34º Dia | Ser O Testemunho

Viviane Freitas

  • 16
  • Fev
  • 2017

34º Dia | Ser O Testemunho

  • 16
  • Fev
  • 2017

16 de Fevereiro | Quinta | João 12.47-50

E se alguém ouvir as minhas palavras, e não crer, eu não o julgo; porque eu vim, não para julgar o mundo, mas para salvar o mundo.
Quem me rejeitar a mim, e não receber as minhas palavras, já tem quem o julgue; a palavra que tenho pregado, essa o há de julgar no último dia.
Porque eu não tenho falado de mim mesmo; mas o Pai, que me enviou, ele me deu mandamento sobre o que hei de dizer e sobre o que hei de falar.
E sei que o seu mandamento é a vida eterna. Portanto, o que eu falo, falo-o como o Pai mo tem dito.

O que deve fazer antes de ouvir o audio? Clique aqui.

Olá a todos os internautas.

É um prazer estarmos juntos aqui, e são gloriosas as experiências daqueles que têm sido sensíveis à voz de Deus. Com certeza você, internauta, que tem levado com muito temor cada palavra que tem meditado, tem tirado muito proveito para a sua vida e tem reparado a si mesmo. E é isso que eu quero! Que você vigie, como a noiva do Senhor Jesus que está esperando pelo seu Senhor. E se você está esperando, você está se “ajeitando”, espiritualmente falando.

Acompanhe comigo no Livro de João, capítulo 12, versículo 47:

“E se alguém ouvir as minhas palavras, e não crer, eu não o julgo; porque eu vim, não para julgar o mundo, mas para salvar o mundo.
Quem me rejeitar a mim, e não receber as minhas palavras, já tem quem o julgue; a palavra que tenho pregado, essa o há de julgar no último dia.
Porque eu não tenho falado de mim mesmo; mas o Pai, que me enviou, ele me deu mandamento sobre o que hei de dizer e sobre o que hei de falar.
E sei que o seu mandamento é a vida eterna. Portanto, o que eu falo, falo-o como o Pai mo tem dito.” (Jo.12:47-50)

Observe como Jesus reage: “E se alguém ouvir as minhas palavras, e não crer, eu não o julgo; porque eu vim, não para julgar o mundo…”

Interessante, que normalmente quando falamos com alguém e a pessoa nos julga, ou quando falamos com alguém que não aceita e faz “caras” e “bocas”, naturalmente julgamos: “Ih, fulana não aceitou; ela não gostou porque eu falei assim”. Mas Jesus disse que Ele não veio para julgar o mundo. E isto é muito importante, relativamente à nossa conduta para com as pessoas.
Nós somos cheias de falhas e com certeza há várias vezes que nós julgamos reações ou atitudes de pessoas.

Mas antes de alguma coisa, o que significa julgar?

Sentenciar, condenar, expressar um parecer.

E, por vezes, a forma como julgamos, mesmo diante de “caras” e “bocas”, não expressa o que possa estar acontecendo dentro da pessoa.

E o que mais me chamou a atenção é o seguinte: O Senhor Jesus fala acerca da Sua Palavra, mas Ele não está aqui para nos condenar. No entanto, quantas não são as pessoas que ouvem a Palavra de Deus, a Verdade, e se sentem condenadas, humilhadas, envergonhas, porque essa Palavra faz uma separação e machuca, muitas vezes, o seu próprio orgulho?

Mas Jesus está dizendo que Ele veio para salvar! Não é para condenar, para nos fazer sentir inferiores ou deixar-nos cabisbaixas… Não é para isto! Ele diz-nos a Verdade para reagirmos, e não para nos ficarmos culpando ou condenando, pois esse é o papel do diabo.

Quando usamos a fé inteligente, não nos culpamos, mas fazemos o que é certo!

Estava lendo um dos comentários de ontem, em que a internauta dizia estar aflita com aquilo que estava vendo e que não estava conseguindo cumprir com aquilo que estava aprendendo…
Na realidade, a emoção não deixa você cumprir, porque está sentindo! O que tem que fazer, é obedecer. Apenas obedecer! Não tem que dar razão ou atenção para o que sente, mas fazer o que é certo!

Vamos dar continuidade à nossa leitura:

Observe que Jesus fala da Sua Palavra, mas mesmo aqueles que não crêem, Ele não os julga ou condena; não Se precipita, pois veio para os salvar. Se estes não crêem, é opção de cada um.

“…porque eu vim, não para julgar o mundo, mas para salvar o mundo.”

O Senhor Jesus não a está condenando, mas salvando, e assim sendo, você tem que ouvir verdades. Não há outro jeito! Por mais que a Verdade doa, você deve acatar, acolher, pois é esta que a vai libertar dos enganos, das ilusões deste mundo e das suas próprias emoções.

“Quem me rejeitar a mim, e não receber as minhas palavras…”

Muitos são os que você orienta, ajuda, mas nem todos recebem o que você fala. Ou seja, rejeitar é não receber o conselho. Veja como isto é importante e faz uma grande diferença!

Talvez você seja uma filha ou uma esposa, e você é orientada pela sua mãe ou marido, e você não aceita, rejeita e não se submete. Veja como é subtil a situação! Agora imagine quando se fala acerca de Deus. Porque a sua mãe, o seu marido, a Sister ou Big Sister, quando falam consigo, você está vendo. Agora imagine Deus falando consigo, que você não vê?! Como deve ser?
Se você não aceita, você não cumpre e, assim, não obedece!

