75º Dia | Ser O Testemunho

Viviane Freitas

  • 14
  • Abr
  • 2017

75º Dia | Ser O Testemunho

  • 14
  • Abr
  • 2017

14 de Abril | Sexta | João 17:9-11

Eu rogo por eles; não rogo pelo mundo, mas por aqueles que me deste, porque são teus.
E todas as minhas coisas são tuas, e as tuas coisas são minhas; e neles sou glorificado.
E eu já não estou mais no mundo, mas eles estão no mundo, e eu vou para ti. Pai santo, guarda em teu nome aqueles que me deste, para que sejam um, assim como nós

O que deve fazer antes de ouvir o audio? Clique aqui.

Olá a todos os internautas. É um prazer estarmos aqui, e mais prazeroso ainda, é você viver a fé!

Quando nós fazemos um voto a Deus, devemos cumprir; se há uma fé inteligente, nós perseveramos naquilo em que nos comprometemos com Deus na nossa oração.
Hoje já perfazem 75 dias, que estamos aqui neste propósito de “Ser o Testemunho “, mas aqueles que não têm perseguido esse objetivo, certamente houve dias em que não conseguiram… em que não cumpriram com o que eles mesmos disseram a Deus e, obviamente, passaram-se 1 ou mais dias sem participarem, dando assim provas para si mesmos, que tudo o que disseram para Deus era fruto de uma fé emotiva, de empolgação e não de uma fé racional.
Quando é uma fé racional, existe decisão, há perseverança…

Acompanhe comigo no Livro de João 17:9-11

“Eu rogo por eles; não rogo pelo mundo, mas por aqueles que me deste, porque são teus.
E todas as minhas coisas são tuas, e as tuas coisas são minhas; e neles sou glorificado.
E eu já não estou mais no mundo, mas eles estão no mundo, e eu vou para ti. Pai santo, guarda em teu nome aqueles que me deste, para que sejam um, assim como nós.”

Vamos ler pedacinho por pedacinho, aqui neste versículos, para que possamos entender de forma clara e também porque nós valorizamos cada palavra dita pelo Senhor Jesus…

Diz assim: “Eu rogo por eles…”. Imagine você, minha amiga internauta, o Senhor Jesus pedir em nosso favor, ao Deus Pai… Imagine!! Você não acha que para Ele pedir por nós ao Pai, é porque está vendo as tentações, as tribulações, as provações, enfim, o mundo tentando nos sugar e nos desviar? Por isso é que Ele roga ao Pai em nosso favor.

E diz assim: “Não rogo pelo mundo…”, Ele não roga pelo mundo, porque aqueles que amam ao mundo não valorizam o que o Senhor Jesus fez por eles, então é lançar “pérolas aos porcos”…

“Mas por aqueles que me deste, porque são teus.”

Se Jesus roga por aqueles que são de Deus, é porque os que são de Deus são tentados por todos os lados.

“E todas as minhas coisas são tuas…“. No original, no texto em inglês que pesquisei, na versão King James, não diz: “…minhas coisas…”, está errado! Porque até pensei, quando estava lendo: “O senhor Jesus tem coisas?“ (Você vê, minha amiga internauta, que a fé racional não questiona ou duvida daquilo que está escrito, mas questiona a forma como está escrito.)

Em inglês está escrito assim: “E tudo o que é meu é teu e tudo o que é teu é meu…“. Não há referência a “coisas”.

“E Sou glorificado neles…“. Jesus é glorificado, não por algo individual, no qual Se satisfaz, independente de Deus, mas Ele é glorificado porque tudo o que Ele tem é do Pai, e tudo o que o Pai tem é Dele!

E assim também temos que ser, eu e você; temos que amar, não aquilo que satisfaz as nossas cobiças, as nossas vontades ou os nossos jeitos, mas tudo o que nós temos deve ser de Deus, e tudo o que é de Deus deve ser nosso. O que pertence a Deus, pertence a mim e o que pertence a mim, pertence a Deus.

