Meu gosto:  Família, Referência

Viviane Freitas

  • 13
  • Abr
  • 2015

Meu gosto : Família, Referência

  • 13
  • Abr
  • 2015

Sabe o que é valorizar a família?

Sabe quem é que luta por si desde o início da sua vida?
Sabe quem é que a “atura” com todos os seus defeitos e ainda assim crê em si?

Normalmente é a família! Mas hoje na sociedade, está uma desordem. Não existe mais disciplina. Os pais querem agir de qualquer jeito e os filhos por não terem mais uma referência, também agem de forma negativa e revoltada.

Quando os pais querem impôr ordem, não tem credibilidade por não serem uma referência positiva. Muitos não querem nem mesmo se casar por não ver fidelidade da parte do pai ou da mãe. Isso sem falar do procedimento, isto é, dos gritos, das desavenças, das deceções, das brigas, dos maus tratos e etc.

Bom! Tem muito assunto para desenvolver sobre este tópico da família. Por isso investi no meu blog para que estivesse 1 dia ou 2 da semana somente para falar de mães ou dos filhos falarem dos pais, para que haja então uma ordem. E entenda de uma vez, o quanto a família e o papel da mulher é importante no lar.

E aqui, eu vim falar do que a família significa para mim. Algo de supremo valor.

Foi por causa da minha família, que eu nunca tive complexo do meu defeito.
Foi por causa da minha mãe, que eu aprendi sempre a entender as falhas dos demais, pois ela sempre mostrava o lado bom das pessoas.
Foi por causa do meu pai, que eu tive uma referência com quem poderia me casar.
Foi por causa da minha irmã, que eu pude escolher quem poderia ser minha amiga.
Foi por causa do meu lar e do testemunho especialmente dos meus pais, que eu escolhi o altar.

Quando me casei, eu comparava o meu marido com o meu pai. O mesmo proceder do meu pai, eu buscava no Júlio. Mas tudo o que o meu pai não fazia e não era, eu não esperava do Júlio isso.

Quando me casei, também soube como deveria proceder no meu relacionamento com o meu marido. Da mesma forma como a minha mãe falava com o meu pai, era o mesmo proceder que desejava encontrar em mim.

Toda a minha base, fez-me tomar escolhas para a minha vida.

Ora, a minha família tinha o exemplo de vida, harmonia e paz e eles passaram a ter eco e credibilidade no que me orientavam. Eu dava muitíssima importância para tudo o que me diziam.

1

Eles faziam-me ser quem eu era.

E quando constituí a minha família, levei comigo esses bons exemplos para o meu lar. O Júlio e os meus filhos agradecem o meu jeito de ser com eles. Pois há respeito não só da parte deles para comigo mas também da nossa para com eles.

Eu amo estar com eles!
Eu amo receber emails deles!
Eu amo beijar e abraçar porque sou eternamente grata por tudo o que fizeram na minha vida. Não me canso de os beijar. Por vezes só eu dou beijinhos, mas nunca isso foi motivo de cobrar deles o retorno, porque sou eu que preciso de dar. Não me sinto insatisfeita quando eles não o fazem, porque apenas em eu fazer, faz-me ser quem eu sou. E solto o que tenho por dentro para oferecer.

O Júlio que o diga, são 23 anos assim!
O meus pais que o digam, pois desde da minha infância, faço isso com satisfação.

E engraçado, que quando eu via os meus pais se beijarem, eu falava: “Faz de novo, pai!!! É tão bom vê-los assim!”

Deixe uma mensagem

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

45 Comments

  1. Temos que valorizar a familia porq e com quem podemos contar em qualquer momento da nossa vida nossa vida temos q amar respeitar a familia etudo neste mundo

    Ver mais
  2. Agradeço a Deus pela família que tenho, passei por momentos difíceis na minha vida pessoal e eles estavam ali para me dar todo apoio que precisei, passei a dar mas valor do que já dava.

    Ver mais
1 6 7 8