93º Dia | Ser O Testemunho

Viviane Freitas

  • 10
  • Mai
  • 2017

93º Dia | Ser O Testemunho

  • 10
  • Mai
  • 2017

10 de Maio | Quarta | João 18.28-30

Depois levaram Jesus da casa de Caifás para a audiência. E era pela manhã cedo. E não entraram na audiência, para não se contaminarem, mas poderem comer a páscoa.
Então Pilatos saiu fora e disse-lhes: Que acusação trazeis contra este homem?
Responderam, e disseram-lhe: Se este não fosse malfeitor, não to entregaríamos.

O que deve fazer antes de ouvir o audio? Clique aqui.

Olá a todos internautas, é um prazer estarmos juntos aqui, e o mais especial é quando o Senhor Jesus fala conosco, pois isso, para mim, é um presente!

E mesmo que, às vezes, ao meditarmos na Palavra de Deus, vejamos coisas tão feias sobre nós mesmas, é glorioso sermos cuidadas e nos repararmos, porque muitas vezes nós erramos sem perceber.

E quando somos alertadas, orientadas ou disciplinadas, nós nos sentimos muito amadas.

Por mais que seja “feio” aquilo que você está encontrado a seu respeito, se realmente está usando a fé racional, essa tristeza não é para o mal, mas para o bem, porque você vê Deus a salvando dos erros que vinha cometendo toda a sua vida.

Agora, acompanhe comigo no livro de João 18.28-30:

“Depois levaram Jesus da casa de Caifás para a audiência. E era pela manhã cedo. E não entraram na audiência, para não se contaminarem, mas poderem comer a páscoa.

Então Pilatos saiu fora e disse-lhes: Que acusação trazeis contra este homem?

Responderam, e disseram-lhe: Se este não fosse malfeitor, não to entregaríamos.”

Aqueles sacerdotes, tanto os sumo sacerdotes como os principais, não aceitaram o que Jesus lhes perguntou, porque eles não tinham respostas, mas queriam condená-Lo.

“E era pela manhã cedo.”

Veja que o “eu” deles, a sua vontade, a pressa era tamanha que, “logo pela manhã”, eufóricos e ansiosos, levaram o Senhor Jesus à audiência.

“E não entraram na audiência, para não se contaminarem, mas poderem comer a páscoa.”

Na realidade, esses religiosos estavam mais atentos às suas tradições do que propriamente ao que eles eram, à sua conduta e ao seu caráter. No entanto, eles não conseguiam enxergar isso, pois a única coisa que enxergavam era a sua vontade, o seu orgulho, pois o Senhor Jesus estava fazendo muitos milagres e eles não!

“Então Pilatos saiu fora e disse-lhes: Que acusação trazeis contra este homem?”

Pilatos, um romano, percebeu que não tinha nenhum motivo para acusar o Senhor Jesus.

Mesmo eles não tendo nenhuma prova, cismaram de acusar o Senhor Jesus de malfeitor.

Veja que esses religiosos estavam tão concentrados na sua própria vontade, que o seu orgulho se sentia afrontado com a presença, realizações, os milagres e ensinamentos do Senhor Jesus; eles não estavam atentos ao seu próprio orgulho, à sua conduta, ao mal que estava acontecendo dentro deles, e acusando Jesus falsamente.

O orgulho sempre faz isso, faz-nos insistir na própria vontade, como condenar os demais.

E eu quero chamar a sua atenção, porque esses religiosos sabiam da palavra de Deus, eles estavam atentos à sua religião, mas não estavam atentos a si mesmos, em ser a própria oferta.

E é isso que muitas pessoas fazem: Têm tanta iniciativa para fazer o que é errado e culparem até mesmo o diabo, que não reparam os seus próprios erros, a sua própria cobiça e o seu próprio desejo.

Minha amiga, saiba de uma coisa: O diabo é intruso, ele tenta, mas nós só entramos em tentação quando alimentamos o mal, como o caso desses religiosos, que não estavam atentos a si próprios, mas à sua própria vontade, e é isso que eu quero chamar a sua atenção…

Porque você está meditando, orando, indo na igreja, você faz até o seu papel religioso, às vezes não com o intuito de ser religiosa, só que quando não está atenta a si, mas apenas fica atenta ao que você tem que fazer, como: “Eu vou orar, eu falo para Deus, eu dou o meu dízimo, eu jejuo, eu vou na igreja, etc.” Mas se eu não tenho responsabilidade no meu compromisso com Deus, então, certamente, eu não tenho temor a Deus e alimento aquilo que é mau.

O Senhor Jesus fez alguma coisa que O condenasse?

Não!

Se fosse assim, o próprio povo condenaria a Jesus.

Na realidade, os religiosos acusavam Jesus do próprio mal que estava dentro deles, dos seus maus olhos, desejo, cobiça, da fama que Jesus tinha.

Então, minha amiga internauta, repare a si própria, para que não seja uma religiosa, ou sacerdote, ou servo de um sacerdote.

Vamos colocar as nossas “barbas de molho”, atentar para a nossa própria vida e reparar o nosso ser, pois assim você vai descobrir o que tem que fazer, porque se atentar para o próximo, você não vai olhar para a sua vida.

Um grande abraço e amanhã estamos de volta.

Série: Ser o Testemunho

Deixe uma mensagem

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

7 Comments

  1. Olá dona Vivi, gostaria de saber o que fazer para ter mais sede de Deus, eu sei que preciso ter mais sede do Espírito Santo, o que faço para ter mais sede? Desde já obrigada.

    Ver mais
1 2