“Quem me rejeitar a mim, e não receber as minhas palavras, já tem quem o julgue; a palavra que tenho pregado, essa o há de julgar no último dia.”

As pessoas que rejeitam a Palavra de Deus, que rejeitam o ensino, no Dia do Julgamento esta mesma Palavra os há-de julgar!

Estava comentando a respeito, com a minha mãe, e ela deu o exemplo: “Perdoai e sereis perdoados…”, se a pessoa não perdoou, então também não será perdoada. Simples, assim… Quem nos vai julgar, é a própria Palavra de Deus. Não é Deus que nos está a condenar; a Palavra já foi dada e você não obedeceu, rejeitou, não aceitou, mas preferiu que o seu orgulho ficasse em “alta”, mantendo os seus pensamentos e ideias, desprezando a direção e a orientação.

E são muitas as pessoas que estão no nosso meio, fazendo calúnias, como na época do Senhor Jesus, acusando-O, inclusive, de ser o chefe dos demónios… Hoje não é diferente! O diabo está fazendo da mesma forma, com outros homens e mulheres de Deus. E quem tem que julgar, não sou eu, mas a própria Palavra de Deus os julgará.

“Porque eu não tenho falado de mim mesmo; mas o Pai, que me enviou…”

Muito interessante, isto! Porque nós falamos das nossas conquistas, de quem somos, de como estamos desenvolvendo, etc. Também falamos acerca do que estamos vivenciando, dos nossos problemas… Mas observe a conduta do Senhor Jesus, que não fala de Si mesmo, mas do Pai que O enviou. Ele não diz: “Eu vim aqui para morrer por vocês; eu vim dar a vida em vosso favor…”. Ele nunca explicou isso. E o Seu exemplo dá um “banho” em todos nós… Que lição de moral o Senhor Jesus nos está dando! O tempo todo Ele viveu para obedecer ao Pai.

Quando estava meditando nesta Palavra, estava lembrando de mim: Quando falo a meu respeito, acerca do que aconteceu na minha vida, das maravilhas que Deus fez, dos testemunhos, etc. Inclusive, estava falando para uma pessoa acerca dos meus filhos, e muito feliz por comentar a esse respeito. E enquanto falava e as pessoas estavam ouvindo, eu me sentia o “máximo”, por estar falando de algo que me pertencia, acerca das maravilhas que Deus fez, etc.
Mas quando eu li isto, pensei: “Uau, meu Deus! O Senhor não falava de Si mesmo, mas do Pai; da Sua Palavra.” E não é com nenhuma intenção que falamos acerca de nós, pois devemos transmitir o nosso testemunho, sem dúvida, pois é a Palavra de Deus aberta na nossa vida. Mas muitas vezes nos alimentamos da forma como somos, do que pensamos, e também nos encaixamos com alguém que está ouvindo a nosso respeito e compartilhando dos nossos pensamentos. E o Senhor Jesus não falou desta forma! E isto me chamou muito a atenção.

Veja como é importante nós observarmos cada palavrinha, cada versículo, pois podemos detalhar como devemos agir.

“Porque eu não tenho falado de mim mesmo; mas o Pai, que me enviou, ele me deu mandamento sobre o que hei de dizer e sobre o que hei de falar.”

O assunto do Senhor Jesus era o que Pai Lhe dizia! Muito interessante, pois, na maioria das vezes, falamos o que pensamos, e não o que o Pai está falando connosco.

Até o que eu falo, deve ser de acordo com o Pai. Veja como temos que mudar muito!

“E sei que o seu mandamento é a vida eterna. Portanto, o que eu falo, falo-o como o Pai mo tem dito.”

Falar como o Pai tem dito, significa não acrescentar nada ou diminuir alguma coisa, mas falar exatamente como Ele falou.

E perguntará: “E o que o Senhor Jesus vai falar comigo, Viviane?!”

Ele falará consigo à medida que você repara nestes detalhes.

Quando eu começo a reparar os meus detalhes e começo a buscar, independentemente de terceiros, pois depende da minha vontade porque sou eu que quero falar das coisas do Pai, vou então observar a minha forma de falar e a minha conduta.

Percebe o que a meditação faz conosco? Não nos torna pessoas religiosas, que sabem o versículo de “cor e salteado”, mas que mesmo assim não observam o que tem que ser feito…

Observe, então, amiga internauta, se o que você tem falado é o que Pai lhe tem dito e quer que você fale, ou aquilo que você pensa ou acha, baseando-se no seu jeito.

Um grande abraço para vocês.

Medite, pois o Espírito Santo está aí consigo, e eu tenho a certeza que Ele vai falar muito mais.

Amanhã estaremos de volta.

Série: Ser o Testemunho

Deixe uma mensagem

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

38 Comments

  1. Muito forte pois se o proprio Deus não nos juga e sim espera que venhamos aaprender quem sou eu pra pré julgar ou julgar alguém eu achei muito forte e vou me policiar até nos meu pensamentos só Deus sabe oque se passa no interior de cada pessoa

    Ver mais
1 5 6 7