Jejum pelo mais importante – 21º dia

Viviane Freitas

  • 13
  • Abr
  • 2013

Jejum pelo mais importante – 21º dia

  • 13
  • Abr
  • 2013

 

Espírito Santo – Conhecer a si mesmo

Não temos como nos dar a conhecer a Deus, ou a qualquer outra pessoa, se não conhecemos, primeiramente, a nós mesmas.

E quando temos noção de que nada sabemos a nosso respeito?

Quando não permanecemos de vigia, atentas às nossas atitudes, ao nosso tempo, às prioridades, à nossa forma de agir ou ao modo como fazemos as coisas. E isto, tanto na parte espiritual, como no trabalho e no seio familiar.

É fácil as pessoas conhecerem-nos e falarem sobre os nossos erros; o mais difícil é verdadeiramente os enxergarmos e assumirmos.

Sente-se afrontada, quando alguém aponta os seus erros, porque não conhece a si própria. Muitos a conhecem, mas você não vê, quem é, na realidade.

Tem-se sempre como alguém justo, que defende os seus direitos; que é boa pessoa; que faz caridade… Mas nunca enxerga que, em si, existe algo mau.

O Senhor Jesus disse: “Bom, apenas um, que é Deus”. Em outras palavras, nós somos maus. E, para que possamos entender a nossa verdadeira essência, devemos ter essa sensibilidade e estar acessíveis à realidade.

Isto é tão verdade que, como experiência própria, eu, Heidi, achava ser uma pessoa justa; uma boa cidadã, que cumpria com todos os deveres; uma pessoa responsável, ativa, forte. Mas, quando confrontada com erros – que eu não via, pois não me conhecia – mas que me prejudicavam, não aceitei, a princípio! Não conseguia, eu mesma, ver o real estado em que me encontrava.

Mas quando eu aceitei que precisava mudar, ainda que, supostamente, fosse certinha, justa, uma boa cidadã, filha, amiga ou funcionária, foi a partir daí que passei a conhecer-me, e que me dei a conhecer, a Deus, e aos demais.

Foi como um divisor de águas; não apenas uma mudança, mas uma transformação!

“Acautelai-vos por vós mesmos, para que nunca vos suceda que o vosso coração fique sobrecarregado com as consequências da orgia, da embriaguez e das preocupações deste mundo, e para que aquele dia não venha sobre vós repentinamente, como um laço.

Pois há de sobrevir a todos os que vivem sobre a face de toda a terra.

Vigiai, pois, a todo tempo, orando, para que possais escapar de todas estas coisas que têm de suceder e estar em pé na presença do Filho do Homem.” (Lc.21:34-36)

Veja que o coração fica sobrecarregado com as preocupações – a orgia – as influências “terrenas”.

Há de convir comigo, que a mulher é “mil e uma utilidades”. Com isso, tem a tendência para se preocupar, entregando-se aos demais e às suas responsabilidades. E, em vindo a verdade, considera uma ofensa ao seu orgulho, porque dá o dízimo, fala com Deus, pede perdão, etc. Faz tudo o que, a seu ver, está correto.

Isto, enquanto existem situações no seu interior, ou atitudes, que a fazem cometer erros gravíssimos, revelando-se por intermédio do orgulho, do egoísmo, da prepotência, da sua falta de flexibilidade para com mudanças ou imprevistos.

Atitudes do seu dia a dia, e na sua vida, que a fazem agir como uma pessoa “má”. No entanto, faz o que é “bom” aos seus olhos. Não percebe as suas reações como algo negativo, mas como uma defesa; como a sua forma de ser, que apenas luta pelos seus direitos.

O que acontece: Pelo que fazem, e pela atividade na Igreja, mesmo sendo obreiras e esposas de pastores, pensam que o povo é que precisa de salvação, pois consideram-se “justas”. Porque fazem tudo bem – aparentemente – não traem, não roubam ou mentem…

Não assumem que elas próprias precisam de ajuda.

Eu preciso de ajuda! Se eu não visse a minha necessidade; se não me conhecesse, não glorificaria a Deus. Se já me considerasse “sã” e “salva”, não precisaria da Sua ajuda, e deixaria de O glorificar!

Este é o erro de muitas mulheres, obreiras, inclusive, que são ativas, na Igreja. E quando vem a notícia: “A obreira saiu da Obra; a esposa saiu…”. Isto não aconteceu repentinamente! Foi porque não reconheceram as suas atitudes erradas; não viram o seu pecado, mas apenas o erro dos demais.

Sabemos que para comentar ou “fofocar” – falar dos outros – é fácil! Agora, “enxergar-se”… Só mesmo alguém que se preocupa com a salvação, verá a sua necessidade e vigiará as suas atitudes!

Tantas pessoas que nos ouvem, e têm visto erros em si mesmos, que antes não conseguiam ver. Porque não se consideravam dependentes de Deus. Assumiam: “Uma vez salvo, salvo para sempre.” Tal pensamento, é totalmente anti bíblico e baseado num espírito religioso.

Para se conhecer, tem que vigiar; para vigiar, tem que se preocupar com a sua salvação!

Se já se considera sã e acha que não precisa do “Médico” – Jesus – não procurará a salvação e sequer se preocupará em vigiar.

Mas quando percebe que é pecadora, mesmo não vivendo no pecado, mas assumindo as suas más tendências – pois todos nós somos pecadores – terá noção que deve vigiar constantemente, pois a todo o momento estamos susceptíveis ao pecado.

E isto, para que possamos ficar de pé na presença do Filho do Homem. O que supõe que haverá pessoas, diante d’Ele, envergonhadas, porque serão apanhadas de surpresa.

Hoje é o último dia, dos 21 Dias, no nosso Blog. Amanhã termina na Igreja, e é momento de se conhecer; assumir as suas falhas, fazer uma análise, até aos comentários que familiares, o pastor e a esposa do pastor, têm feito a seu respeito, para que possa mudar! Porque há coisas que você não vê, mas que, para outros, são nítidas! Então, não considere uma ofensa, alguém dizer-lhe a verdade. É uma oportunidade para que olhe para o seu interior, e vigie!

Ficará atenta às suas atitudes e em relação ao que transmite. Isto é priorizar Deus!

Não prioriza a sua vontade ou pensamento, dizendo: “Isto é o diabo, para colocar dúvida…” ou então faz-se de vítima, considerando que os demais estão a ser injustos: “Ai, pobrezinha de mim, porque eu não sou assim…”.

Não vou dar mais exemplos! Quem tem de fazer a Obra é o Espírito Santo, e você deverá procurar Vida! “Correr atrás”, porque o tempo está a passar e Jesus a voltar. E, quando Ele vier, se estiver atenta, permanecerá de pé na Sua presença e não será acometida de surpresa.

Encontramo-nos na sexta-feira, quando daremos continuidade à transmissão de áudios no nosso Blog.

 

Deixe uma mensagem

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

145 Comments

  1. Devemos esta atentas

    Ver mais
1 23 24 25