25º Dia – O que acontece quando se manifesta fé?

Viviane Freitas

  • 4
  • Jul
  • 2014

25º Dia – O que acontece quando se manifesta fé?

  • 4
  • Jul
  • 2014



“Então, Jesus, erguendo os olhos e vendo que grande multidão vinha ter com ele, disse a Filipe: Onde compraremos pães para lhes dar a comer? Mas dizia isto para o experimentar; porque ele bem sabia o que estava para fazer. Respondeu-lhe Filipe: Não lhes bastariam duzentos denários de pão, para receber cada um o seu pedaço. Um de seus discípulos, chamado André, irmão de Simão Pedro, informou a Jesus: Está aí um rapaz que tem cinco pães de cevada e dois peixinhos; mas isto que é para tanta gente? Disse Jesus: Fazei o povo assentar-se; pois havia naquele lugar muita relva. Assentaram-se, pois, os homens em número de quase cinco mil. Então, Jesus tomou os pães e, tendo dado graças, distribuiu-os entre eles; e também igualmente os peixes, quanto queriam. E, quando já estavam fartos, disse Jesus aos seus discípulos: Recolhei os pedaços que sobraram, para que nada se perca. Assim, pois, o fizeram e encheram doze cestos de pedaços dos cinco pães de cevada, que sobraram aos que haviam comido. Vendo, pois, os homens o sinal que Jesus fizera, disseram: Este é, verdadeiramente, o profeta que devia vir ao mundo. Sabendo, pois, Jesus que estavam para vir com o intuito de arrebatá-lo para o proclamarem rei, retirou-se novamente, sozinho, para o monte.”
(Jo.6:5-15)

Houve uma multiplicação, e todos têm conhecimento acerca desta história. Mas quero chamar a sua atenção, para o seguinte: O Senhor Jesus perguntou a Filipe, onde comprariam pão, para alimentar tamanha multidão. Primeiro, Ele vê a necessidades das pessoas, e, depois, pergunta, como perguntou a Filipe, mediante as necessidades, onde está o “pão”?! A fé, o que nos alimenta, motiva e nos renova… o que nos faz sair do comodismo, para o sobrenatural!

Se estamos a passar por uma dificuldade, problemas de saúde, problemas familiares, sentimentais, quem tem que dar sou eu! E o quê? A fé! É isso que nos vai “alimentar”.

Não podemos, simplesmente, olhar para a situação, estar diante da necessidade, e permanecer indiferentes.

Ouve a Palavra de Deus, o que o Senhor Jesus fez, na multiplicação de pães e peixes, para mais de cinco mil pessoas, e isso tem que se trazer à existência na nossa vida.

“Então, Jesus, erguendo os olhos e vendo que grande multidão vinha ter com ele, disse a Filipe: Onde compraremos pães para lhes dar a comer?”

Na verdade, Ele perguntou para ver a fé de Filipe! E a fé dele, estava no natural. Igualmente, esta é a situação de qualquer ser humano, quando não está no Espírito; quando não existe uma revolta contra o problema. Vê tudo de forma “normal”: “Ah, todas as pessoas passam por situações difíceis; todos têm algum problema…”. Mas, quando existe uma crença, recusamo-nos a aceitar o que, para o mundo, é aceitável.

“Um de seus discípulos, chamado André, irmão de Simão Pedro, informou a Jesus: Está aí um rapaz que tem cinco pães de cevada e dois peixinhos; mas isto que é para tanta gente?”

Quando André se referiu ao rapaz, perguntou, o que seria aquela quantidade de alimento, para tantas pessoas… E, o que Deus precisa, é apenas de um pouco. E, todos nós, por mais “pobres” que sejamos, temos sempre algo para dar. E aquele rapaz deu tudo o que tinha.

Antes que o Senhor Jesus manifestasse o poder d’Ele na multiplicação, participou-o aos Seus discípulos. Ele quer que você participle do milagre; que não fique apenas a “bater palmas” para as pessoas beneficiadas, mas que participle dessa fé, que está dentro de si!

“Mas eu tenho medo; tenho receios de crer, porque não sei o que será de mim amanhã…”
. Quanto a isso, tem que “abrir mão” do seu medo!

Todas as pessoas sentem medo, em algum momento, mas aqueles que são dominados pelo mesmo, que é o oposto da fé, esses são os fracassados, os frustrados.

Quando existe crença em Deus, sobretudo você, que está na Igreja e tem sido participante dos testemunhos, lido os blogs, ouvido os audios da Quarentena, tem recebido, da Palavra de Deus, um divisor, que lhe revela tudo o que tem a fazer. Agora, não pode apenas ter consciência: “Ah, agora vai mudar, estou a ver a minha mudança…”. Não! Tem que perseverar até ao fim, até Jesus voltar, manifestando a fé que está dentro de si.

Ainda que seja o “pouco”, é o tudo que você tem, à semelhança daquele rapaz. Tudo o que ele tinha, deu!

Deus não é de confusão. Ele não permite que aconteça o milagre, quando você está de um lado para o outro, ansioso e preocupado, mas quando tem a certeza, que o Senhor Jesus vai resolver o problema, como aconteceu na multiplicação.

“Então, Jesus tomou os pães e, tendo dado graças, distribuiu-os entre eles; e também igualmente os peixes, quanto queriam.”

