo rápido, ajuda a atender à necessidade alheia e até mesmo quando reconhece os seus erros, também pode vir a orgulhar-se por isso!

Você pode desenvolver orgulho com tudo aquilo que possa imaginar. Tudo!

Porque o ser humano procura, ao fim de tudo, o seu “pedaço”, a glória de tudo aquilo que tem.

“Como se foram multiplicando os homens na terra, e lhes nasceram filhas, vendo os filhos de Deus que as filhas dos homens eram formosas, tomaram para si mulheres, as que, entre todas, mais lhes agradaram.
Então, disse o SENHOR: O meu Espírito não agirá para sempre no homem, pois este é carnal…” (Gn.6:1-3)

Continuamos na próxima semana…

Deixe uma mensagem

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

592 Comments

  1. Nos como seres humanos temos por nós mesmos a mania de nós orgulhamos, pelo que somos e pelo que fazemos. Orgulho é algo muito prejudicial e destrutivo.
    Vamos nos cuidar

    Ver mais
  2. Já passei por conflitos assim, pois quando as reuniões do godllywood este ano começaram, foi abordado o assunto da auto suficiencia e o chapéu serviu-me perfeitamente, pois achava que ninguém faria como eu, que triste caminho eu estava percorrendo. Ainda bem que Deus falou comigo nas reuniões e foi me moldando quanto a isso.

    Ver mais
  3. Muitas vezes é na quilo que sentimos mais prazer em fazer é que pode nos trazer amarguras no futuro, pois é do ser humano gostar de ser elogiado é reconhecido e quando deixamos o orgulho à frente nos tornamos frias e passamos a acredita na força dos nossos braços por acredita que as coisas vão bem não pelo senhor Jesus mais sim unicamente pela sua capacidade.

    Ver mais
  4. Muito forte! Temos que vigiar muito, e sempre refletir para quem estou fazendo? Para as pessoas, para agrada-las ou para agradar a Deus?

    Ver mais
1 96 97 98