29º Dia | Ser O Testemunho

Viviane Freitas

  • 9
  • Fev
  • 2017

29º Dia | Ser O Testemunho

  • 9
  • Fev
  • 2017

9 de Fevereiro | Quinta | João 12.31-33

Agora é o juízo deste mundo; agora será expulso o príncipe deste mundo.
E eu, quando for levantado da terra, todos atrairei a mim.
E dizia isto, significando de que morte havia de morrer.
João 12:31-33

O que deve fazer antes de ouvir o audio? Clique aqui.

Olá a todos os internautas. É um prazer estarmos juntos nesta fé, de Ser o Testemunho.

Hoje vamos ler o Livro de João, capítulo 12, versículo 31:

“Agora é o juízo deste mundo; agora será expulso o príncipe deste mundo.
E eu, quando for levantado da terra, todos atrairei a mim. E dizia isto, significando de que morte havia de morrer.”

Ontem, Jesus estava falando com o Pai, estava orando e não cedeu às Suas emoções, mas olhou para o Seu objetivo, que é a oração inteligente. Após ter orado desta forma, Ele define o que seria: “Agora é o juízo deste mundo…”.

Quando há sacrifício, há uma separação do que não existia. O sacrifício traz uma decisão à vida da pessoa.

Ele estava aflito, e a Sua aflição era em virtude de ficar separado do Pai, sendo considerado maldito naquela cruz. Essa era a Sua agonia. Porém, Ele olhou para o Seu objetivo, disse o que seria e aconteceria com Ele, mostrando que quando há um sacrifício da nossa parte, quando há decisão, oramos, falamos com Deus, expomos a situação e decidimos: Agora vai ser assim!

A fé inteligente decide e não fica sentindo… Veja que no princípio, quando Jesus começou a falar, estava angustiado, mas por incrível que pareça, por mais angustiado que estivesse, disse o seguinte: “Pai, glorifica o Teu nome…”. Ele não estava pensando no nome Dele, naquilo que iria passar, nas Suas dores, mas pensando no Pai. Muito lindo!

“…agora será expulso o príncipe deste mundo.”

O sacrifício concede autoridade. Aquele que sacrifica, expulsa o mal! Assim como o Senhor Jesus expulsaria o mal daqueles que não teriam qualquer direito, que somos nós, imperfeitos… Se Ele não tivesse morrido naquela cruz por mim e por você, nós não teríamos a chance de sermos salvos, porque todo aquele que comete pecado, morre. Então, não teríamos o direito à salvação. Mas a partir do momento em que Jesus sacrificou, passámos a tê-lo.

Se Ele não tivesse sacrificado, não teria autoridade contra o diabo. Se Jesus fosse apenas de palavras ou de apenas ensinar as pessoas, de curar os enfermos, estaria somente exercitando a fé, e não sacrificando. Sacrifício era a vida que Ele estava colocando ao dispor do Pai. Ele estava negando a Sua própria vontade de ficar separado do Pai, por amor a mim e a você!

“E eu, quando for levantado da terra, todos atrairei a mim.”

A maldição de toda a humanidade estaria sobre Jesus, na Cruz do Calvário. Jesus viveu de forma íntegra, reta, temente ao Pai, servindo como uma oferta viva, mas iria ter de sacrificar mais do que isso, teria que sacrificar a Sua vida!

E o que isto significa para nós?

A nossa vida diz respeito às nossas escolhas, à nossa submissão, à nossa decisão, às nossas emoções; a minha vida define o que eu quero para o meu futuro, o que pretendo fazer com a mesma: Se eu quero namorar, casar, viver à la vontê, etc. Mas diz aqui que Jesus viveu de forma pura, reta, sincera, verdadeira, não tendo cometido pecado algum, e mesmo assim teria que ficar distante do Pai, por causa dos nossos pecados.

E veja que interessante: “E dizia isto, significando de que morte havia de morrer.”