O Senhor Jesus agradeceu o pouco que tinha… E será que você não vive a murmurar: “Ai essa vida, o pouco que tenho, esse casamento ou situação…”. E, ao invés de “arregaçar as mangas” para resolver a situação, murmura! Isso não é fé, pois quando existe fé, há atitude para resolver a questão, como no caso do Senhor Jesus.

Primeiro Jesus tomou os pães e peixinhos, e deu graças. Tomou o que tinha, e distribuiu. E quem participou, juntamente, com Ele, nessa distribuição: Os Seus discípulos. Jesus não faz o milagre sozinho. Há uma participação nossa; temos que agir!

Sou eu que tenho de ver a necessidade e dar! Por exemplo: Se eu tenho que evangelizar, atender, ou fazer qualquer coisa para Deus, não posso fazê-lo, simplesmente por fazer. A minha fé exige resultados!

Quando evangeliza, não pode estar como alguém acovardado para falar, quase como transmitindo um “Jesus pobrezinho”, parecendo que Ele é o necessitado, e não as pessoas; parece que é um favor que faz aos outros, quando é exatamente o contrário; eles é que precisam! Muitas vezes, fica “por baixo” porque não usa o pouco que tem…

Não precisamos de conhecimento, mas o que Deus fez na nossa vida, temos o direito de transmiti-lo às pessoas!

Quando existe fé e crença em Deus, não há murmurações, ansiedade, esperança que alguém mude a sua vida… Você assume o problema, e tem que resolvê-lo, provocando o milagre!

Sabendo, pois, Jesus que estavam para vir com o intuito de arrebatá-lo para o proclamarem rei, retirou-se novamente, sozinho, para o monte.”

Jesus não precisava que o povo o proclamasse rei, mas é o que muitos procuram: A glória de outras pessoas.

Quando estou aqui convosco, dia após dia, é uma parte, mas, para além disto, eu tenho o meu relacionamento com Deus.

Isto faz parte da minha oferta, mas não preciso da glória deste mundo, e você também não deve precisar. A glória é para Deus!

Se está a ver acontecer uma transformação na sua vida, algo extraordinário, é porque o Espírito Santo, que está sobre mim, está a chegar a si, porque O aceitou. Mas, quem tem feito isso, é o Senhor Jesus.

Que fique claro, que aquilo que quero para si, é que seja discípulo. Faça o que está a acontecer dentro de si! Se, realmente, está a ver maravilhas, porque a glória de Deus se está a manifestar na sua vida, não tem como ficar de braços cruzados, conformada com o que tem, mas transmiti-lo a outras pessoas.

Se for humilde, se colocar toda a sua vida no Altar, tudo o que tem, sem medo, receio ou a pensar no dia de amanhã, mas empenhar toda a sua força, não sairá dali da mesma forma, nunca mais! Como aconteceu comigo e outras pessoas… Esse Deus vai multiplicar o que precisa, e não apenas resolver problemas.

O Deus que lhe apresento, é Aquele que a capacitará a gerar vidas, multiplicar a fé, a força que está dentro de si; esse ódio contra o pecado, contra o reino do diabo, para que faça uma revolução na sua família, país, cidade, seja onde estiver. Deus escolheu-a para revolucionar, só importa você crer, para que haja essa multiplicação!

Não olhe apenas para si, veja a necessidade das pessoas, e perceba o que deve dar e apresentar a Deus. Aquilo que o diabo fez para infernizar a sua vida, agora você é que vai infernizá-lo!

Seja quem for, Deus quer multiplicar, por seu intermédio! Ele já ascendeu aos céus, e estamos aqui, hoje, para aceitar, tomar posse do que aconteceu com Ele, levantando-nos, talvez, dessa prostração, e dando o “pouco” que se multiplicará em muito!

Assim será! De tal forma se “multiplicará”, que, na sua casa, todos falarão de Jesus; no mesmo Espírito que lhe trouxe vida, testemunho e revolução!

Aqueles que crêem, vão recebê-lo!

Deixe o seu comentário. Até amanhã.

Deixe uma mensagem

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

149 Comments

  1. O que me chamou atenção Eu tenho que r as necessidade

    Ver mais
  2. Bom dia sra Viviane:

    tenho q sair sair da zona de conforto e enfrentar as situações.

    Deus a abençoe e a guarde , sra. viviane!

    Ver mais
  3. Olá dna Viviane.
    Já regressei de viagem, durante esses dias não consegui aceder a internet, mas aqui estou para dar continuidade aquilo que me propus :)
    O audio de hoje me chamou a atenção duas coisas: que Deus não permite confusão e que a fé, consiste em algo estável, que não pode haver ansiedade.
    Em nenhum momento vemos um desespero para procurar pães… Mas sim uma estabilidade, uma confiança. Isso me chamou muito a atenção

    Ver mais
  4. É verdade quando agimos pela fé da revoltada não agimos pelo sentimento. E quando os problemas vier temos que ser perseverante ir pra cima do problema porque servimos um Grande Deus ele não vai nos desampara.
    De fé em fé sempre.

    Ver mais
  5. Cierto Sra.Vivi
    La fe es nuestra arma Y es lo que nos motiva a probar el poder de Dios ,Con la fe me di cuenta leyendo este post que tengo que generar mi fe osea poner a prueba la fe que tengo dentro de mi .Tengo que hacer la diferencia provando mi fe.

    Ver mais
1 23 24 25