A vida de Jacó – 9º dia

Viviane Freitas

  • 3
  • Jul
  • 2013

A vida de Jacó – 9º dia

  • 3
  • Jul
  • 2013

Olá, mais um dia aqui convosco, falando sobre a vida de Jacó.

“Passou Esaú a odiar a Jacó por causa da bênção, com que seu pai o tinha abençoado; e disse consigo: Vêm próximos os dias de luto por meu pai; então, matarei a Jacó, meu irmão.
Chegaram aos ouvidos de Rebeca estas palavras de Esaú, seu filho mais velho; ela, pois, mandou chamar a Jacó, seu filho mais moço, e lhe disse: Eis que Esaú, teu irmão, se consola a teu respeito, resolvendo matar-te.
Agora, pois, meu filho, ouve o que te digo: retira-te para a casa de Labão, meu irmão, em Harã; fica com ele alguns dias, até que passe o furor de teu irmão, e cesse o seu rancor contra ti, e se esqueça do que lhe fizeste. Então, providenciarei e te farei regressar de lá. Porque hei de eu perder os meus dois filhos num só dia?”
(Gn.27:41-46)

9ºDia – A Intenção

É verdade, Rebeca…

Após ter dado o seu “jeitinho”, vêm as consequências, e estas são inevitáveis.

O ódio de Esaú contra Isaque pede vingança, para exterminar a frustração pela sua suposta perda. Mas, na realidade, não pagou o preço pela bênção que o pai tinha para lhe dar. Primeiro, porque não era um filho exemplar, e, depois, um caçador, que se baseava na sua força, sacrificando animais para sustento, mas que, no fundo, não era o suficiente.

E há muitas pessoas que acham o “máximo” apenas “caçar”, trazer o benefício ou ser eficaz naquilo que faz. Mas o seu caráter, atitude e a forma como desprezam as coisas de Deus, é muito forte.

Todas as pessoas que tomam a frente de Deus, também têm que se preocupar em resolver problemas, porque sempre vêm as consequências.
Interessante, que alguns não têm a mesma força para exterminar o problema, que empenham em fugir ou dar um outro “jeito”. Nunca há um sacrifício porque nunca se dão conta das suas próprias ações, ou porque, simplesmente, não querem ver.

Eu só sacrifico quando eu entendo que tenho de materializar o que creio.

Veja o resultado: Esaú perdeu o direito da bênção por causa da sua própria atitude, mas não o enxerga… Quer uma solução imediata para o problema. Para ele, matar Jacó resolveria o seu caso, mas, obviamente, provocaria outros problemas.

Ambos, Rebeca e Esaú, tiveram a atitude errada, pois revelaram precipitação e ansiedade. Queriam resolver o problema ao seu “jeito”, e não de forma justa.

A primeira coisa que deve fazer, quando tem um problema contra o seu “irmão”, é resolvê-lo com ele, e não tentar “matá-lo”, pois isso lhe trará culpa. Em consequência das nossas ações, um problema gerará outro, tornando a vida num verdadeiro inferno.

“…e cesse o seu rancor contra ti, e se esqueça do que lhe fizeste.”

O problema que Rebeca instigou, agora não é referido, como se esta fosse inocente. Quando não há sacrifício, há medo, há dúvida e insegurança. Isto nota-se, tanto da parte de Rebeca, quanto de Esaú.

Também isto me chamou a atenção: O ódio de Esaú. Todos os que não sacrificam, passam a invejar. Pode não existir o ódio de morte contra o outro, mas ignora-se e distancia-se da pessoa que conquistou aquilo que desejava. E ainda, de alguma forma, tenta prejudicar… Já que não tem, ou não o conseguiu, faz de tudo para que a outra perca.

Também Esaú salientava o seu espírito de engano, pois aguardava a morte do pai, para matar o seu irmão. Não decepcionava o pai enquanto vivo, mas após a sua morte, consumaria o ato.

Perceba as intenções das pessoas. A sua intenção diz tudo o que você é… o seu pensamento, o que alimenta e a quem serve!
Serve aos seus sentimentos, entrega-se por eles e sacrifica em função dos mesmos? Então o resultado será frustrante, como aconteceu aqui.

Amiga, deve atentar para esta história verídica, para conferir as suas atitudes: Que tipo de fé está a apresentar a Deus? Um sacrifício 100% a Ele, ou aos seus sentimentos?! Deve reparar no seu procedimento, para que seja liberta dos enganos de uma fé emotiva.

Se está a ouvir este áudio, tem fé; quer participar na campanha de Israel, mas isso não quer dizer que tenha uma fé inteligente, pois esta é justa, racional e não toma iniciativa em prol do que sente, mas do que é justo, verdadeiro e está escrito na Palavra de Deus.

Não é justo pagar com a mesma moeda, sentir, pois não lhe traz o mesmo resultado, mas o INFERNO. Então, avalie tudo o que tem feito para Deus, todos os dias. Não são suficientes as conquistas passadas, pois a fé inteligente vive o AGORA!

Fique a sós com Deus, pois, assim, não verá os demais, mas olhará para o seu interior, vendo quem é para Deus e o que Lhe apresenta.

Continuamos amanhã, no 10º Dia, falando sobre a vida de Jacó.

Deixe uma mensagem

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

57 Comments

  1. Boa Tarde D. Viviane,
    Um dos detalhes que mais me chamou a atenção foi a tendência da auto suficiência… Quando queremos dar um jeitinho significa que não existe confiança 100% em Deus, logo se não existe a entrega total significa que não houve Sacrifico verdadeiro…

    Ver mais
  2. Boa noite , muitas foram as vezes que agi por um impulso, com pressa, e não resolvi o meu problema e com isso ainda provoquei outros problemas. Tudo porque a minha intenção era de agradar a mim mesma.
    Não tem outro caminho senão o do Sacrifício!
    Deus quando fala, fala directo não há como não entender!
    Tenho que encarar o problema e no final pagar o preço! Que é Sacrificar!

    Ver mais
  3. Todos os dias tenho que me negar a mim mesma,
    ou seja quando vivo daminha vontade estou vivendo na fé emotiva mas se vivo na vontade de Deus é uma fé Inteligente.
    Todos os dias terei que sacrificar contra as minhas vontades sacrifício diário.

    Deus abençoe

    Ver mais
1 8 9 10