42º Dia | Ser O Testemunho

Viviane Freitas

  • 28
  • Fev
  • 2017

42º Dia | Ser O Testemunho

  • 28
  • Fev
  • 2017

28 de Fevereiro | Terça | João 13.36-38

Disse-lhe Simão Pedro: Senhor, para onde vais? Jesus lhe respondeu: Para onde eu vou não podes agora seguir-me, mas depois me seguirás.
Disse-lhe Pedro: Por que não posso seguir-te agora? Por ti darei a minha vida.
Respondeu-lhe Jesus: Tu darás a tua vida por mim? Na verdade, na verdade te digo que não cantará o galo enquanto não me tiveres negado três vezes.

O que deve fazer antes de ouvir o audio? Clique aqui.

Olá a todos os internautas. É um prazer estarmos juntos aqui, nestes 42 Dias. Você que tem participado conosco, desde o dia 2 de Janeiro, tenho a certeza que os seus pensamentos, as suas ideias, os seus pedidos, orações e busca, têm sido diferentes.

E este é o nosso objetivo, que você participe e seja verdadeira com o Senhor Jesus.

“Disse-lhe Simão Pedro: Senhor, para onde vais? Jesus lhe respondeu: Para onde eu vou não podes agora seguir-me, mas depois me seguirás.
Disse-lhe Pedro: Por que não posso seguir-te agora? Por ti darei a minha vida.
Respondeu-lhe Jesus: Tu darás a tua vida por mim? Na verdade, na verdade te digo que não cantará o galo enquanto não me tiveres negado três vezes.” (Jo.13:36-38)

Pedro estava convencido de que era capaz de seguir Jesus; que estaria firme no seu propósito, que era valente, que estava na fé, etc. E muitas pessoas que nos ouvem agora, sentem a mesma coisa… Obviamente, a Palavra de Deus nos lava, nos orienta, no entanto, muitas pessoas estão caminhando com Jesus, mas não são batizadas com o Espírito Santo, sem O qual, nas pressões, nos momentos difíceis, negam a fé.

Eu vou dar um exemplo para que possam entender, pois é muito fácil dar o exemplo de Pedro, uma vez que todas as pessoas já conhecem a sua história, e por vezes, diante deste exemplo, a pessoa “tira o seu corpo fora”.

Eu vou falar a respeito de algo que eu vi na Obra de Deus, onde vemos muitas pessoas entrando, e outras permitindo-se contaminar pelas circunstâncias, deixando de vigiar.

Nunca ninguém me falou nada a respeito, mas eu sempre pensei o seguinte: Quem tem o Espírito Santo tem direção, tem poder, e ouve a voz de Deus. Então, porque é que muitos, ao longo dos tempos, dos dias, dos meses, dos anos, vão se distraindo e deixando a fé de lado, sem sentir nenhuma dor? Não revelam nenhum zelo, qualquer cautela, em relação à sua própria fé.
Sempre me questionei a este respeito…

Porquê?!

Eu mesma já estive bem fraca, espiritualmente falando, e como já disse aqui, Deus me “ressuscitou”! Eu queria muito, como vimos no exemplo de Pedro, que queria muito o Senhor Jesus, só que veio a negá-Lo. Mesmo sem acontecer, ele já havia recebido o aviso por parte do Senhor Jesus.

Falando no nosso dia-a-dia, quantas pessoas estiveram no nosso meio, certas de que estariam dispostas a dar a sua vida para o Senhor Jesus?

Vou falar a respeito de uma pessoa, uma esposa de bispo, que hoje já não está mais na Obra: Espiritualmente falando, eu percebia que havia ali um problema, que ela não era nascida de Deus. Pelos frutos se conhece a árvore.
Ela estava na Obra de Deus, estava no nosso meio, e fazia de tudo, absolutamente, para que eu fosse amiga dela. E você sabe que o Espírito Santo testifica, ou não, e o espírito dela “não batia” com o meu, e ela sentia que eu não cedia a isso, pois o que queria dela, e o que quero daquelas que estão próximas a mim, é uma pessoa que valoriza o meu Deus, em primeiro lugar! Não é me valorizar, por eu ser a esposa do bispo ou a esposa principal naquele ambiente, uma vez que o meu marido era o responsável, etc. Eu não quero a glória para mim, mas que as pessoas glorifiquem a Deus, e ela não entendia isso… E eu sempre dizia: “Você tem que passar espírito…”. Ela e outras, não entendiam, na época.

