19º Dia – No que consiste a crença?

Viviane Freitas

  • 28
  • Jun
  • 2014

19º Dia – No que consiste a crença?

  • 28
  • Jun
  • 2014



“Dirigiu-se, de novo, a Caná da Galiléia, onde da água fizera vinho. Ora, havia um oficial do rei, cujo filho estava doente em Cafarnaum. Tendo ouvido dizer que Jesus viera da Judéia para a Galiléia, foi ter com ele e lhe rogou que descesse para curar seu filho, que estava à morte. Então, Jesus lhe disse: Se, porventura, não virdes sinais e prodígios, de modo nenhum crereis. Rogou-lhe o oficial: Senhor, desce, antes que meu filho morra. Vai, disse-lhe Jesus; teu filho vive. O homem creu na palavra de Jesus e partiu. Já ele descia, quando os seus servos lhe vieram ao encontro, anunciando-lhe que o seu filho vivia. Então, indagou deles a que hora o seu filho se sentira melhor. Informaram: Ontem, à hora sétima a febre o deixou. Com isto, reconheceu o pai ser aquela precisamente a hora em que Jesus lhe dissera: Teu filho vive; e creu ele e toda a sua casa.Foi este o segundo sinal que fez Jesus, depois de vir da Judéia para a Galiléia.”
(Jo.4:46-54)

Embora aquele homem, que foi ter com Jesus, ocupasse uma posição como oficial do rei, Jesus não se baseou nisso, e proferiu apenas uma palavra, na qual o homem creu. Na mesma hora que Jesus falou, o menino foi curado!

Ele agiu mediante aquela palavra. Mas ainda não cria em Jesus de forma consistente. Precisava ver um sinal… Quando isso aconteceu, assumiu, de facto, que Ele era de Deus, crendo, juntamente com toda a sua casa.

Quando chegamos à Igreja, precisamos realmente ver sinais, para que creiamos que esse Deus existe… porque muitas pessoas já estão desacreditadas pelas decepções e enganos com religiões, palavras, etc. Sabemos que isto é uma realidade e, daí, os sinais, para que haja o interesse de conhecer a Deus e receber o Espírito Santo.

Mas aquilo em que deve consistir a sua crença, e tornar forte o seu relacionamento com Deus, é quando se lança na Sua Palavra, a qual divide entre a dúvida e a certeza; a falta de direção para a direção.

Perceba que muitas pessoas estão fracas na fé, mesmo tendo sinais de Deus nas suas vidas… encontram-se desacreditadas, maliciosas em tempo de fogueira santa, ou campanhas. Porquê? Porque até participam, mas à sua maneira, e não do jeito que Deus quer.

Jesus disse àquele homem, oficial do rei: “Vai (…) que o teu filho vive…”, Jesus não lhe deu uma atenção especial; não foi à sua casa ministrar a cura, como em outros casos, da Bíblia.

Há situações em que Deus quer que revele confiança na Palavra d’Ele, e espera que você mantenha essa crença até chegar o momento de obter a resposta.

Muitas pessoas, perdem a pureza na fé porque não foram respondidas do seu jeito e no seu momento.
Por isso, não se pode basear apenas em ter recebido o suprimento, a resposta ao milagre, mas na Palavra de Deus. Isto faz amadurecer e desenvolver a sua fé. Permite-lhe aprender a confiar e manter limpos os seus pensamentos.

Vou dizer-lhe, o que aconteceu comigo: Aqui em Portugal, teve lugar uma campanha, este ano, no Santo Sepulcro. Todas as semanas eu fazia um pedido a Deus.
Naquele momento, estava a enfrentar um problema de saúde e peguei o envelope, dizendo: “Eu quero fazer a coisa certa! Quero ser curada e não mais permanecer na situação que estou a vivenciar na minha saúde.” E, quando entrei no sepulcro, tive a plena certeza! Mas uma certeza tão grande… que ali, realmente, eu fiquei curada.
Naquela semana, uns três dias depois, veio um momento difícil, mas eu insisti na minha crença!

Depois disso, nunca mais sofri com esses altos e baixos…

Eu fui provada! Deus deu-me a certeza da cura, e, mediante as provas, tive que permanecer firme na minha crença.

Imagine aquele homem, oficial, enquanto caminhava em direção à sua casa… manteve-se firme, na Palavra, independentemente de qualquer circunstância.

Uma das principais coisas a que deve prestar atenção, quando crê, são as suas palavras. Se se permitir murmurar, olhar para trás, pronto… você “sujou” toda aquela crença; contaminou-a!

E aí a razão porque muitos se tornam maliciosos. Não fazem como Jesus mandou, permitem as emoções neutralizar a fé, e tornam-se profetas “velhos”. Falam de Deus, mas a vida é semelhante a “água suja”!

Depois daquilo que me aconteceu, fiquei tão feliz, à semelhança de todos os outros momentos que agi a minha crença em Deus. E, cada resposta, foi uma conquista pessoal da minha fé! Fui eu que me mantive forte, permanecendo até ao fim.

E assim você deve ser, amiga. Se está a passar por dificuldades ou a enfrentar o “inferno”, em relação a essa Fogueira Santa, isso não é motivo para murmurar, pois essas palavras ou dúvidas, o facto de olhar para as circunstâncias, já estragam todo o processo em que se começou a gerar o milagre.

É importante crer na Palavra de Deus, manifestar a sua fé, pois isso aviva-a, renova-a, fá-la sentir “jovem” na fé; renova as suas forças, dá-lhe disposição, passa credibilidade às pessoas, porque tem tido uma fé viva, e não morta… sem obras. Porque é daí que entra a malícia, a confusão, a descrença, tornando-se um “peso” e vacinando outros contra Deus. Essa é a verdade!

Reflita e, após, comente aqui no Blog. Diga o que reparou em si, sem fé emotiva, convencendo-se de que é “bozinha”. Repare, sim, nos factos da sua crença!

Deixe uma mensagem

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

79 Comments

  1. Por estar a viver na palavra avivando dias apos dia , ontem tive essa experiência, por ajudar uma amiga , Deus acabou suprindo sua necessidade como também a minha . Quem dá recebi, quem planta colhe!
    Rush2016- ( Lisboa)

    Ver mais
1 12 13 14