Mãe, eu não vou perdoar!

Josiane Boccoli

  • 27
  • Nov
  • 2015

Mãe, eu não vou perdoar!

  • 27
  • Nov
  • 2015

Lembram-se do post passado, onde comentei que ensinei o Gabi a orar por um amiguinho? Então… Nós orámos por 5 dias seguidos. No sexto dia eu trouxe este amiguinho para brincar com ele aqui em casa, para a surpresa do meu filho, pois achava que o seu tão amado amigo desde a pré-escola, já não o queria mais por perto!

Eles brincaram por horas, riram, divertiram-se, jantaram juntos e antes de ir embora, o meu marido, sem que ele percebesse, o ungiu.
Seguimos com o nosso propósito de oração, ensinando o Gabi a não revidar e deixar de lado todas as palavras e atitudes pesadas que vinham até ele. Por mais que ele chorasse, e víssemos que pela primeira vez o meu filho sentia uma rejeição, em nenhum momento o consolámos ou orientámos para que fizesse o mesmo, não! Optámos por guiar o Gabi pelos caminhos da Fé, ensinando-o a amar com paciência, a entender que não era o “seu amigo” que não o queria mais, porém, um mal que seria repreendido através das nossas orações.

E assim permanecemos! Não foi fácil… vi o meu filho magoado, dizendo que “não perdoaria”. Percebi neste momento que seria de suma importância a minha orientação, e investi horas com o Gabi, ensinando-lhe a perdoar mesmo quando não queremos, mas o fazemos por ser o certo, porque optamos em agradar a Deus; por nós, e não porque a pessoa mereça! Foi bem difícil dele entender, mas vencemos juntos! E permanecemos em nosso propósito de oração.
No sétimo dia o Gabi voltou da escola alegre, dizendo que o seu amiguinho estava novamente como antes.

Deixo-vos o relato do meu filho:
“Mãe, o meu amigo ama-me novamente! Ele fica comigo, ele protege-me de novo dos outros colegas que me irritam… estou tão feliz, e já agradeci a Deus. Ele ouviu-me mãe!”

Querida amiga e mamãe, esta história poderia ter tido um final bem diferente se não tivesse escolhido sacrificar o meu sentimento de mãe e ensinado o meu filho a usar a fé. Concorda?

Como é difícil sacrificar um sentimento, mas quando o fazemos por Ele, Deus honra.

À noite, enquanto orávamos, mencionei o nome do amigo e o Gabi no mesmo momento interrompeu-me dizendo: “Mãe, não precisa mais orar por ele, Deus já transformou o coração dele, agora vamos orar por outro.”

Esta é a Fé !
E quanto a si, o que tem escolhido ensinar ao seu filho?

Deixe uma mensagem

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

31 Comments

  1. É temos que semear o perdão desde cedo no coração dos nossos filhos.

    Ver mais
  2. Assim permanecemos, que temos que não ter mágoas é perdoar, fizer certo.

    Ver mais
  3. “Ensina a criança no caminho em que deve andar e ainda quando for velho não se desviara dele ” (Provérbios 22.6)

    Ver mais
  4. Muito sábia a sua atitude de ensinar seu filho a orar pelo amiguinho, , não é fácil ver nossos filhos magoados por causa de alguém, só uma mulher de Deus agiria assim.

    Ver mais
  5. EU SOU MÃE E AS VEZES É TÃO DIFICIL VER MEU FILHO COM PESAMENTOS QUE EU SEI QUE SE NÃO FOREM ELIMINADOS DE SUA MENTE HOJE PODE LHE PREJUDICAR AMANHÃ, MAS AS VEZES TEMOS QUE RESPEITAR OS SEUS MAUS MOMENTO E SÓ NOS RESTA ORAR.

    Ver mais
1 3 4 5