Ao princípio, ela estava no Godllywood, e pouco a pouco, começou a ser mais humilde e a mostrar algumas mudanças, realmente. Mas ela não havia confessado Jesus. Como assim?

Para eu assumir Jesus, eu tenho que dar toda a minha vida; não posso esconder-me atrás de algum problema, mas dar a minha vida por inteiro.

Ela estava conhecendo a verdade, estava sendo cuidada, orientada, atendida, e então, ela foi mudando. Estava, inclusive, até feliz com as suas mudanças. Mas ela não mudou por inteiro, porque também não se entregou por completo, mas apenas em parte. Tinha cometido um erro grave e nunca falou. E teve oportunidades para falar, como atendimentos e até perguntas diretas, como: “Você tem alguma coisa para confessar? Algo para reportar?” E nunca disse nada.

Passou-se um tempo, e lá à frente se vieram a descobrir os “podres”.

Em relação ao marido, nada se descobriu a respeito, mas ele começou a sentir dor pela esposa.

Porque, obviamente, uma pessoa que não confessou, que não falou a respeito dos seus erros, e venha a ser descoberto, isto exige que sejam tomadas providências, porque a pessoa não foi sincera. E na Obra de Deus, amiga internauta, temos que ser tão verdadeiros conosco mesmos, como somos com vocês. Não podemos exigir de vocês, algo que nós não somos. Temos que viver o que estamos pregando, pois temos um compromisso com Deus e com vocês! Então, não pode haver falsidade; eu tenho que entregar a minha vida por inteiro, e não apenas uma parte.

Assim, o marido, tendo sentido dores por ela, acabou por sair da Igreja depois de algum tempo, e hoje eles estão em outra Igreja.

E o que isto significa para nós, amiga? Ela estava perto da Luz, gostava dessa Luz e se informou a respeito da Palavra de Deus, tendo-se tornado até uma “pastora” na outra Igreja…
Para você ver, que quando não há entrega, eu faço as coisas do meu jeito, não quero me submeter ao início de tudo, não quero aprender, ser humilde e voltar ao “fim da fila”, para começar tudo de novo, mas quero continuar na mesma posição, mesmo errando e pensando até ser injusta a correção, dizendo: “Eu não fiz…”, quando, na verdade, o fez, sim! Mas escondeu a verdade, tendo tido a oportunidade de falar. A sua vida seria totalmente diferente e hoje ela estaria “protegida”!

E quando você sai da Obra de Deus e vai para outra Igreja, deixa de ter essa proteção. E perguntará você: “Porquê Viviane?! A outra Igreja não é de Deus?”

Amiga internauta, na Igreja Universal nós aprendemos a viver uma vida santa, temos um compromisso com Deus, não brincamos com a fé, somos verdadeiros porque temos que viver aquilo que é pregado e temos que sacrificar em prol desta Obra, não apenas em função da própria Obra, mas principalmente porque a nossa fé exige sacrifícios.

Se eu cometesse um erro, um pecado, iria para o final da “fila”. Não interessa a minha posição, pois se estou apta para dar a minha vida, estou disposta que a minha vida esteja nas mãos de Deus, e não nas minhas, para que eu faça o que quero da mesma.

Pedro estava com Jesus e aprendendo muita coisa, mas é na hora do “aperto” que mostramos se consideramos Deus em primeiro lugar, ou a nossa vida. Pedro mostrou que não considerava o Senhor Jesus em primeiro lugar, tanto é que O negou três vezes. Porquê? Porque ele não era batizado com o Espírito Santo.

Todas as pessoas que foram cuidadas, orientadas, que tiveram alguém que cuidasse delas, que ouviram a verdade, e esconderam… amiga internauta, comprovando na própria Obra de Deus, as pessoas que foram cuidadas e não aceitaram aquela verdade, depois viveram um inferno na terra, que não conheciam, mas que passaram a conhecer depois que vieram à tona os seus erros.