Quando Ele fala em ser glorificado, é porque Ele Se sente glorificado ou honrado, quando tudo o que é Dele passa a ser de Deus e tudo o que é de Deus passa a ser Dele.
Às vezes a pessoa que crê em Deus, que ouve a Sua Palavra, mas que quer ter as coisas para si mesma, diz assim: “As coisas de Deus são Dele, e as minhas coisas são minhas; essa é a minha família, eu dou o dízimo para o Senhor, porque o Senhor pede, mas a família é minha…”

Talvez você não fale nesses termos, mas quando se toca em alguma coisa que é sua, digamos assim, que é o seu direito, como por exemplo: O seu casamento, a sua felicidade sentimental, o seu desejo, a sua vontade, o querer ter filhos, etc., quando não acontece como quer, você diz: “Olha Deus, eu estou a dar o dízimo ao Senhor, estou dar o que é Teu, mas dá-me o que é meu!”

Por outras palavras, você e Deus são dois diferentes, estão separados!! Você vê as coisas que tem que dar para Deus, dá uma parte das coisas que tem, mas não tudo o que é seu, e quando falamos isso é muito forte, porque imagine você, o futuro não é meu, não sou eu que vou decidir o meu futuro, não sou eu que vou buscar os meus prazeres, o que eu tenho de prazer, o que gostaria de ceder à minha vontade, eu dou a Ele, porque é Dele não é mais meu, então a minha vida não é mais minha, mas de Deus, para que Ele a use, e não mais eu mesma, para benefício pessoal. Vejo isso super importante, porque minha amiga internauta, quando eu perdi os meus filhos, eu me lembro que o meu marido estava definido na sua fé. Ele disse: “Nós vamos servir a Deus!” E eu dizia.lhe: “Mimiu, por favor me dê mais uma filha, um filho, porque está doendo muito… Isto que estou vivendo aqui agora, eu estou sofrendo demais…“ E ele disse assim: “Miu, nós não fomos chamados para criar crianças, nós não fomos chamados para fazer a nossa vontade, nós fomos chamados para servir a Deus!“

Eu ouvi aquilo com os meus ouvidos e, obviamente que diante dos meus gritos de dor com as saudades, com a falta que os meus filhos me faziam, eu achei um absurdo quando o Espírito Santo veio e falou comigo assim bem baixinho: “É Viviane, pede para mim, que eu arranco esse desejo de você.” E eu disse: “Não, não vou não! Eu não vou pedir isso ao Senhor, e sabe porque é que eu não vou fazer esse pedido? Porque eu tenho direito, eu tenho sido fiel ao Senhor, eu tenho feito isso e aquilo…“

No momento eu não entendi nada, eu não queria ceder à minha vontade, ao meu futuro, comprometer a minha vida… Parecia que se eu entregasse esse meu desejo, eu ía ficar dentro de uma prisão triste para toda a minha vida.

Era assim que eu pensava, mas não foi o caso!

Passado dias, não sei quanto tempo, fiz um voto no Altar e eu dei esse desejo: “Olha meu Deus, se eu tiver que ficar triste por toda a minha vida, não tem problema! Eu vou dar esse desejo porque eu quero servir no Altar, eu amo estar no Altar e eu realmente quero servir-Te… por conta das minhas falhas eu reagi dessa forma, mas agora eu entrego ao Senhor “.
Agora eu estava literalmente entregando o “Isaque”! Eu estava dando aquele direito para Deus, e passado anos Deus me surpreendeu e os trouxe de volta. Tudo o que Deus faz é perfeito e a alegria que Deus meu deu é a alegria que eu sempre desejei, de fazer filhos para Deus; e graças a Deus os meus filhos hoje são de Deus.

Mas veja, minha amiga internauta, é muito fácil lermos aqui: “Tudo o que é meu é teu e tudo o que é teu é meu…“; é muito fácil nós lermos as palavras do Senhor Jesus e tirarmos o nosso “corpo fora”, mas quando compromete o meu futuro, os meus desejos, as minhas vontades, a minha cobiça, aquilo que eu tenho e eu dou a Deus, tudo o que eu quero para mim, dar a Ele, etc., quando isto acontece, é porque Ele passa a ser o meu Senhor, o meu Deus!!

“E eu já não estou mais no mundo…“

Jesus não estava no mundo? Tanto é que Ele estava falando com o Pai, mas Jesus já não estava mais vivendo o mundo… não é vivendo as fantasias, nada disso, porque Ele não tinha essas fantasias, Nele não havia pecado, mas Ele tinha que combater ali o mundo, Ele tinha que fazer a parte Dele, tinha que ensinar, exercitar a fé, etc.

O Senhor Jesus estava vivendo aquilo que Ele sempre desejou, que era estar com o Pai.

