A vida de Jacó – 15º dia

Viviane Freitas

  • 9
  • Jul
  • 2013

A vida de Jacó – 15º dia

  • 9
  • Jul
  • 2013

Olá! Estamos no 15º Dia em que falamos sobre a vida de Jacó.

“… ficando ele só; e lutava com ele um homem, até ao romper do dia.
Vendo este que não podia com ele, tocou-lhe na articulação da coxa; deslocou-se a junta da coxa de Jacó, na luta com o homem.”
(Gn.32:24,25)

15º Dia – A força do objetivo

Apenas ficamos a sós, quando temos um objetivo e uma luta a travar.
E não é diferente ao lutar pelos nossos direitos, sobretudo pela mudança de identidade. Se cremos nesta Palavra, naquilo que está escrito, lutamos para que a mesma se torne viva em nós.

Jacó não queria mais “conversa fiada”! Ele estava pronto para atacar e resolver essa questão.

Isto faz-me lembrar de todas as vezes que eu estava definida na minha fé; quando não “via” mais ninguém. Saía do ambiente de apoio, largava tudo o que estava acostumada a fazer, ficando a sós com Deus. Falava definida com Ele, em função da minha visão e objetivo.

E foi o que Jacó fez… Ficou só, para resolver a sua questão. E, nesse momento, não um homem ou um anjo, mas Deus lhe apareceu!

Quando está ocupada, não tem tempo para nada, está a fazer mil e uma coisas ao mesmo tempo, ao ponto da sua meta e dos seus objetivos ficarem desfocados, falta-lhe a força, e passa a agir em função da rotina. Não se firma em um só objetivo, ou até o faz, mas não em algo que lhe trará o resultado esperado.

Jacó estava definido por um resultado que desejava: Ser a própria bênção, à semelhança de Abraão. E, assim, lutou com Deus!
Não foi por acaso que Deus lhe apareceu, mas porque há muito que ele não aguentava a sua identidade.

E há pessoas que nos ouvem que, aparentemente, estão a lutar com Deus, mas, no fundo, vivem na mesmice. Não estão a sós… Inclusive, quando fazem algo, supostamente para Deus, referem-no publicamente.
Não vemos Jacó a dizer à sua família que queria ficar sozinho, pois tinha algo para falar com Deus. Não! Trata-se de um objetivo pessoal; algo silencioso.

Quando realmente temos um objetivo na nossa vida, não professamos ou dizemos a todos o que vamos fazer. Mas é uma revolta tão grande, que largamos todo o apoio que temos e partimos para a “luta”!

Nem Deus poderia travar o objetivo de Jacó, pois a sua fé não se apoiava em circunstâncias ou palavras.
Quando a pessoa se “enxerga” e tem consciência do seu próprio erro e pecado, e quer a mudança, faz de tudo por esta crença.

Ficou aqui evidente que Deus, tendo todo o poder para nos exterminar, não o pode fazer quando há crença, entrega, e uma luta verdadeira. Quando são reveladas atitudes, sem qualquer outro tipo de apoio.

O sacrifício não é apenas entregar algo de que se gosta, mas tirar o “chão dos pés”; o que garante o nosso futuro.
Se entrego algo que realmente materializa a minha crença, Deus fica impossibilitado de não me abençoar, pela minha força, pois quem tem um objetivo, tem FORÇA!

Até amanhã…

Deixe uma mensagem

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

44 Comments

  1. A CADA COMENTARIO UMA APRENDIZAGEM;A HISTORIA DE JACO E INUMERAS LIÇOES PARA NOSSA EDIFICAÇAO.

    Ver mais
  2. assim como um instrutor de um atleta;de um capoeirista ou boxiador,nao tem a intençao de nos derrotar na luta,mais ensinar-nos suas tecnicas de defesa.assim agiu DEUS ao lutar com jaco;ele nao tinha a intençao de lhes vencer e lhes tornar um fracassado,mais o seu objetivo era que jaco vencesse a luta e saisse do vau de jaboque com a auto-estima de um campeao.

    Ver mais
1 6 7 8