Então, amiga internauta, eu deixo um aviso a você, que diz ser batizada com o Espírito Santo, não por mim ou pela Igreja Universal, mas pela sua própria vida, pois quando uma pessoa não é batizada com o Espírito Santo, ela nega Jesus, tanto nas coisas mais simples, como nas mais “complicadas”.
Nós sempre ouvimos falar, até por intermédio do meu pai, acerca de nascer de novo, do batismo com o Espírito Santo; ele sempre investe o seu tempo na conversão, porque nós sabemos que aqueles que não nasceram de Deus, que não foram selados com o Espírito Santo, cedo ou tarde, vão negar a fé.

Aparentemente, como Pedro, que cortou a orelha do soldado, defendem Jesus, mas logo após a prisão de Jesus e a Sua crucificação, aquele mesmo “valente” agora estava covarde, com medo de assumir que era um dos discípulos do Senhor Jesus.

E quantas mulheres, por causa de um casamento, mesmo o seu marido as traindo na Obra de Deus, o seguem, baseadas até em uma religiosidade: “Temos que ser submissas, lutar pelo marido, etc.” Sim, tem que lutar pelo marido e nós incentivamos isso!

Mas uma pessoa que esteve no Altar, ouvindo falar sobre oferta, tendo o cuidado especial do Altar, que nem todas as pessoas têm, que você não tem, por exemplo, e se mostra “sem-vergonha”, a ponto de trair a esposa várias vezes, e esconder… Pense comigo, minha amiga internauta: Isto é caráter?! Isto é amor?!

Eu a convido a ouvir o áudio do 16ºDia do Jejum de Daniel, do bispo Macedo, no qual ele fala do Livro de I Coríntios, capítulo 13, sobre o amor. E este amor é Deus! Quem é de Deus, tem as caraterísticas de Deus, como o temor. Não é apenas aquele que prega, que profetiza, que cura, que liberta, mas aquele que tem caráter!

Há pessoas que saíram do Altar mas que estão buscando, na fé, mas outros, que um dia estiveram no nosso meio, saíram, não entraram no final da fila, mas estão em outras Igrejas, com títulos de bispos e pastores, espiritualmente falando “mortos”, porque não quiseram sacrificar a sua vida. Estão traindo Jesus, pois a traição é negar Jesus, que significa não assumir de verdade quem eu sou, pagando o preço e aprender a ser quem eu tenho que ser.

Amiga internauta, você está disposta a entregar a sua vida para Jesus, realmente? Então não interessa o seu título, o seu tempo de Igreja, a sua emoção, o que gostaria, etc., mas o que interessam são os fatos, a realidade, e se você se importa com a sua salvação, o que mais lhe interessa é a sua verdade e em cumpri-la! E às vezes, você “paga” com a sua vida. Não tema assumir a sua fé diante de Deus, pois isto lhe fará muito bem, lhe permitirá entrar no Reino de Deus, cuja porta é bem estreita e nem todos querem entrar por ela.

Um grande abraço para vocês e até amanhã.

Série: Ser o Testemunho

Deixe uma mensagem

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

35 Comments

  1. Bom dia!
    Sem o Espírito Santo a luta é ainda maior. Não tem forças para perseverar.
    Não quero nunca envergonhar o nome do Senhor Jesus, é algo muito triste.
    O meu desejo de receber o Espírito Santo é muito maior, então estou pronta para ir ao final da fila, quantas vezes preciso for.
    Porque tudo que tenho aprendido, tudo que estou reconhecendo em mim, é valioso demais para eu perder.
    Deus abençoe. Um grande abraço!

    Ver mais
  2. Olá dona Viviane. Eu me idenditifiquei muito com esse post. Tenho um certo tempo de igreja, mas ainda não nasci de Deus, não fui selada. Vejo pelas minhas atitudes, passo tempos bem na fé, derepente fico ruim. Não oro, não vou à igreja. Enfim, vejo que preciso entregar minha vida por inteiro pro Senhor Jesus. Nunca termino algo que começei, isso é em todas as áreas da minha vida. Peço a Deus forças pra não desistir. Pois quero a minha salvação.

    Ver mais
1 4 5 6