21 dias de Jejum – 19º Dia

Viviane Freitas

  • 11
  • Out
  • 2013

21 dias de Jejum – 19º Dia

  • 11
  • Out
  • 2013

Dar vida ao invisível

Olá a todos. Estamos no 19º Dia do Jejum de Daniel.

Eu tenho aqui um comentário, da Rosana, feito no 16º Dia, que diz o seguinte:

“Só comecei a fazer o jejum de 21 Dias, hoje. Tenho estado enganada, mesmo dentro da Igreja. Já não quero viver de emoção no pecado; à minha maneira. O que devo fazer? Ando cheia de dúvida, culpada por causa dos erros e pecados. Tenho três dias. Será que chegam para me transformar e ser uma nova pessoa? Não quero que passe essa oportunidade.”

Rosana, a primeira coisa muito importante que está a fazer, é reconhecer a sua situação. Está consciente de quem tem sido até ao momento, perante o que tem ouvido. Mas não é motivo apenas para se sentir culpada, pois a culpa não nos faz agir a fé. Quando existe crença, não há culpa.

A outra forma de alimentar a culpa ou a dúvida, é quando está a viver no pecado e a alimentá-lo; quando olha para trás e ouve o diabo.

O quer você quer?

Quando age na fé inteligente decide o que quer, dá passos em direção ao que crê, e não se baseia naquilo que fez ou deixou de fazer. Isto é a fé inteligente. Não há nada de sentimento!

Não importa o tempo que passou na Igreja, ou quem seja.
Rosana, é a sua oportunidade!

O que mais Deus aprecia, é quando um pecador se arrepende dos seus pecados. Há festa no céu! Então, Rosana, essa culpa provém do diabo, ou porque está a viver no pecado, o que eu não acredito que seja, porque não deseja mais viver dessa forma.

E como pode dar um fim ao pecado e colocar um ponto final nos seus sentimentos? Quando raciocina e percebe o quão miserável tem sido até então. O que lhe tem acrescentado, e feito de bem, essa situação? Nada!

Então defina o que quer e submeta-se às palavras do Senhor Jesus.

“Pela fé, entendemos que foi o universo formado pela palavra de Deus, de maneira que o visível veio a existir das coisas que não aparecem.” (Hb.11:3)

Veja bem, amiga, a fé permite-lhe entender, e não viver em dúvida. Compreender que o invisível pode tornar-se visível porque há uma crença, como refere o primeiro versículo de Hebreus, capítulo 11: “Ora, a fé é a certeza de coisas que se esperam, a convicção de fatos que se não vêem.”

Todo o ser humano está sujeito à dúvida, mas quando é que a nossa fé está em “alta”?
Quando nós estamos no Espírito. Quando definimos o que queremos ouvir, atentando para a voz de Deus. E essa voz transmite-nos certeza, fazendo-nos praticar aquilo que ouvimos.

A fé é a certeza de coisas que se esperam: Se eu faço um atendimento a uma pessoa e fico preocupada, então não agi na fé. Se dou conselhos, ou faça o que fizer, que me deixe preocupada ou ansiosa com o dia de amanhã, é porque não estou a agir de acordo com a fé inteligente.

A fé de que falamos fá-la depender de Deus e estar em sintonia com Ele. É este o tipo de fé que agrada a Deus.

Por exemplo, em um aconselhamento, ainda que a pessoa não esteja a entender, eu tenho a certeza do que lhe estou a dizer, e aquela certeza gera paz e alegria. De acordo com o versículo: “… a convicção de fatos que se não vêem.” E isto é maravilhoso!

Você que está no Jejum de Daniel, tenha esta certeza.

Compreendeu, Rosana? Lance-se naquilo que crê e jogue no “lixo” tudo o que a tem aprisionado e feito escrava, sejam sentimentos, pecados, erros… Lance fora, batize-se nas águas, e verá que a sua oportunidade não passará!

Até amanhã, aqui no nosso Blog

Deixe uma mensagem

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

35 Comments

  1. É decisiva a escolha interior que tomamos quando escolhemos reconhecer que precisamos de Deus acima de todas as coisas e que começamos a agir pela fé fazendo nossas escolhas inteligentes. Ao ouvir esse comentário me identifiquei porque só assim venci. E hoje sou livre.

    Beijinho

    Ver mais
  2. Olá D. Viviane,

    Em quanto não abraçamos a fé pura e definida, permanece em nós uma separação com Deus, pois somente a fé, nos liga a Ele.

    Jesus veio nos unir a Deus, rasgando o véu pelo Seu sacrifício. Sabemos perfeitamente disso, mas ainda nos mantemos separadas, em nós mesmas, convictas de liberdade!

    Neste jejum tudo se fez bem claro, pude enxergar esse maldito véu interior, feito de sentimentos, de ego pessoal, de religiosidade que nos mantém cegos, mesmo conhecendo a Verdade.

    Esse mundo próprio, que nos faz viver como se fossemos uma outra pessoa, que não é natural, que nos manipula, nos puxa para baixo e nos afasta de Deus.

    Esse Jejum veio rasgar o véu, abalar o inferno dos sentimentos e abater tudo aquilo que queria nos adormecer e nos fazer viver uma fé superficial, que não traz vida, nem qualquer beneficio.

    Em quanto não existe esse entendimento, vivemos presas em nós mesmas, maravilhadas, levando a nossa vida, mas sem entender nada.

    Porém quando existe essa revelação de Deus, abraçamos a fé viva.

    Não existe culpa, pois percebemos o amor de Deus para conosco e Sua miséricordia, mas existe um odio profundo contra o inferno inteiro que queria nos enganar e nos destruir.

    E existe sim, forças e direção vindas do Espirito Santo, para nos fazer resgatar o tempo perdido!

    Beijos.

    Ver mais
  3. Olá D. Vivi!! Nesses 21 dias do Jejum, tenho acompanhado as mensagens que a Sra tem postado e elas tem me ajudado a enxergar os meus erros e assim procurar ser diferente!! Exortada, essa é a palavra e sou feliz por assim ser, porque o pai repreende o filho que ama!! Agradeço a Deus por me amar tanto, por estar a cada dia a me ensinar a me encontrar cada vez mais perto dEle e por existir pessoas como a Sra. que nos ajudam a sermos melhores, a sermos de Deus! Que o Espírito Santo a abençoe cada vez mais!
    Na fé!!
    Obrigada!!

    Ver mais
    1. Olá D. Vivi. por uma distração minha, acabei postando novamente o comentário do 18º dia…me desculpe!!
      Na Fé!!
      Obrigada!!

      Ver mais
1 4 5 6