Corri para o Altar a passos largos
josiane

Josiane Boccoli

  • 3
  • Jul
  • 2015

Corri para o Altar a passos largos

  • 3
  • Jul
  • 2015

Em meio a uma campanha de Israel, encontrava-me em uma situação desesperadora, o meu filho de apenas 4 anos não conseguia evacuar, imagine uma criança com a barriga inchada, intestino cheio de fezes com gases, gritando e rolando de dor e nada saía?

Ele chegava a suar de tanta dor, tentávamos ajudá-lo de todas as formas, até que íamos ao Hospital, faziam-lhe lavagem e voltávamos para casa. Passámos por isso diversas vezes e ninguém descobria o que causava esta obstrução. Além do mais, haviam as crises nervosas diurnas e noturnas, seguidas de vários problemas, porém nós não sabíamos o que ele tinha. Foi a pior fase da minha vida, eram dias e noites sem dormir, um filho incontrolável e um casamento estressado com esta situação.

Diante disso vi no Altar a minha chance de mudança, já não aguentávamos mais, queríamos saber o que realmente o nosso filho tinha e ninguém descobria tanto no Brasil, como também em Israel.

Fizemos um voto, cumprimos e fomos fiéis.

Na mesma semana lá estava novamente o Gabi rolando de dor e desta vez na igreja, em uma reunião de domingo pela manhã, foi a “gota de água”!

Ao término da reunião pedi permissão ao pastor e fui ao Altar com o meu filho, ali clamei!!!

Eu já havia sacrificado, mas ainda faltava algo, deitei o Gabi sobre o Altar e orando disse a Deus:

“A única coisa que me resta no momento é a minha aliança de casamento, é o que de mais valioso tenho no momento e a colocarei aqui e agora! É o TUDO meu pelo TUDO do Senhor, já não aguento mais, quero a minha resposta, quero saber o que realmente o meu filho tem, e hoje! “

Tirei a minha aliança, que era algo que eu gostava muito, amava olhar para a minha mão e admirá-la, havia sido desenhada especialmente para nós e a cada ano de casamento cravávamos um brilhante negro nela. Mas não pensei duas vezes, num ato de fé, ali a deixei.

Desci do Altar e ao chegar a casa liguei para o meu esposo, disse o que havia feito e o Gustavo como sempre me apoiando na fé, disse-me: “Tá ligado! Vou agora mesmo à igreja entregar a minha também, estamos juntos.”

Dali fui para o hospital e desta vez, tudo mudou!
Uma nova médica chegou, atendeu-o, detetou o problema, indicou tratamento, dali tratando o intestino do Gabi, foi descoberto nele o autismo. O tormento que já durava anos, resolveu-se em apenas uma semana.

Esta é a força de um voto, este é o resultado de uma fé em ação.

Querida mamãe, seja qual for o problema que esteja a passar, o verdadeiro sangue derramado no Altar, é capaz de mover montanhas e pessoas somente para trazerem a solução para o seu problema, assim foi comigo, após o perfeito sacrifício, tudo deu certo, todas as peças se encaixaram e então pudemos levantar-nos e lutar, mas agora sabendo quem era o nosso próximo alvo.

Corra para o Altar a passos largos, derrame ali o seu Tudo, pelo Tudo de Deus e você não receberá uma resposta qualquer, mas terá toda a sua causa solucionada.

Nos vemos lá!

Deixe uma mensagem

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

10 Comments

  1. É do Altar que tiramos o nosso sustento, é o Tudo por Tudo! Muito Forte!

    Ver mais
  2. Muito forte!

    Ver mais
  3. Ta ligado! Eu creio!

    Ver mais
  4. No altar tem tudo q eu preciso; então é pra q vou .

    Ver mais
1 2