96º Dia | Ser O Testemunho

Viviane Freitas

  • 15
  • Mai
  • 2017

96º Dia | Ser O Testemunho

  • 15
  • Mai
  • 2017

15 de Maio | Segunda | João 18.35-36

Pilatos respondeu: Porventura sou eu judeu? A tua nação e os principais dos sacerdotes entregaram-te a mim. Que fizeste?
Respondeu Jesus: O meu reino não é deste mundo; se o meu reino fosse deste mundo, pelejariam os meus servos, para que eu não fosse entregue aos judeus; mas agora o meu reino não é daqui.

O que deve fazer antes de ouvir o audio? Clique aqui.

Olá todos os internautas, é um prazer estarmos juntos.

Vamos ao livro de João 18:35

“Pilatos respondeu: Porventura sou eu judeu? A tua nação e os principais dos sacerdotes entregaram-te a mim. Que fizeste?
Respondeu Jesus: O meu reino não é deste mundo; se o meu reino fosse deste mundo, pelejariam os meus servos, para que eu não fosse entregue aos judeus; mas agora o meu reino não é daqui.”

Pilatos estava até raciocinando aqui: “… sou eu judeu? A tua nação e os principais dos sacerdotes…” Veja que os religiosos é que entregaram o Senhor Jesus, não foi o povo; as pessoas não reclamavam de Jesus, quem reclamava eram os religiosos, tinham invejam, sentiam-se ameaçados, por conta da fé viva que Jesus apresentava.

E pilatos perguntou: “Que fizeste?” Certamente Pilatos tinha ouvido falar de Jesus, tanto é que perguntou aos principais sacerdotes: “…porque trazeis este homem aqui?” Ele sabia que Jesus fazia o bem, trazia resposta ao povo sofrido, por isso ele não entendia o motivo pelo qual os religiosos O estavam trazendo, e ele perguntou ao Senhor Jesus: “Que fizeste?” Ou seja: “Porque eu não vejo nada, mas se eles estão falando, eu quero saber da sua boca o que você fez.”

“Respondeu Jesus: O meu reino não é deste mundo; se o meu reino fosse deste mundo, pelejariam os meus servos, para que eu não fosse entregue aos judeus; mas agora o meu reino não é daqui.”

O Reino do Senhor Jesus não tem nada a ver com o que a humanidade entende como “reino”, posse, poder, autoridade, posição, etc. O Reino do Senhor Jesus é espiritual, não faz parte deste mundo, e este mundo não entende as coisas espirituais, porque não atenta para as coisas as mesmas. Por exemplo, é mais fácil você atentar para os erros que sofreu na sua infância, os erros das pessoas, quer da sua família ou da sociedade, mas quando faz isto, não vê o lado espiritual, que é a sua própria alma, que compromete os seus olhos, e até a conduz a julgar; você não repara que, atentando para o lado espiritual, faz-lhe mal quando você guarda as coisas deste mundo. Foi por isso que o Senhor Jesus falou: “O meu reino não é deste mundo.”

As pessoas estão defendendo o seu mundo, o seu ponto de vista, mas elas não estão atentas à sua própria alma. “Se o meu reino fosse deste mundo…”, quer dizer: “Se estas pessoas pertencessem ao meu reino, elas atentariam para a sua própria alma e entenderiam e pelejariam por mim, seriam meus servos.”

Se você atenta para as demais pessoas, não vai atentar para a sua alma, para o que o Senhor Jesus veio fazer; você não vai precisar do Senhor Jesus, porque talvez você precisaria dos milagres para suprir os seus interesses, precisaria dos resultados, em prol dos seus desejos, mas não para a sua própria alma, não porque O reconhece como Salvador.
Talvez você vai à igreja, adora a Deus, vai quarta-feira, vai domingo ou nos demais dias, mas atenta para o seu “reino”, para a sua cobiça, para as suas necessidades, para o seu mundo, para a sua família, a sua vontade, e não repara nos erros que você está cometendo, que comprometem todo o seu mundo também: Comprometem a sua família, comprometem tudo ao seu redor, enfim, o resultado é frustrante, porque por mais que você defenda as suas vontades e o seu jeito de ser, você não se realiza; por mais que você tenha respostas na ponta da língua, para sua defesa, você não se realiza como pessoa, por conta da sua alma, do vazio, da carência, porque não há segurança dentro de você, não há paz, certeza… E porquê? Porque atenta para as suas vontades, para a sua força, a sua inteligência, mas não atenta para a necessidade da sua alma.

Se você entendesse a necessidade da sua alma, você não estaria “entregando” o Senhor Jesus a outras pessoas, como se afirmasse: “Eu não quero, eu não preciso Dele.” E de que forma? Você diz não precisar Dele porque não reparou realmente o que está dentro de você, pois se entender, se usar a sua cabeça,
vai dar-se conta de que toda a sua inteligência, tudo aquilo que você faz e lhe dá um certo prazer, até pode ter um resultado, por conta da sua inteligência e diligência para as coisas físicas, mas não para benefício da sua própria alma.

Você é minha convidada… Em poucos dias estaremos na última semana, nos últimos dias para completar os 100 Dias deste propósito, e eu convido você a participar, em seguida, da leitura do livro “A voz da Fé”. E porque é que eu escolhi este livro? Porque ele faz encaixar e ficar tudo muito claro, evidente, quando você procura respostas, não que agradem a sua carne, mas respostas que sejam verdade. Quando você ler este livro, “A voz da fé”, você vai entender de forma clara, pois o Espírito Santo vai mostrar-lhe, como mostrou para mim, que quem fala consigo é Deus; Ele usa a minha voz, fala através de mim, porque fez a Obra e ainda está fazendo em mim, e se Ele faz e continua é porque eu Lhe dou acesso.

Por isso, quando você ouve o áudio e diz: “Meu Deus, parece que você está do meu lado, viu a minha situação!” Porque se enxerga como alma, então o Espírito Santo mostra a sua alma para você, de uma forma clara, de uma forma que você passa a ter necessidade Dele.

Busque o Reino que não é deste mundo, o Reino de Deus, reparando a sua alma, e você vai entender a sua necessidade Dele constantemente.

Um grande abraço para vocês e até amanhã.

Série: Ser o Testemunho

Deixe uma mensagem

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

10 Comments

  1. Arrebentou esse áudio.
    Temos que nos enxergar como alma e cuidar dela é buscar o reino de Deus.

    Ver mais
  2. Excelente estudo. Estarei no próximo também.

    Ver mais
  3. Boa tarde querida vivi!

    Muito forte, temos que ficar atentas a nossa própria alma e procurar manter a nossa salvação com as nossas obras do dia a dia.

    Deus abençoe.

    Ver mais
1 2