Enquanto Ele estava aqui, ensinando os discípulos, orientando, disciplinando, curando as pessoas, libertando, perdoando, enfim… Ele estava vivendo aquela situação, mas agora Ele já estava vivendo aquilo que viria a acontecer, e por isso é que Ele diz: “Eu já não estou mais no mundo, mas eles estão no mundo…“. Ele sabia que, tão cedo, aqueles pelos quais Ele estava intercedendo, não viriam para o Reino de Deus, logo, iriam estar no mundo, viveriam as aflições que o mundo trás, e você inclusive, minha amiga internauta, pense muito bem se quer ter filhos, porque neste mundo tereis aflições… O que significa que se você quer trazer filhos a este mundo, você os está trazendo para o seu prazer, para a sua vontade, e não para o prazer de Deus, porque eles vão passar por aflições e ainda vão decidir se querem Jesus ou não, da mesma forma que você está lutando até hoje em prol da sua salvação.

“ Mas eles estão no mundo, e eu vou para ti…“
Quer dizer: “Eu vou para Ti, Vou ficar juntinho de Ti, não terei essas aflições, esses problemas que eles estarão vivendo ainda.”

“Pai santo…“
Pai separado, Pai puro, reto, incomparável!

“Guarda em teu nome aqueles que me deste…” Por outras palavras, minha amiga internauta, aqueles que Deus deu ao Senhor Jesus, pertenciam a Ele, mas veja como a salvação deles estaria em risco!

Porque é que Jesus pede para “…guardar em Teu Nome…“? Guardar para quê?

“Para que sejam ‘um’, assim como nós.”

Em outras palavras, o Senhor Jesus e o Pai eram “Um só.” Jesus viveu aqui entre nós, mas Ele viveu juntamente com o Pai, tendo-O representado o tempo todo; Ele mostrou como o Pai agiria se estivesse no lugar Dele, e assim também nós, quando vivemos a fé, quando estamos unidos, sendo “Um com Deus”, estamos exercitando esta realidade diariamente!

Então repare: Se Jesus está rogando para que “…guarde em teu nome aqueles que me deste, para que sejam um…”, é porque nem todos os que Deus Lhe deu, são “um com Ele”; nem todos se fazem próximos ou manifestam a personalidade, digamos assim, o caráter de Deus aqui na Terra.

Minha amiga internauta, isto é de se pensar! Aproveite o seu tempo e dedique momentos, não só para você meditar, mas também para participar Deus em relação a você…

Um grande abraço e até segunda-feira.

Série: Ser o Testemunho

Deixe uma mensagem

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

10 Comments

  1. Olá Dna Viviane,

    Gosto muito de ouvir suas experiencias, a diferença quando você ouvia a voz do sentimento, que gritava em falar mais alto, ao momento onde você passava a se entregar e ouvir apenas a voz da fé.

    A compreensão fica mais clara através das situações da qual passou, pois nos mostra o quanto é possível vencer os nossos desafios reais do dia-a-dia.

    Que Deus abençoe

    Na fé

    GSC

    Ver mais
  2. boa noite dna viviane! e com muita alegria que escrevo o meu comentario a sra nao pode nem imagina como o estudo de hoje me ajudou na minha comunhao com Deus a esperiencia da sra me fez olhar para dentro de mim e entregar o meu querer para Deus sacrificar a minha vontade e a resposta foi maravilhosa a paz a alegria do Espirito Santo no meu coraçao a certeza de que Deus aceitou o meu sacrifiçio me faz olhar para frente sem medo do futuro . obrigada pela sra ser tranparente mostrar a realidade da sra para nos porque so assim somos ajudadas. bjs e que Deus abençoe a sra e a familia.

    Ver mais
  3. Ola dona Viviane! Estou passando pelo mesmo problema que a senhora passou. Pude num estante imaginar o que a senhora sofreu!
    E essa palavra é muito forte. Oro a Deus todos os dias pra me devolver o que quero. Mas agora vejo que não estou fazendo direito. Não estou crendo, e com isso sinto medo da de perder mais ainda.
    Me oriente dona Viviane por favor. Se caso ler este comentário, fale comigo por e-mail por favor.
    Obrigado e um abraço!

    Ver mais
  4. Os planos de de Deus são perfeitos. Temos que estar em comunhão com ele para que se cumpram no tempo dele. Não é a nossa vontade é a dele.

    Ver mais
1 2