Jesus dizia isto, para dar sinais… Quem O considera, guarda a Sua Palavra. E lembraria no dia da morte ou da cruz, o que Ele havia dito.

Assim acontece: Deus prevê as coisas que irão acontecer, justamente para preparar aqueles que valorizam e guardam a Sua Palavra. Deus dá-nos sinais, falando acerca de tudo o que vai acontecer, através da Sua Palavra, como por exemplo, que no final dos tempos o amor se esfriaria de quase todos; que Ele virá e que muitos dirão: “Mas eu expulsei demónios e curei enfermos…”, aos quais Jesus responderá: “Eu não vos conheço.” Em outras palavras, Deus está nos dando sinais dos últimos tempos.
E você tem visto, na nossa época, a situação atual na Igreja, e não só, mas também no mundo, onde o caos se tem propagado. Ele tem dado sinais que está voltando, mas muitas pessoas estão “dormindo”, achando que isto acontecerá num futuro bem distante de hoje, e que não têm que se importar, vigiar ou ter temor a Deus; que está tudo bem…

Deus dá os sinais, para que eu os possa verificar. Se eu guardo a Palavra Dele, eu vou conferir como estou, como sou como cristã, etc.

Amiga internauta, eu quero chamar a sua atenção: O Senhor Jesus sacrificou a Sua vida, o Seu desejo, sonho, e o Seu primordial projeto, que era ficar com o Pai todos os dias, sem ter que haver uma separação, mas Ele sujeitou-Se ao Pai, rendeu-Se, mesmo contrariando a Si próprio, por amor a mim e a você. Mas não pense que por Ele ter sacrificado, nós estamos ausentes do sacrifício.

E porque não?

Porque todo aquele que não sacrifica, é porque não O assume. Por exemplo, para eu assumir o meu marido, para me casar, tivemos que sacrificar, e continuar sacrificando, a nossa vida de solteiros; temos que dar satisfações, viver de forma reta, fiel, temente, tem que haver respeito, eu tenho que honrá-lo, etc. Enfim, existe sacrifício da minha vida, e não por momentos apenas.

Assim também quem assume Jesus, sacrifica.

E como dissemos anteriormente, o sacrifício faz separação do que antes não existia. Existe uma decisão e um juízo, conforme descrito no primeiro versículo: “Agora é o juízo deste mundo…”. Mesmo quando a nossa carne diz não, nós dizemos: “Pai glorifica o Teu nome…”.

Como se o Senhor Jesus tivesse dito: “E agora este mundo vai receber juízo, porque da minha parte, eu não vou ficar em dívida com ninguém; eu vim a este mundo, participei das suas dores, estive na sua pele, senti as suas dores, fui tentado, mas eu não me rendi. E mesmo diante da minha vontade, não dobrei os meus joelhos, mas pelo contrário, eu fiel fiel, e fiel até à morte de cruz!” Ele tomou os pecados de todos, incluindo daqueles que um dia zombaram Dele. Agora, eles tinham também que assumir a sua crença em Deus. E é aqui que entra o sacrifício: Quando assume, você sacrifica, decide, julga o seu comportamento, a sua situação… não tira o seu “corpo fora”, não fica sentindo. Não! Você vê o que é certo e o que é errado, e separa-se do que é errado. Assim eu assumo a minha fé no Senhor Jesus!

E por mais que a vontade do Senhor Jesus fosse boa, reta e íntegra, mesmo assim Ele teve que ceder!

Um grande abraço para vocês e até amanhã.

Série: Ser o Testemunho

Deixe uma mensagem

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

32 Comments

  1. Muito forte eu só tenho a agradecer o que Jesus fez por mim e me encina oque eu preciso fazer , sacrificar a minha vontade o meu eu pois ele fez muito mais por mim ele passou por tudo e encina que podemos superar cada situação e me entregar mais e mais .
    E sempre verificar quem sou perante Deus até que volta

    Ver mais
1 4 5 6