Jejum pelo mais importante – 6º dia

Viviane Freitas

  • 29
  • Mar
  • 2013

Jejum pelo mais importante – 6º dia

  • 29
  • Mar
  • 2013

 

 

Espírito Santo: “Rasgar” o sentimento

O Espírito Santo não é de covardia. Por isso há em mim um objetivo e uma revolta, pelo fato de ver a sua vida fracassada e por se inferiorizar perante os problemas. Porque você tem valor. Deus comprou-a por alto preço!

Se eu olhar para a minha vida, e se tem acompanhado o Blog, ouviu o caso em que eu referi odiar a timidez. Eu lembro-me: Na escola, eu era uma covarde! Isso jamais aconteceria.

Se pensa que sou forte… Não sou eu, cara amiga, mas o Espírito Santo.

E hoje, vou provar-lhe com um testemunho, de outra pessoa na Bíblia, em cuja vida também o Espírito Santo agiu.

“Então, o Espírito do SENHOR de tal maneira se apossou dele, que ele o rasgou como quem rasga um cabrito, sem nada ter na mão; todavia, nem a seu pai nem a sua mãe deu a saber o que fizera.” (Jz.14:6)

Não havia nenhum instrumento cortante; ele rasgou com as suas próprias mãos! E o Espírito Santo é esta revolta: Quando repousa sobre uma pessoa, torna-a capaz de “rasgar” os seus sentimentos.

Quantas vezes também senti; sim, porque sou imperfeita, também sinto, embora seja batizada com o Espírito Santo. Mas quando O temos, percebemos e detetamos imediatamente que algo não está bem…

Lembro-me, no início, quando participava no Programa Coisas de Mulher, na Tv Record, era acometida por muitos “brancos”, pois tinha acabado de chegar de Espanha e falava “portunhol” (Português misturado com espanhol). E, desta forma, saía muitas vezes frustrada do Programa.

Certo dia, quando cheguei a casa, disse à minha família: “Penso que não vou mais fazer o Coisas de Mulher.” Era eu, a pedir socorro, porque já estava cansada.

A minha irmã, logo replicou: “O que é isso, Viviane? Você é tão forte! O que está a acontecer consigo?” E os meus olhos, de imediato, se encheram de lágrimas. Mas o meu pai, arrematou: “Minha filha, se não quiser fazer, não precisa!”

“Ué!”, logo quem eu esperava que me desse força, está a dizer que eu tenho opção. “Mas, quem, na Igreja Universal, que serve a Deus no Altar, tem opção?!” Pensei eu.

E fui para casa, pois o Espírito Santo respeita a nossa decisão. Não nos obriga; somos nós que temos que procurar a resposta!

Quando cheguei a casa, dobrei os joelhos e disse a Deus: “Deus, eu não estou a chorar para o Senhor sentir pena de mim, ou por pena de mim própria, mas porque este não é o Teu Espírito!

Estou a manifestar, antes, uma covardia. E, quando fui batizada, não era esta covardia que me caraterizava. Eu não me identifico com esta pessoa! Porque estou aqui agora?! Não sei, meu Deus, mas uma coisa Lhe digo: Não aceito isto e não vou morrer. Creio em Ti, e viverei diante do problema. Quero ver a Tua glória na minha vida, pois esse é o Teu Espírito.”

E assim foi: Passados alguns dias, ouvi uma amiga a chorar, que a minha irmã se ia embora, e eu estava igualmente chorosa na época, pois sentia-me incapaz perante o desafio. Mas, de qualquer forma, eu disse: “Eu não vou chorar quando ela se for embora. Sabe porquê? Porque Moisés é morto!”

Isto é “rasgar” o sentimento! Não me interessava se ela ia pensar mal de mim; não era a minha intenção agradar a outros. Eu estava a odiar o pecado, e então “rasguei” o meu sentimento.

Repare, que quando uma pessoa é batizada com o Espírito Santo, é capaz de “rasgar” o que sente, e sem nenhuma arma na sua mão!

E não dava para “rasgar” um sentimento, com outro. Por isso é que quando a pessoa “chora”, na emoção, permitindo-se conduzir por um sentimento, para resolver outro, não resulta!

Amiga, você que está a procurar o Espírito Santo, e está definida, parta imediatamente para a atitude. Claro que existem lágrimas, e muitas vezes de dor, mas existe, acima de tudo, uma definição!

Mas, após a oração, acabou! Como estamos definidas, assim as nossas atitudes se definem.

Se está com ódio de não ser uma pessoa ungida, de não ser batizada com o Espírito Santo… Você já não aguenta mais; não por causa de uma posição, ou para ser obreira e comparada às demais. Negativo!

Quer, antes, “ser” para Deus; não tolera os seus erros e ficar na mesmice. Você quer desenvolver!

E, mesmo batizada com o Espírito Santo, tem que haver sempre desenvolvimento e novidade de vida! Deus tem que permanecer ativo em mim… Como o sangue: Só existe vida, quando o sangue corre nas nossas veias, e não quando estagna!

Este é o Espírito de Deus.

Acima, falámos do exemplo de Sansão. Ele era individual, não tinha pai, mãe, irmão; ninguém! Assim deve ser o seu exemplo: Você está decidida e, por isso, torna-se algo pessoal!

Não é porque o bispo Macedo está a falar do Espírito Santo, o seu pastor ou eu, mas porque existe um clamor, dentro de si, por não aceitar mais apresentar a Deus “qualquer coisa”. Pelo contrário! Deseja ser uma oferta viva, servir a Deus, e não ser mais limitada a melhoras. Quer algo grande, desenvolver e mostrar este poder às outras pessoas.

Se assim está definida, esta é hora! Vá nessa sua força, porque Deus é consigo e receberá o Espírito Santo hoje mesmo.

Ficamos por aqui. Até amanhã, aqui, no nosso Blog.

Deixe uma mensagem

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

98 Comments

  1. olá bom dia.
    Eu tenho lutado muito contra o sentimento, contra aquilo que eu sinto, principalmente quando a senhora falou que sentir é pecado, a partir desse dia quando o meu sentimento tenta vir a tona eu ilimino-o na hora.
    Eu também vivia me acorvadando, era muito timida, vivia por trá da sombra das pessoas, principalmente da minha irmã, e quando parei para pensar vi que esse não era o Espirito de Deus, então decidi mudar, decidi buscar de Deus essa ousadia.
    De facto quando o Espirito Santo desce sobre nós é para existir um antes e um depois e não para ficar do mesmo jeito e as vezes até pior.
    Se existe uma entrega sincera e verdadeira então Deus faz a parte dEle.

    Ver mais
  2. Obrigada! Pelo Espirito Santo ter usado a boca da senhora. Que Deus abençoe abundantemente

    Ver mais
1 15 16 17