18º Dia | Ser O Testemunho

Viviane Freitas

  • 25
  • Jan
  • 2017

18º Dia | Ser O Testemunho

  • 25
  • Jan
  • 2017

25 de Janeiro | Quarta | João 12.4-6

Então, um dos seus discípulos, Judas Iscariotes, filho de Simão, o que havia de traí-lo, disse:
Por que não se vendeu este ungüento por trezentos dinheiros e não se deu aos pobres?
Ora, ele disse isto, não pelo cuidado que tivesse dos pobres, mas porque era ladrão e tinha a bolsa, e tirava o que ali se lançava.

O que deve fazer antes de ouvir o audio? Clique aqui.

Olá a todos os internautas, é um prazer estarmos juntos, vivendo de fé em fé a cada dia.

E para você, que se tem levantado cedo e tem feito as suas meditações logo de manhã, estamos no 18º dia, e não tem sido fácil, nem para você nem para mim, porque tenho acordado mais cedo do que normalmente acordo, porém eu tenho um alvo a ser alcançado e para que este se realize, eu tenho que me esforçar, trabalhar.

Sabe, eu fiz anos há poucos dias atrás, e uma das minhas amigas me desejava um feliz aniversário, tudo de bom, etc., etc., e eu falei-lhe bem diretamente (Ela deve estar me escutando agora e com ela eu posso falar assim): Para que esses desejos se realizem eu tenho que trabalhar, não é só falar!

E assim é a fé: Quando temos certeza de algo, não ficamos apenas falando, não fica naquilo de crente, dando aleluia, ou dizendo que crê, mas a verdadeira fé nos leva a tomar atitude.

Mas vamos agora à meditação, em João 12.4-6:

“Então, um dos seus discípulos, Judas Iscariotes, filho de Simão, o que havia de traí-lo, disse:

Por que não se vendeu este ungüento por trezentos dinheiros e não se deu aos pobres?

Ora, ele disse isto, não pelo cuidado que tivesse dos pobres, mas porque era ladrão e tinha a bolsa, e tirava o que ali se lançava.”

Minha amiga internauta, atente para o quadro da situação e quando estiver meditando compare também com a sua vida.

Veja que muito antes de Judas trair o Senhor Jesus, ele viu vários milagres, inclusive a ressurreição de Lázaro; ele viu também, logo no início do ministério do Senhor Jesus, a transformação da água em vinho… E todos os milagres falavam, pois antes de ver o milagre em si, havia sempre a participação do homem ou da mulher em exercitar a fé.

Por exemplo, Lázaro ressuscitou, mas Marta e Maria tiveram que avisar Jesus que Lázaro estava doente, e demonstrar fé.
Também no caso da transformação da água para vinho, os servos tiveram que obedecer à ordem do Senhor Jesus: Encheram as vasilhas de água e assim creram na Palavra de Jesus.

Em todos os milagres houve crença e obediência, e não apenas o milagre em si. E tudo o que estava acontecendo, falava com as pessoas que estavam ali próximas, mas Judas, mesmo próximo, não tinha uma boa intenção, e a prova está neste versículo:

“Por que não se vendeu este ungüento por trezentos dinheiros e não se deu aos pobres?”

Em outras palavras, ele se fingido de justo, falando dos pobres, dizendo que era um desperdício derramar nos pés do Senhor Jesus, fingindo pensar e se importar com os pobres, mas logo a seguir a Bíblia afirma:

“Ora, ele disse isto, não pelo cuidado que tivesse dos pobres, mas porque era ladrão e tinha a bolsa, e tirava o que ali se lançava.”

Está vendo porque é que ele veio a trair o Senhor Jesus? Na verdade, Judas já estava traindo, roubando, ele vinha alimentando uma má intenção, fingia ser justo, fingia se importar com os pobres, quando na verdade ele roubava das ofertas dos pobres, pensando no seu bem-estar pessoal.

Minha amiga, preste atenção à sua intenção!

Porque muitas pessoas já não seguem mais o Senhor Jesus?

Porque tiveram uma má intenção, estiveram lado a lado com o Senhor Jesus, viram milagres que “falavam” e tinham espírito, mas mesmo assim deixaram passar a oportunidade; gostaram mais do seu modo errado, do pecado, do que da Verdade e do que é justo.

Quando Judas quis dar aos pobres, ele se sentiu ofendido com a oferta de Maria, e por isso deu desculpa de dar aos pobres para disfarçar a verdadeira intenção de roubar na oferta.

Você vê que quando se sente ofendido, quando fere o seu orgulho, de coisas que você deveria fazer, entra sempre uma desculpa, tentando esconder a verdade que o seu orgulho não a deixa reconhecer.

E não falo só para você… primeiro eu olho para mim, para a forma como eu medito, como estou orando, como vou à Igreja; eu avalio a minha intenção, se será para cumprir uma tradição ou porque realmente estou me colocando aos pés de jesus.

Quero que você tenha consciência de uma fé inteligente, para que amanhã não venha a colher péssimos frutos, como Judas.

Muito triste!

Então, não perca o seu tempo na igreja ou na sua oração, fingindo ser uma coisa que você não é; não finja estar chorando quando você não está se entregando; não finja estar adorando quando os seus pensamentos estão em outras coisas; não finja estar sedenta de Deus, quando você fala uma coisa para Ele e sabe que não vai cumprir; não finja na sua oração.

Não finja, porque o que você faz, no dia a dia, ditará o que vai acontecer amanhã.

Um grande abraço e até amanhã.

Série: Ser o Testemunho

Deixe uma mensagem

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

45 Comments

  1. A sensação de ouvir o audio e saber que Deus esta falando com vc ali é impactante pelas coisas que Ele disse, mas o que me conforta é saber que Ele me ama e esta querendo cuidar de mim mais profundo. Percebi q muitas vezes estou assim nas reuniões ao falar com Ele e vou honra-Lo e ter mais temor por Ele

    Ver mais
  2. Bom dia , dona Viviane está meditação está sendo um remédio e a doze está sendo cada dia mais forte é realmente para saber quem somos no íntimo no nosso quarto no nosso dia a dia quando estamos a só aos olhos das pessoas quem somos e qual a verdadeira intenção no nosso interior, agradar a Deus ou agradar o nosso eu , pois quando escolhemos o eu nem sempre agradamos a Deus pois o ego nos afasta da vontade de Deus, mas quando escolhemos a fazer algo pra Deus fazemos o melhor e isso nos aproxima de Deus
    Muito forte essa meditação.

    Ver mais
1 6 7 8